Sunday, October 28, 2007

 

Deve-se Consultar Videntes?

Fonte: Omraam Mikhaël Aïvanhov, Acerca do Invisível, Edições Prosveta, Lisboa, 1988.

Muitas pessoas imaginam que a espiritualidade consiste tão somente em ler alguns livrinhos sobre ocultismo, em assistir a algumas sessões espíritas e em consultar clarividentes para que estes(as) lhes revelem o seu futuro ou as suas vidas anteriores. Ah, isso eles encontrarão, clarividentes é o que por aí não falta! Existem milhares e milhares de indivíduos que se dizem médiuns, videntes extraordinários, e que anunciam nos jornais os seus horóscopos, os seus talismãs e as suas jóias, que vos trarão tudo: a felicidade, a riqueza, o amor, a sorte. Eu acredito que existem grandes clarividentes no mundo, mas a maioria, nem me falem neles!

Sinto-me feliz por a ciência oficial começar a admitir que na terra existem criaturas que possuem faculdades de percepção extra-sensorial, e a estudá-las. Mas, na realidade, para mim a questão não está em duvidar ou acreditar, mas em encontrar os melhores métodos de trabalho para avançar na vida espiritual... Os melhores métodos significa os menos perigosos, os mais eficazes, talvez os mais longos, mas os mais duradouros. O que é triste é que as pessoas são apressadas, não têm paciência nem confiança para enveredarem por uma via luminosa, mais lenta, mas mais segura. Têm pressa, querem tornar-se clarividentes assim como poderiam tornar-se "pedicure" ou "manicure", e logo que obtêm um pequeno resultado fazem um grande alarde disso para atrair clientela, e é assim que induzem muita gente ao erro, aproveitando-se do fato de o comum das pessoas não ter discernimento e acreditar em quase tudo.

Quantos homens e mulheres não decidiram exercer a profissão de clarividentes, de médiuns, porque são incapazes de fazer outra coisa! Conheci muitos assim. Durante anos vi-os experimentar uma profissão, depois outra, mas nada resultava; e, um dia, eu vinha a saber que se tinham tornado clarividentes, cartomantes, radiestesistas... Eu ficava estupefato. As pessoas vivem de qualquer modo, não praticam nenhuma disciplina, e são clarividentes! Eu não digo que não tenham umas pequenas faculdades e uns ligeiros dons psíquicos, sim, um pouco de intuição, um pouco de sensibilidade ao mundo invisível, mas têm sobretudo muita habilidade e muito descaramento. Elas compreendem que os humanos têm necessidade de ser sossegados, lisongeados, e então dizem-lhes aquilo que eles querem ouvir.

Algumas vezes eles(as) até nem vêem nada, mas pra não decepcionar aqueles que as consultam, para não perderem o prestígio, ou mesmo, muito simplesmente para não perderem o dinheiro, acabam dando respostas vagas, tentando não se comprometer. Não existem muitos videntes honestos que vos digam francamente: "Desculpe, mas hoje não posso dizer-lhe nada. Não vejo nada. Venha outra hora". Não, eles(as) fingem. No início, é claro, as pessoas duvidam um pouco daquilo que lhes dizem. Mas dá-lhes tanto prazer ouvir dizer que vão encontrar finalmente o homem ou a mulher da sua vida, receber uma herança ou satisfazer todas as suas ambições! E se isso não acontece, não há problemas, elas continuam à espera... Ao passo que se alguém lhes disser que terão de enfrentar dificuldades, provações, ficarão sem vontade de o consultar, mesmo que estas se realizem: têm a impressão de que esse clarividente não é benéfico para elas e voltam àquele que lhes prediz todos os sucessos. Se as magníficas previsões não se realizam, vão consultá-lo de novo para lhe perguntar o que se passou. "Foi simplesmente retardado por causa desta ou daquela posição dos astros", diz o clarividente para os sossegar, "mas vai acontecer, tenha paciência"... E eis de novo a esperança, eis de novo a alegria.

Sim, é assim... Então, de quem é a culpa? Daqueles que vão consultar os clarividentes, claro. Uma vez que têm tanta necessidade de que lhes contem histórias, as pessoas encontrarão sempre alguém muito bom, muito caridoso, que terá prazer em contar-lhas. Quanto aos ditos clarividentes que se afirmam capazes de aconselhar os outros, de responder às suas questões sobre o passado, o presente e o futuro, e resolver os seus problemas, como é possível eles não sentirem que correm o risco de fazer as pessoas perderem-se? Que responsabilidade! E por que fazem isso? Pelo dinheiro? Pelo prestígio?... Pois bem, devem saber que o mundo invisível não gosta de que se sirvam dele desse modo e castigá-los-á.

Eu não nego, repito, que certas pessoas tenham um dom, mas esse dom não as coloca ao abrigo das fraquezas e também não as protege das entidades tenebrosas que vêm visitar todos aqueles que não sabem resistir às tentações, aos seus desejos inferiores. Pode-se ser clarividente e, a par disso, dar mostras de uma moralidade duvidosa. Como se pode ser poeta, músico ou filósofo e viver mais ou menos como um animal? Certas pessoas possuem o dom da clarividência porque numa outra encarnação fizeram os esforços necessários para o obter; e como no presente se deixam conduzir pela suas tendências inferiores, tudo se manifesta conjuntamente: as suas fraquezas, os seus vícios e o seu dom de clarividência. Será assim até perderem esse dom, como perderão também o dom da poesia, da música ou da filosofia todos aqueles que não tiverem sabido trabalhar interiormente para o conservar. Aliás, o dom desses clarividentes não será verdadeiramente notável se eles não possuirem outras qualidades. Portanto, atenção!: se quiserdes mesmo consultar clarividentes, ao menos que não seja uma pessoa qualquer.

Gostaria de chamar a vossa atenção para o seguinte: muitas pessoas vão consultar clarividentes e pôem questões para as quais elas mesmas encontrariam a resposta se utilizassem a sua própria inteligência, o seu juízo e o seu bom senso. Têm tantos indícios na sua frente, diante dos seus olhos, mas não os vêem, não os compreendem, e para serem esclarecidas irão consultar videntes, radiestesistas, cartomantes. Para que servem os olhos, os ouvidos e o cérebro que o Senhor deu a cada um se se passa a vida a interrogar os outros?

Aliás, por que é que se vai fazer perguntas aos outros? Para conhecer a verdade? Nem sempre: muitas vezes até é o contrário, vai-se colocar questões para se ser encorajado a fazer o mal. Por exemplo: quantos homens casados e quantas mulheres casadas, que têm vontade de se separar do seu cônjuge para viver com outra pessoa que lhes agrada mais, não irão consultar uma clarividente na esperança de que ela lhes diga: "Sim, sim, faz bem, é com ele (ou com ela) que encontratá a sua felicidade". A maior parte das vezes é o que a pretensa clarividente responde. Ao passo que se consultarem uma outra clarividente, a verdadeira, a única que vê realmente claro - a sua natureza superior - poderiam ouvir a sua voz dizer-lhes: "Meu filho, atenção, é grave abandonar uma família, tens deveres para com ela. Reflete bem, talvez um dia venhas a lamentar isso". Mas as pessoas não têm nenhum desejo de ouvir esta voz interior, preferem a de qualquer pessoa estranha, desde que ela as encoraje a satisfazer os seus desejos.

