Friday, February 29, 2008

 

Oscar Quiroga - 131


UM DIA INVULGAR


Enquanto isso, aqui na nave Terra, já que hoje é um dia que acontece a cada 4 anos, virtuoso seria se nossa humanidade aproveitasse o ensejo para fazer algo de rara beleza, quebrando com isto a rotina de perversões e crimes que se pratica impunemente. Que tal hoje relacionar-se com pedestres e outros motoristas como o que verdadeiramente são, seres humanos, protegendo-os e ajudando-os em vez de intimidá-los e dificultar-lhes a passagem? Que tal agir, hoje, como se fosse o derradeiro momento, e você tivesse de deixar um legado que faça sentido e ajude às futuras gerações? Que tal amar e proteger a beleza e a inocência no lugar de tentar encurtar-lhe a vida com atitudes pervertidas? Hoje é um dia invulgar, e você? Será igual que sempre?

Labels:


Thursday, February 28, 2008

 

Oscar Quiroga - 130


É ESTE O SENTIDO DA VIDA?


Enquanto isso, aqui na nave Terra, se nas altas esferas se pratica o crime impunemente, como, então, ensinar a nossos filhos que pedestres e outros motoristas são gente, e não obstáculos a ser derrubados? Como lhes ensinar que seus corpos são templos sagrados, e não sacos de carne e sangue que devem ser intoxicados? Se o crime fica impune, como alguém pode se importar com a paz mundial ou com o meio ambiente? A boca fica cheia de palavras politicamente corretas, até o coração transborda de boas intenções, mas no dia a dia as crianças seguirão o exemplo dos adultos, e os adultos carregarão para além túmulo suas obrigações descumpridas, retornando aqui, mais uma vez crianças, a sofrer na mão dos adultos que elas mesmas doutrinaram. É este o sentido da vida?

Labels:


Wednesday, February 27, 2008

 

Viagem no Tempo


Todos nós estamos acostumados com viagens no espaço, mas viagens no tempo parece ser coisa de ficção científica. No entanto, existem muitos indícios de que isso é possível e que tem sido feito rotineiramente. Existem duas formas de se visitar o passado ou o futuro: a primeira forma, mais "científica", consiste em se usar meios científicos para obter a invisibilidade do viajante no tempo, junto com sua máquina de viajar no tempo, e viajante+máquina aparecerem no tempo passado ou no tempo futuro. A segunda forma, muito mais comum e conhecida nos meios espiritualistas, consiste em fazer uma viagem astral (portanto, o corpo físico permanecerá sempre visível durante todo o experimento) e, nessa viagem, ir visitar os arquivos akáshicos que, supostamente, mantêm registrados todos os acontecimentos do passado. A leitura do futuro também seria possível, como ocorre com pessoas que "adivinham" (na realidade "lêem") o futuro. Tudo isso seria possível porque passado e futuro convivem simultaneamente (em universos paralelos) com o Eterno Agora, segundo certos investigadores (David Icke, por exemplo).

Com relação aos métodos "científicos" de viagem no tempo, temos dois casos muito famosos. O primeiro teria acontecido em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, quando a marinha norte-americana executou algo que ficou conhecido como "Experimento Philadelphia", em que um navio da marinha, junto com sua tripulação, desapareceu de cena (visualmente e do radar que o vigiava) e supostamente materializou-se no futuro, voltando, posteriormente, ao presente de 1943. O segundo caso refere-se também a um suposto experimento secreto norte-americano, na década de 1970, onde duas pessoas são enviadas ao passado para acompanhar todos os detalhes da vida de Jesus Cristo. Todos os detalhes disso está descrito em (atualmente) oito volumes do livro de J.J. Benítez chamado "Operação Cavalo de Tróia". Esses volumes são encontrados facilmente em qualquer livraria ou sebo (livraria de livros usados) aqui no Brasil