Alguns dirão: "Mas nós temos necessidade de consultar videntes para conhecer o nosso futuro, pois nunca sabemos o que este nos reserva e ficamos inquietos. É isso o que nos preocupa". De acordo, mas para conhecer o vosso futuro não precisais de clarividentes. É tão fácil conhecerdes o vosso futuro! Evidentemente, não no que diz respeito à profissão, ao casamento, aos ganhos ou às perdas de dinheiro, que, aliás, não são o mais importante. Mas o essencial, quer dizer, saber se avançareis no caminho da evolução, se sereis livres, felizes, se estareis ou não na luz, na paz, isso sim, é muito fácil, e posso comprová-lo.

Se tiverdes um amor irresistível por tudo quanto é elevado, nobre, justo, belo, se trabalhardes de todo o coração, em plena consciência e com toda a vontade para atingir e realizar isso, o vosso futuro estará traçado: um dia vivereis nas condições que correspondem às vossas aspirações, ao vosso ideal. Eis o que há de essencial a saber sobre o vosso futuro. Tudo o resto, as posses, a glória, as relações com tal homem ou tal mulher, e mesmo a saúde, são coisas secundárias porque passageiras, tudo isso vos pode ser dado ou retirado. Um dia, nada vos restará, de fato, além daquilo que corresponde exatamente às aspirações da vossa alma e do vosso espírito.

Se a maior parte dos humanos tem um destino medíocre é porque não sabem manter neles a orientação correta: oscilam entre a luz e as trevas e o seu futuro é sempre incerto. Portanto, de ora em diante esforçai-vos por canalizar todas as vossas energias e por as orientar em direção ao mundo luminoso da harmonia, do amor: o mundo divino. Mesmo que, de quando em vez, surjam algumas sombras, estas não durarão muito; desde que mantenhais o vosso espírito corretamente orientado, chegará o dia em que não mais vos desviareis. Eis o essencial, e eu só me ocupo do essencial: para saber o resto, ide consultar quem quiserdes, mas estai cientes de que isso nunca será o essencial.

Sabei que não obtereis mais que aquilo que tiverdes previamente preparado. Sim, é matemático. Se tiverdes, por exemplo, as três letras a, b e c, as combinações duas-a-duas que podeis fazer com elas são limitadas: ab, ba, bc, cb, ac, ca. Seis combinações, não mais. Se tendes tal qualidade ou tal defeito, tal talento ou tal lacuna, as situações que daí resultarão para vós refletirão exatamente as combinações desses elementos, sendo inútil esperar outra coisa.

É deste modo, aliás, que se explica a questão da graça. Tal como é apresentada na religião cristã, esta questão não é nada clara. Tem-se a impressão de que, por capricho do Céu, uns são visitados pela graça e outros não, o que faz com que nunca se saiba como nem porque é que a graça pode abranger uns e ser recusada a outros, e isso criou uma grande confusão ou mesmo sentimentos de revolta nos cristãos. Na realidade, a graça só incide sobre aqueles que a merecem. Só que esta questão apenas pode ser realmente compreendida à luz da reencarnação, quer dizer, se admitirmos que cada ser humano recebe nesta existência aquilo que mereceu segundo a sua conduta nas existências anteriores ("Somos o retrato fiel de nossa bagagem cármica"). Àqueles que, noutras vidas, já deu provas de resistência, de nobreza, de amor, de espírito de sacrifício, o Céu concede-lhe, evidentemente, a sua graça e confia-lhe missões mais elevadas.

Para que pode servir-vos o fato de alguém vos revelar o vosso passado (você foi Napoleão, Shakespeare, etc)? Não é bom, nem do ponto de vista psicológico, nem do ponto de vista pedagógico, falar aos humanos sobre as suas reencarnações. Claro que virá o momento, no vosso processo de evolução, em que podereis ocupar-vos disso, mas primeiro tereis de ser um pouco mais desenvolvidos e senhores de vós próprios. Imaginai que alguém vos revela que tal ou tal pessoa foi o vosso maior inimigo no passado, que ela vos assassinou. Se fordes fracos, se não souberdes controlar-vos, o que é que isso poderá provocar? Tais revelações são perigosas, são suceptíveis de vos perturbar e de despertar em vós certos sentimentos que entravarão a vossa evolução (é porisso que essas coisas são mantidas no seu inconsciente pelo seu organismo!). Se fosse tão importante conhecer as suas reencarnações, por que motivo a Providência as esconderia aos humanos? Se ela os fez esquecê-las deve haver uma razão muito boa para isso, não? É, muito simplesmente, para evitar novas transgressões.

Enquanto não souberdes do mal que esta ou aquela pessoa vos fez, suportá-la-eis, ajudá-la-eis. Se o soubésseis, como vos comportaríeis? Imaginai, por exemplo, o caso de um pai ou de uma mãe que soubessem que os seus filhos tinham sido o seus piores inimigos numa outra vida. Que complicação! É preferível que não o saibam, e assim amam-nos, educam-nos e, ao liquidar as suas dívidas para com eles, pagam o seu karma. A Providência quis manter os humanos na ignorância de certas situações justamente para que eles melhor possam saldar as suas dívidas uns para com os outros. Claro que, a um ser muito evoluído, muito senhor de si próprio, pode-se revelar tudo sem perigo, mas tais seres são raros.

Aconselho-vos, pois, a deixar as vossas reencarnações tranqüilas; a sua revelação não vos trará absolutamente nada, sobretudo se for para vos dizerem que foste tal santo, tal príncipe, tal Iniciado, como o fazem certas pessoas que, para vos controlar e assim obter a vossa ajuda ou o vosso dinheiro, inventam para vós reencarnações tão magníficas que ficais extasiados... e abobalhados! Quando se lhes conta tais histórias, não é para seu bem, mas para as controlar. Se quiserdes verdadeiramente fazer o bem às pessoas vale mais revelar-lhes as suas lacunas, as suas fraquezas, que dar-lhes a volta à cabeça com o seu passado glorioso... sobretudo quando isso é falso! E mesmo que seja verdade, o essencial é aquilo que elas são presentemente e não aquilo que foram no passado. Por que é que se há-de andar sempre a falar orgulhosamente do passado? É o presente que importa, e no presente existem sempre algumas lacunas a preencher, algumas fraquezas a corrigir.

Eu sei que as pessoas não gostam de que se lhes fale nas suas fraquezas, mas isso é justamente mais uma razão para se ter a coragem de o fazer, o que prova que se é desinteressado. E é isso que faz um verdadeiro Iniciado, um verdadeiro Mestre. Quando, arriscando-se a perder a vossa amizade, ele vos dá um cutucão e vos diz coisas desagradáveis para evitar que vos transvieis, mostra-se vosso amigo, vosso verdadeiro amigo. E se não o compreenderdes, zangar-vos-eis e deixá-lo-eis... Muito bem! Que pode fazer um Mestre com alguém tão estúpido que só quer elogios e louvores? Para ver quem tem pela frente, um Mestre começará por vos falar das vossas fraquezas, e, depois de ter visto como reagis, como compreendeis, ele decidirá se deve revelar-vos maravilhas sobre o vosso passado ou sobre o vosso futuro.

Labels:


Saturday, October 27, 2007

 

Lições da Natureza

"A Vida não é um enigma para ser decifrado, mas um mistério para ser vivido", Osho

A Natureza é sábia. O ser humano é um fruto da Natureza. Portanto, uma pessoa é sábia quando ela segue as leis da Natureza [1]. O Taoismo é uma filosofia de origem chinesa que retira seus ensinamentos da observação reverenciosa de como a Natureza age ao nosso redor, procurando, portanto, extrair as leis da Natureza para aplicá-las na vida diária. Para os taoístas, a Natureza é um mistério inexplicável, mas eles não criam teorias nem explicações complicadas para entendê-la, apenas aceitam as verdades observadas, pois o fato em si é mais importante do que os conceitos. A Natureza deve ser respeitada como algo sagrado, pois pela sua observação atenta pode-se apreender, e aprender, a sabedoria que existe na sua manifestação.

Pode-se confiar na Natureza. Ela é o todo. Tudo é parte dela. Ela faz tudo e equilibra tudo nos mínimos detalhes. A Natureza cuida de tudo e o melhor que podemos fazer é não atrapalhar e não tentar controlá-la. O ser humano, a despeito de sua pretensão, não tem controle de quase nada. Ninguém "se nasce", "se cresce". Ninguém controla, por vontade própria, a digestão, os batimentos cardíacos, a dilatação das pupilas, o crescimento das unhas ou dos fios de cabelo.

A Natureza nos oferece lições preciosas em todos os lugares, a todo momento. Basta prestar atenção e observar com reverência o que ocorre à nossa volta, assim como se reverencia a um velho e sábio mestre. O mestre do primeiro mestre é a Natureza.

Referência:
[1] Roberto Otsu, A Sabedoria da Natureza: Taoísmo, I Ching, Zen e os Ensinamentos Essênios, Editora Ágora, 2006.

Labels: ,


 

Mensagem de Mãe Maria: O Silêncio

“Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

É chegado o tempo da liberdade!

Vossos corpos têm se desvencilhado, paulatinamente, da densidade originada por todos os limites aceitos por vós pela compreensão equivocada que alimentastes, vida após vida, de quem verdadeiramente sois, e a descoberta do ser de luz que sois tem aumentado vossa responsabilidade sobre o verdadeiro sentido do viver.

Hoje, sabeis com clareza, o verdadeiro significado de ser um Filho de Deus.

Hoje, essa expressão não se acha mais revestida da dor e do sofrimento que deixastes, como humanidade, ser refletida na crucificação de Mestre Jesus.

Hoje, sabeis pelo sentir, que ser um Filho de Deus encarnado na Terra é uma bênção concedida àqueles que caminham, com convicção, pela estrada da eterna evolução na busca da felicidade.

Hoje chegastes a um ponto da jornada onde a liberdade se apresenta a um passo do vosso alcance, e chegou a hora de abraçá-la para seguir em frente.

É preciso, pois, que possais, no agora, reconhecer e se desvencilhar das últimas camadas que ainda permeiam vossos corpos contendo a energia do limite.

Ousai, pois, encarar este momento com muito amor, fé e responsabilidade.

Este é um momento decisivo para os próximos passos de vossa jornada, e ele exige de vós, primeiramente, um total mergulho no silêncio que deixa emergir a voz de vossas almas.

Exercitai, pois, o silêncio, amados, exercitai-o com muita disciplina e perseverança, silenciando primeiramente vossos sentidos físicos, para que possais reconhecer vossos sentidos espirituais.

É no silêncio físico, que acalma todo o turbilhão que é externo a vós, que podereis iniciar um mergulho profundo no silêncio interno, aquele onde inexistem conflitos porque inexistem pensamentos, onde a placidez do espírito se apresenta para mostrar-vos vossa verdadeira identidade, ajudando-vos a manifestá-la no dia a dia de vossa jornada.

Este é o momento a ser buscado e vivido por todos vós.

Reconhecer e manifestar vossa verdadeira identidade, aquela que vos possibilitará total liberdade de tudo que permeia o mundo da fisicalidade.

Ser livre, amados é sobrepor-se ao limite no mundo do limite, enxergando a totalidade, para vivenciá-la em todos os vossos momentos.

Buscai, pois o silêncio, para que possais acessar a liberdade, não vos esquecendo que sois corpo e alma, e que a transformação que vos é oferecida neste tempo exige também muito cuidado com vossos corpos físico, emocional e mental.

Buscai, então, rever vossos pensamentos, para que possais com muita clareza transformar vossos preconceitos, aquelas falsas verdades que foram por vós recebidas como herança ofertada pela consciência de vossos egos.

Olhai com atenção para vossos sentimentos, buscando com honestidade alcançar a origem de vossos medos, de vossas dores e de todos os sentimentos que vos mantém ainda apegados a pessoas, animais e coisas, lembrando que o verdadeiro amor não aprisiona, não retém para si, mas sim é capaz de ofertar a liberdade.

Lembrai-vos que para você ser livre é preciso que possais conceder liberdade, sem qualquer medo de ficardes sós.

Lembrai-vos que quem ama está sempre abastecido com a plenitude de Deus que preenche todo o vazio, preenche todos os espaços do ser, não cedendo lugar para qualquer sentimento que não seja amor.

Não vos esqueçais também de cuidar de vosso corpo físico, eis que é preciso torná-lo o recipiente adequado para conter toda a luz que chega agora com a liberdade.

Purificai, pois, vosso corpo físico, amados, ingerindo muita água, muito verde – na forma de folhas – muitas frutas – com atenção especial aquelas que chamais de cítricas - liberando paulatinamente o consumo de alimentos de origem animal, e aqueles que contêm toda espécie de substâncias que levam à conservação artificial de vossos alimentos.

Buscai vos deixar envolver pela luz do sol, por alguns instantes do vosso dia, enquanto exercitais vosso corpo tornando-os mais e mais resistentes e flexíveis.

Cuidai também da vossa respiração, reaprendendo a utilizá-la como instrumento para acalmar vossos pensamentos, e alimentar vossos corpos com o prana sutil contido no ar que respirais.

Lembrai-vos que somente vosso esforço continuado e vossa fé e determinação permitirão a vós não esmorecer, a sempre e mais exercitar a disciplina com a clareza de que a conquista decorre sempre da soma da vontade com a ação.

Exercitai, pois vossa vontade, amados, para agir rapidamente na busca da vossa liberdade, a liberdade que vos premia com o resgate da consciência crística, patamar que precisais atingir para vivenciar a vossa ascensão.

Lembrai-vos ainda que todos esses passos não devem ser dados apenas como um objetivo pessoal, mas sim com a consciência de que cada um de vossos passos abre caminho para muitos outros irmãos que precisam reconhecer, através do vosso exemplo, as atitudes necessárias para mudarem também suas vidas.

Sois exemplos, amados, e só sereis compreendidos e seguidos se vossos pensamentos, sentimentos e ações estiverem envolvidos na freqüência do amor puro e cristalino que não permite a dúvida, mas sempre revela a certeza da plenitude de Deus em cada um de vós.

Bem amados, que o amor permeie diuturnamente vossos passos, mostrando-vos o caminho do coração, a trilha sagrada que vos devolve a consciência da divindade de que sois partes indissolúveis, hoje e por toda a eternidade.

Que vosso dia-a-dia contenha o alimento sagrado do amor revelado na fé e devoção de vossas orações, e que elas continuem a reverberar em vosso planeta, para que a comunhão entre vós e vossa Mãe Terra resgate a Unidade entre todas as formas de vida, dando um fim à tão prolongada separação que fez dos iguais estranhos e inimigos por eons.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Sp- 06/08/07 – jmr

Mensagem de Mãe Maria25-2007

Labels:


Friday, October 26, 2007

 

A Clarividência

Fonte: Omraam Mikhaël Aïvanhov, Acerca do Invisível, Edições Prosveta, Lisboa, 1988.

As pessoas interessam-se, cada vez mais, pelos fenômenos da mediunidade, da clarividência, da telepatia, e desejam cultivar estas faculdades que lhes parecem tão vantajosas: conhecer, penetrar no que está oculto. Claro que isso tem as suas vantagens, contudo é algo arriscado. Por que? Porque para alguém se tornar médium, clarividente, tem de manter uma atitude de grande passividade e receptividade. É porque têm esta atitude receptiva que os videntes podem ser mensageiros do invisível. Mas quando se fica demasiado receptivo, é-se como uma esponja, absorve-se tudo, aquilo que é bom e aquilo que é mau.

O mundo invisível não é um espaço vazio, e é perigoso aventurar-se em tais regiões sem uma preparação prévia, pois elas não estão unicamente povoadas por espíritos luminosos, mas também por entidades malfazejas, muitas vezes hostis aos humanos e que se comprazem em induzi-los em erro ou em persegui-los. No invisível flutuam tembém criaturas monstruosas, produzidas pelos pensamentos e sentimentos de pessoas criminosas e pelos mágicos negros, que procuram introduzir-se em todo o lado onde encontram uma porta aberta, quer dizer, em todos os seres fracos e incapazes. Assim se encontram nos hospitais psiquiátricos imenso número de pessoas que, no seu desejo de entrar em contato com o mundo invisível através da clarividência e da mediunidade, se deixaram invadir por essas entidades tenebrosas.

Quando se possui certas faculdades mediúnicas, que são as qualidades do princípio feminino, é aconselhável desenvolver também as qualidades masculinas a fim de se ter armas para se proteger. A história da Antiguidade relata a existência de numerosas profetisas, de videntes, de sibilas, de pitonisas, que desempenharam um papel importante. Mas essas videntes viviam sempre perto de grandes sacerdotes e de Iniciados que as protegiam, pois um Iniciado é um ser que desenvolveu sobretudo qualidades do princípio masculino. Um verdadeiro Iniciado é mais um mago que um clarividente, escolheu agir sobre os seres, os elementos, as forças da Natureza. Ele talvez tenha dons de receptividade, mas tem sobretudo a possibilidade de agir; é porisso que está mais protegido que um clarividente. Como ele é ativo, dinâmico, as forças que projeta opõem-se aos perigos que o ameaçam. A perfeição está, evidentemente, em conseguir desenvolver as duas possibilidades: ser, ao mesmo tempo, emissivo e receptivo.

Cada ser só pode atrair as correntes e as entidades que estão em sintonia com o estado em que ele se encontra. É a lei: o homem entra em relação com aquilo que corresponde às suas vibrações, à sua aura, e se ele não for puro, luminoso, será obrigado a suportar tudo o que de negativo, de pouco salutar, de violento, circula na atmosfera psíquica que o envolve. As pessoas receptivas, passivas, como os médiuns, estão assim mais particularmente expostas; é porisso que vos aconselho a não vos deixardes influenciar pelas vossas tendências mediúnicas, se as tendes, enquanto não tiverdes feito um trabalho de purificação e de elevação interior que vos permitirá resistir aos ataques das forças obscuras. Fazei primeiro o esforço de vos elevar, de vos ligar à luz, de projetar essa luz à vossa volta: quando sentirdes que o conseguistes, e só nesse momento, podereis relaxar-vos, tornar-vos receptivos, pois sereis protegidos por causa do vosso trabalho preliminar, por causa de toda essa luz que projetastes e que repele os indesejáveis.

É freqüente os seres muito sensíveis serem bastante vulneráveis, pois a par da sua sensibilidade, não souberam desenvolver as armas espirituais: não sabem lutar, não conseguem lutar. Quantos não pensaram que, para receberem a Divindade, bastaria abandonarem-se a um impulso místico muito vago! Pois bem, nada disso, quando alguém se limita a ser passivo, não é garantido que receba a divindade, é mais provável que receba alguns diabos que, ao ver um fulano tão disponível, apático e sem proteção, se regozijam por ter encontrado um lugar onde se instalar.

Para tudo o que quiserdes empreender, devereis começar por preparar as condições. Quando quereis deitar um líquido num recipiente, não o deitais num recipiente sujo; se este estiver sujo, lavai-lo. Então, acreditais que, se vós próprios fordes recipientes sujos, o Céu virá derramar as suas bençãos, o Espírito Santo virá fazer de vós a sua morada? Como podeis esperar que o Espírito Santo aceite instalar-se num pântano? Virão é as entidades tenebrosas, impuras: porque serão atraídas pelo alimento que existe em vós sob forma de paixões, de instintos mal dominados. Claro que o Espírito Santo pode vir, mas somente no dia em que, à custa de um trabalho, lhe tiverdes preparado um tabernáculo digno dele.

Infelizmente, sabe-se o que acontece a todos aqueles que querem receber o Espírito Santo sem estar preparados para tal, sabe-se das desordens que se apoderam deles. O Espírito Santo "visita-os" e eles ficam a cair por terra, a estrebuchar, a soltar gritos desarticulados - aquilo a que chamam "falar línguas". Que imagem dão do Espírito Santo! Ele nem sequer é um pedagogo, pois não sabe falar em línguas que os outros compreendam. Esse Espírito Santo talvez seja grande poliglota, mas falta-lhe a pedagogia, pois um pedagogo procura antes de mais nada fazer-se entender. Como se pode imaginar que o Espírito Santo, que é um princípio cósmico da mais elevada sabedoria e do maior poder, possa manifestar-se de uma forma tão ridícula, projetando as pessoas por terra para falar através delas? Quando falais a um amigo, ao vosso marido, à vossa esposa, rolais por terra vociferando para os convencer? Não? Pois bem, vós sois mais inspirados que todas essas pessoas que dizem ser visitadas pelo Espírito Santo.

Se quiserdes efetivamente entrar em contato com o Céu, primeiro esforçai-vos por atingir o cume do vosso ser interior. Permanecei lá o máximo de tempo possível a saborear aquela vida intensa e, como é difícil manter por muito tempo essa intensidade, uns momentos depois podeis abandonar-vos, deixar-vos levar pela luz, como se flutuásseis sobre um mar calmo... Já não pensais, quase já não sentis... Aí já não correis nenhum perigo, é a vossa alma que lá está, viva, vibrante, para se impregnar dos elementos mais puros, mais luminosos. E quando tiverdes de retomar os vossos trabalhos da vida cotidiana, sentireis que esses elementos espirituais restabelecem e harmonizam tudo em vós. O vosso desejo de trabalhar, de ajudar os outros, de os amar, aumenta, e esta sensação não engana. Como vedes, é simples, é claro.

Labels:


 

Mensagem de Mãe Maria: Preenchendo o Vazio

“Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

O vazio permeia as mentes e os corações dos Filhos da Terra. É preciso, pois que possais compreender este momento, para que possais reencontrar o sentido real de vossas jornadas.

O ser humano foi sempre vulnerável à negatividade que permeia o mundo da ilusão. Isso acarretou a manifestação de camadas e camadas de densidade, que foram absorvidas por seus corpos tornando quase impossível o reconhecimento da divindade que jaz latente em cada um.

Todavia, o árduo trabalho dos Seres de Luz no plano do espírito, e Daqueles que aceitaram viver em um corpo de carne junto a vós, tornou possível a quase total transformação dessa densidade que se revelava como a escuridão do espírito em vós.

É chegada, pois, a época da compreensão de todo esse aprendizado e, para isso, é preciso que possais ter clareza do sentido desse sentimento de vazio que tem invadido, paulatinamente, vossos corações, e confundindo vossas mentes, mergulhando-vos em um estado que se alterna entre a perplexidade e a incerteza do que está por vir.

Acordai amados, para compreender que cabe a cada um de vós preencher esse vazio. Ele aí está para que possais inundá-lo com o sentimento de amor e humildade, para tornar possível o florescer da divindade que habita em vós.

Não deixeis, pois que vosso cálice seja preenchido por nenhum dos sentimentos responsáveis por manter a confusão em vosso mundo. É tempo de abrir as portas de vossos corações tão somente para o que vem do coração do Pai, através de cada Filho da Terra.

Estejais, pois vigilantes, amados, para não mais permitir que sentimentos como raiva, inveja, ódio, egoísmo e toda sorte de limites invadam vosso ser.

Cuidai de vos fortalecer, fortalecendo vosso espírito através de vossas orações.

Fazei delas a arma poderosa que consegue barrar qualquer força que não vá de encontro ao amor infinito, que precisa se sobrepor a todos os sentimentos pequenos que ainda se manifestam em vossas vidas, e na de vosso planeta.

Invocai, a cada instante, pela compreensão do poder de Deus em vós, para que o equilíbrio impere em vossa jornada, para que vossas escolhas sejam sempre pautadas pela Lei do Amor, para que vossos olhos reconheçam somente perfeição, para que vossos ouvidos não absorvam mais qualquer som que não resulte da vibração da paz infinita que se faz presente para os íntegros de coração.

Fazei de vossas preces o alimento que vos permita saborear a vida, resgatando o prazer de viver, de estar compartilhando o solo sagrado de vossa Mãe Terra em um momento em que a superação de todos os limites é o objetivo a ser conquistado por todos que se aplicarem em reaprender, verdadeiramente, a linguagem do amor.

Essa é a linguagem da unidade, amados, e somente a expressão dessa linguagem poderá levar a humanidade ao ponto de entendimento em que todos vivenciarão a presença de Deus, em todos os momentos da jornada, onde o vazio será apenas uma etapa superada na conquista da plenitude.

Amados filhos, orai, orai, orai para não mais vos deixar envolver pelas ondas escuras geradas pelo mar dos pensamentos amargos, dolorosos, egoístas originados no poder exacerbado do ego humano.

Lembrai-vos que o patamar de evolução que já atingistes como humanidade exige de vós renunciar ao ego para vivenciar a luz.

Esta é a grande escolha, a única escolha que viestes exercitar na matéria, e este é o momento de expressar essa escolha, buscando preencher vossas vidas somente com o amor.

Lembrai-vos que o amor aí está e sempre esteve, disponível para todos, exigindo de vós tão somente a renúncia à força que vos tem alimentado durante tanto tempo, a força egoísta de vossos egos que não pode mais prevalecer em vossas vidas se quereis, verdadeiramente, viver em um mundo onde não mais existam guerras, ódios, carências, confusão.

Bem amados, fazei da prece vossa bandeira, e segui em frente, com muita fé e determinação, aceitando o amor, aceitando compartilhar amor, aceitando ser um instrumento do amor.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos, e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Sp-24/07/07-jmr

Mensagem de Mãe Maria24-2007

Labels:


 

O Retorno do Planeta X - 9


Ruinas de Cidades Submersas
[1]

Em 13 de julho de 2001, a ABC News [2] revelou a descobertas de ruínas submarinas ao redor das Ilhas dos Açores, que poderiam ser resquícios da Atlântida. Também, em 14 de maio de 2001, a Reuters News Agency [2] publicou uma reportagem sobre as ruínas submarinas de uma cidade submersa próximo às costas de Cuba, descoberta por cientistas canadenses, após permissão obtida pelo governo cubano de Fidel Castro. Na Índia, próximo à costa de Kadaikadu, no Golfo de Cambay e em toda a costa sul do país, foram encontradas inúmeras ruínas submersas de construções humanas [2]. Próximo às costas do Japão também foram encontradas ruínas submersas.

Outros Locais

Na Escócia, França, Turquia, todo o Oriente Médio, incluindo Irã e Iraque, foram encontrados os restos vitrificados de ruínas humanas [3]. A vitrificação é um processo no qual um grande calor é aplicado a grandes blocos de pedra, que se fundem com pedregulhos formando uma massa dura vitrificada. O que poderia ter causado esse intenso calor em tão grande área? Seria o resultado desses locais da Terra ter passado pela cauda flamejante de um objeto celestial que passou nas proximidades deste nosso planeta?

No Peru, próximo ao Lago Titicaca, foram desenterrados grandes entulhos com utensilhos, ferramentas e muitos tipos de ossos, acumulados em locais cercados de grandes paredes [4]. Nas águas e no solo da Ilha de Malta, no Mediterrâneo, também foram encontradas muitas ruínas antigas megalíticas [2]. Além de Malta e Peru, numerosos outros lugares, que funcionaram como cemitérios caóticos de restos humanos juntos com inúmeros outros utensílios, foram descobertos: em uma caverna perto de Pequim, na China [4], cavernas próximo de Santa Lucia, no Novo México-USA, e próximo a Las Vegas, Nevada-USA, foram encontrados restos humanos esmagados e desarticulados [5].

Na Sibéria, Alaska e numerosos outros lugares próximos ao Círculo Polar Ártico, foram descobertos grandes depósitos de mamutes, mastodontes e muitas outras espécies, inclusive humanas, amontoados em várias dezenas de metros de altura [6]. Na Europa, depósitos caóticos similares também foram encontrados [5]. Na América do Norte, ossos de baleias foram encontrados próximo ao Lago Michigan, a 582 pés acima do nível do mar atual, ao norte do Lago Ontário, a 440 pés da altura, em Vermonth-USA a 500 pés de altura e em Montreal-Quebec-Canadá a 600 pés de altura. Como baleias não costumam escalar montanhas, o esqueletos delas em tal altitudes mostra a grandiosidade do cataclisma envolvido nesses locais [6]. Somente algum 'objeto cósmico' de tamanho considerável que se aproximasse bastante da Terra poderia ativar essas forças titânicas que iria produzir tais modificações topográficas tão rápidas e extensivas na Terra [5].

No mar, 45 milhas a leste de Fort Lauderdale-Flórida-USA, existe a "Estrada Bimini", uma estrada submarina feita de pedras planas [2]. Nas Ilhas Maldivas, encontraram escadarias que descem para um abismo [2]. Na Ilha de Creta descobriram-se ruinas da civilização minoana em baixo do mar [6]. Próximo à costa de Yonaguni-Japão, em águas rasas, estão ruinas monumentais de outra misteriosa civilização que sumiu em baixo do Oceano Pacífico (Lemúria?) [2].

Recentemente, arqueologistas descobriram os restos de uma civilização antiga destruída onde agora se encontra o Brasil, que pode ter suportado mais de 200 milhões de habitantes. Esta civilização foi varrida milhares de anos atrás, praticamente não deixando traços de sua existência. Um arqueologista disse a esse respeito: "É como se uma onda gigante tivesse varrido o país inteiro, onde hoje é o Brasil, não deixando traços desta antiga grande civilização, excepto por seus canais e campos" [7].

Convém lembrar, também, que muitas das estruturas antigas famosas, ainda de pé, cobrem os restos de estruturas anteriores destruídas e que ficam por baixo das atuais, como o Monte do Templo, em Jerusalém, o Cadiz na Espanha, o Lixus no Marrocos, a Acrópolis em Atenas, Cuzco no Peru, Ba'albek no Líbano e a maioria das pirâmides mexicanas.

Acima foram apresentadas apenas algumas das inúmeras evidências arqueológicas que surgiram, em anos recentes, dando suporte à idéia de que civilizações antigas tiveram um fim súbito e catastrófico. Apesar de todas essas evidências arqueológicas espalhadas pelo mundo inteiro, mostrando cataclismas do passado que afetaram culturas antigas, por que este passado cataclísmico não tem um conhecimento/compreensão/aceitação mais comum? Uma razão é simplesmente uma questão de 'preconceito' e 'polarização' por parte dos arqueologistas modernos. Esses arqueologistas usam um 'filtro de conhecimento' que faz eles aceitarem algumas 'evidências' como sendo verdadeiras, mas outras, igualmente válidas, como não sendo verdadeiras. Eles não 'ligam os pontos', considerando as catástrofes sempre como algo limitado ao ponto pesquisado e, não, como um cataclima de escala mundial.

Em outras palavras, muitos arqueologistas acreditam que qualquer civilização antiga que foi destruída catastroficamente no passado, simplesmente foi um incidente isolado que afetou apenas aquela civilização pesquisada. Eles geralmente não olham para a 'cena maior' e não reconhecem que o local antigo que eles estão estudando é simplesmente uma 'peça' isolada de um 'quebra cabeças' de um desastre global que está além de suas compreensões. Também falham em descobrir que as destruições passadas do planeta Terra é 'cíclica' e sempre se repete, após alguns milhares de anos.

[continua]

Referências:
[1] Jaysen Q. Rand, The Return of Planet-X, Futureworld Publ. International, 2007.
[2] Graham Hancock, Underworld, Crown Publishing, 2002.
[3] David Hatcher Childress, Technology Of The Gods, Adventures Unlimited Press, 2000.
[4] Graham Hancock, Fingerprints Of The Gods, Crown Trade Paperbacks, 1995.
[5] D.S. Allen e J.B. Delair, Cataclysm, Bear and Company, 1995.
[6] Immanuel Velikovsky, Earth in Upheaval, Pocket Books, 1977.
[7] The Search for Atlantis, History Channel, 2001.

Labels:


Thursday, October 25, 2007

 

Mensagem de Mãe Maria: Controlando Pensamentos


“Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Novas freqüências de luz invadem vosso planeta preparando-vos, dia após dia, para a transformação de toda a negatividade que ainda assola as mentes dos Filhos da Terra, e que não pode mais subsistir para aqueles que querem galgar mais um degrau rumo a manifestação da maestria de seus corpos.

Maestria, amados, exige total controle e equilíbrio; exige a integração de vossos corpos inferiores, exige a revelação do amor-compaixão, exige a compreensão do que verdadeiramente sois e o propósito que vos trouxe a este planeta.

Maestria exige clareza e transparência; exige a integração perfeita de vosso propósito individual e planetário, e o caminho que vos conduz a sua expressão necessita que seja dissolvida a negatividade existente em vós, e que resulta da confusão que permeia o mundo da 3ª dimensão.

Focai, pois vossas atenções em vossos pensamentos, para que possais reconhecer que neles se encontra a origem da negatividade que vos limita, que tolda vossa visão e que vos faz expressar sentimentos não mais condizentes com o mundo novo que tanto buscais.

Reconhecei que é vossa visão ilusória e distorcida do mundo que alimenta a negatividade contida em vossos pensamentos, eis que nada mais fazeis do que realçar o que não é bom, o que não é verdadeiro, o que não é perfeito, o que não pertence à essência divina que vos trouxe à vida.

Deixai, pois de dar força ao limite contido na realidade da 3ª dimensão, não vos permitindo mais reforçar tudo que expressa dor e sofrimento em vosso mundo.

A dor e o sofrimento só existem em vossa realidade porque vós, os Filhos da Terra, continuais acreditando que elas são necessárias para que possais ser merecedores da felicidade.

Não, amados! Vós criastes a dor e o sofrimento, e é preciso que possais reconhecer essa verdade, para que possais reencontrar a luz dentro de vós, eis que só ela tem o poder de se sobrepor a essa realidade que alimenta vossa crença equivocada, mostrando-vos a possibilidade real que tendes de transcender tudo que não expressa a total perfeição do que sois.

Focai, pois vossas atenções em vossos pensamentos, amados, para neutralizar todos aqueles que não vos tragam a plenitude de que sois sim merecedores.

Lutai para nutrir em vós essa crença, substituindo pensamentos que não gerem felicidade, dizendo não a todas as crenças limitadoras que permeiam vossas mentes, superando, a cada momento, vossa tendência de se entregar à fatalidade que ainda vos faz acreditar em um destino pré-ordenado, e que nada podeis fazer para alterá-lo em vossa jornada.

Não, amados! Podeis tudo fazer para alterar qualquer resquício de limite que vos impeça de ser totalmente feliz.

Só depende de vós, da vossa vontade, do vosso trabalho diuturno na busca do mudar vossos pensamentos, para que possais trazer à realidade não mais limites, mas sim plenitude.

Lembrai-vos sempre que não faz parte da vossa essência qualquer limite, e que, assim sendo, tendes total capacidade para superar os que aceitastes em vossa jornada e, ainda, não criar novos limites que possam cercear a expressão do potencial divino que vos deu a vida, e que, neste tempo, cobra a sua manifestação no mundo da matéria.

É preciso, pois que possais reconhecer, com urgência, o vosso real papel, o papel que aceitastes desempenhar nesta vossa encarnação, e que precisa ser executado com maestria para que possais galgar novas freqüências que vos oferecem novas possibilidades de ser.

Lembrai-vos que a luz do Pai Altíssimo se derrama ininterruptamente sobre todos vós, e que o livre-arbítrio que vos foi por Ele ofertado vos permite, a cada instante, que possais reconhecer essa luz para então exercitar vossas escolhas.

Escolher a luz exige de vós superar a negatividade contida em vossos pensamentos, eis que já sabeis, toda negatividade é gerada e alimentada pela escuridão criada no mundo da ilusão.

Bem amados, sois em essência potentes faróis que precisam urgentemente se manifestar para iluminar o mundo.

Essa é a responsabilidade que assumistes; iluminar o mundo com a vossa luz.

Trazei, pois vossa luz à tona, superando a negatividade do vosso pensar, alimentando vossa mente com a força contida em vossas orações, deixando assim que possa emergir a consciência do Cristo em vós, para que a esperança dos Filhos da Terra seja revigorada, devolvendo a cada um a visão do espírito que mostra a grandiosidade contida em vosso ser.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Sp-17/07/07-jmr

Mensagem de MãeMaria23-2007

Labels:


 

O Acesso ao Mundo Invisível - 2

Fonte: Omraam Mikhaël Aïvanhov, Acerca do Invisível, Edições Prosveta, Lisboa, 1988.

De dia, quando o sol brilha, nós vemos todos os objetos à nossa volta com precisão: as suas formas, as suas cores, as suas dimensões, a distância a que se encontram... O sol reina sobre aquilo que é claro, límpido, e desta claridade provém o conhecimento exato das coisas.

De noite, pelo contrário, mesmo que haja luar, os objetos estão mergulhados numa espécie de penumbra onde parecem diferentes daquilo que são: o que é feio pode parecer belo, o que é belo pode parecer ameaçador. Nesta indefinição, nesta imprecisão, é impossível ter uma visão clara da realidade. Por outro lado, tem todas as possibilidades a imaginação, que é também uma forma de visão, mas uma visão que se situa para além do plano físico.

O sol é, portanto, o domínio do conhecimento claro, da razão; a lua é o domínio da imaginação, da mediunidade. Na realidade, a lua tem vários aspectos, mas, para facilitar as coisas, mencionaremos dois: uma região brumosa, onde residem as ilusões, os fantasmas, as aberrações, a loucura, e uma região clara, que é a imaginação poética, a verdadeira inspiração. Muitos artistas apreciam a região crepuscular da lua, orgulham-se de transmitir nas suas criações um elemento de irrealidade: o sonho, o insólito, o fantástico. Mas este universo do vago e da imprecisão em que eles se refugiam é muito perigoso e muitos deles acabam por se tornar alcoólicos ou loucos, ou até por se suicidar, morrendo cedo.

Na medida em que vivem e trabalham num plano superior ao plano físico, o plano astral, pode dizer-se que os artistas são videntes e, claro, isto é um progresso, mas só na condição de eles não estagnarem nas suas regiões inferiores; essas regiões devem ser apenas lugares de passagem; é preciso atravessá-las para ir mais alto e receber a influência do sol. Infelizmente, muitos artistas não são capazes disso ou, se o são, não fazem nenhum esforço nesse sentido: os seus escritos, os seus quadros, as suas músicas, são expressões do plano astral inferior, a face obscura da luz. Apesar disso, eles imaginam que põem tesouros à disposição dos humanos. De forma nenhuma! Eles influenciam-nos muito mal, pois não são verdadeiramente esclarecidos. Possuem dons, talentos, é certo, mas interiormente não possuem os elementos do sol, os únicos susceptíveis de conduzir os seres através das regiões onde encontrarão a certeza, a paz, a luz.

Claro que, de certa forma, não se pode escapar a essas regiões do plano astral, pois elas existem também em nós. Existem fora de nós, mas existem igualmente em nós. Há o dia e há a noite, há o sol e há a lua. Não se pode suprimir nem a noite, nem a lua, mas é preferível não nos expormos em demasia à sua influência. Há que estudar a lua, mas é preferível desconfiar daquilo que ela representa em nós em termos de filosofia, de concepção e de percepção das coisas.

Procurai, pois, não vos prender às formas de arte que vos mantêm num mundo crepuscular, pois elas não vos ajudarão a ver claro, não vos tornarão melhores e impedir-vos-ão de evoluir. Claro, não se pode negar que esse mundo está cheio de seduções; mas aqueles que se deixam reter nele não podem ir mais longe, ficam impedidos de evoluir. É esse o sentido simbólico da passagem da Odisseia, em que Homero conta como Ulisses, quando navegava ao largo da Ilha das Sereias, mandou tapar com cera os ouvidos dos seus companheiros, para eles não se deixarem seduzir por aquelas mulheres de voz melodiosa que os afastavam do seu caminho para os devorar. As Sereias são um dos numerosos símbolos das entidades do plano astral. Quantos artistas se tornaram presas das Sereias!

Como Ulisses, um verdadeiro instrutor que conhece a realidade das coisas procura precaver os seus discípulos contra as armadilhas do plano astral e arrastá-los para longe, para cima, para que descubram as únicas realidades que vale a pena serem descobertas: os esplendores do mundo divino, Tiphéret, a região do sol, onde tudo se torna límpido e luminoso.

Labels:


Wednesday, October 24, 2007

 

O Retorno do Planeta X - 8


O Oriente Médio


Ao sul da atual Turquia, onde hoje estão a Jordânia e Israel, arqueologistas modernos desenterraram uma série de cidades, como Bab edh-Dhra, Numerira, Feifa e outras [1], todas cobertas com uma grossa camada de carvão esponjoso, indicando que essas cidades foram queimadas totalmente há milhares de anos atrás por incêndios massivos [2]. Em particular, em Bab edh-Dhra foram encontrados 20.000 túmulos contendo os restos incinerados de meio milhão de indivíduos.

Será que os registros antigos citando fogo que 'choveu do céu' incendiou essas cidades do Oriente Médio, queimando-as completamente quando a cauda flamejante de um objeto celestial que passou varreu esta área da Terra? Será que essas culturas do Oriente Médio permaneceram acima da superfície e pereceram devido ao inferno que se seguiu, enquanto que as culturas da antiga Turquia foram para abrigos subterrêneos e sobreviveram?

China

Como as outras culturas do mundo antigo, os chineses registraram uma longa seqüência de cataclismas repetidos que esmagou violentamente sua sociedade. Esses episódios de destruição planetária massiva foram o resultado da 'alteração' (um deslocamento do polo) do eixo de rotação da Terra devido à passagem de um temível 'dragão vermelho', como eles 'o' chamam.

Em 1896, um arqueologista chamado Sven Anders Hedin desenterrou parte da cidade antiga legendária de Takla Makan, no Deserto de Gobi, no leste da atual China [3]. O Deserto de Gobi não é a única área da China que engoliu cidades antigas, pois outras partes da China têm revelado este mesmo tipo de devastações do passado em escala ainda maior.

Em 13 de janeiro de 2003, a Xinhua News Agency da China reportou a descoberta de relíquias de outra cidade da antiguidade que foi destruída violenta e repentinamente há milhares de anos atrás [4]:

Relíquias de uma grande seção de uma cidade antiga foram descobertas no Chao Lake, em Tong Yang Town na Província Anhui no leste da China. De acordo com registros locais... a antiga cidade de Chaozhou afundou (milhares de anos atrás) sem aviso em apenas um dia. O Chao Lake surgiu posteriormente, cobrindo de água esta cidade antiga. Pescadores locais reportam descobertas freqüentes de relíquias, como vasos de ouro e prata, artigos de jade e inclusive diamantes.

Será que todas essas destruições foram causadas pelo retorno do 'dragão vermelho' mencionado freqüentemente na literatura chinesa antiga? Será que este objeto celestial, que era parecido como um segundo 'sol vermelho', causou essas destruições na China antiga, exatamente como a história deles nos conta hoje em dia?

[continua]

Referências:
[1] Jaysen Q. Rand, The Return of Planet-X, Futureworld Publ. International, 2007.
[2] Peter James e Nick Thorpe, Ancient Misteries, Ballantine Books, 1999.
[3] William Ryan e Walter Pitman, Noah's Flood, Simon & Schuster, 2000.
[4] Informações obtidas do site www.ectv.com da Earth Changes Television.

Labels:


 

Um Experimento Simples


Na próxima vez que você for ao banheiro para urinar, faça o seguinte experimento: após concluir a micção normalmente, roçe levemente por alguns instantes, com os dedos da mão, o extremo inferior da sua coluna vertebral, conhecido como região do sacro/cóccix. Provavelmente, com esse procedimento você conseguirá eliminar um pouco mais de urina, esvaziando mais completamente a sua bexiga. Particularmente, este pode ser um procedimento útil de ser executado logo antes de se ir dormir, para que uma bexiga cheia não precise ser esvaziada durante o seu período de sono.

Labels:


Tuesday, October 23, 2007

 

Mensagem de Mãe Maria: Escolha ser Feliz


“Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Insatisfação, mágoas, ressentimentos, desilusões!

Toda a carga de sentimentos negativos contida nos fatos de vosso passado – longínquo ou recente – vem à tona neste tempo.

É preciso que possais compreendê-los, amados, para que todos esses sentimentos possam ser transmutados definitivamente de vossas vidas.

Deixai, pois de lutar com a força contida nos eventos de vosso passado que vos trazem tristes recordações, para que possais assumir a postura daqueles que sabem que eles nada mais foram do que desafios para alimentar vosso crescimento e alargar vossa compreensão da vida, e desafios são superados com compreensão, determinação e muito amor.

Este é um tempo de separação do joio do trigo, e é por isso que cada vez mais vosso passado não trabalhado retorna de forma tão contundente.

Acordai amados! Não há mais tempo para continuar vos lamentando, eis que vossos lamentos nada mais fazem do que gerar mais insatisfação, expandindo vossas mágoas, deixando que os ressentimentos e as desilusões cresçam e adquiram cada vez mais força, anulando com isso vosso presente e as oportunidades que ele contém, eis que o presente não pode ser vivenciado enquanto for sobrepujado por um passado onde enterrastes as alegrias para relembrar somente as dores e as imperfeições.

Não amados! Não é mais hora de lamentos, mas sim de muita ação.

A vida é como uma ágil locomotiva, que segue sempre em frente passando por muitas estações.

De que adianta, pois concentrardes vossos pensamentos em lamentações por não terdes aproveitado o que as estações passadas vos ofereciam?

Nada retorna no tempo além de vossos pensamentos, e eles não têm o poder de mudar o que foi, mas tão somente de vos reter nas mesmas situações, vezes sem fim, aumentando com isso a carga e o peso da vossa infelicidade.

É hora de ser feliz!

Ser feliz é uma escolha, e é preciso que possais vos conscientizar que escolher ser feliz exige de vós ação para superar, primeiramente, essa falsa imagem que alimentastes de vós mesmos, a imagem de que sois vítimas das situações.

Só é vítima aquele que opta por não expressar seu poder de agir.

Quem age, amados, escolhe conscientemente as experiências que quer vivenciar com a certeza de que tudo, tudo pode ser mudado, a cada dia, a cada momento.

Agi, pois rapidamente, dando um basta para todos os eventos do vosso passado que vos fez mergulhar na dor e na desilusão, parando de vos punir pelos que foi ou não foi, colocando vosso poder a serviço da vossa felicidade, buscando a alegria contida no novo – novas pessoas, novas situações – permitindo-vos vivenciar novas experiências com a consciência de que erros do passado não precisam mais se repetir se verdadeiramente acreditardes em vosso poder de transformação.

Sois uma nova pessoa a cada instante, amados, alguém cuja bagagem está repleta de experiências, boas ou ruins.

Guardai as boas, como um presente da vida, e liberai as ruins na próxima estação que se aproxima, sabendo que a locomotiva em que estais viajando nunca volta para traz e no seu avançar está muito próxima do destino final, e que na estação que representa o final desta etapa não existe espaço para mágoas e desilusões, para eventos do passado mal compreendidos e não trabalhados, para dores, culpas e rancores, para o não perdão; aproveitai, pois esse pouco tempo que a vida vos oferece para vos despojar das velhas histórias, de todos os acontecimentos que vos fizeram acreditar na impossibilidade de ser feliz.

Olhai para a vida que se descortina a vossa frente, oferecendo-vos novas paisagens e novos personagens, paisagens e personagens que vos esperam no novo tempo, no novo ciclo, onde cada um de vós tem um encontro marcado com tudo que reflete a plenitude da luz.

Bem amados, que vossas orações alimentem vossa determinação de dar um basta a todos os eventos do passado, para que o presente se revele glorioso, mostrando-vos todas as possibilidades nele contidas para que possais começar a VIVER.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Sp-23/10/07-jmr

Mensagem de Mãe Maria36-2007

Labels:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?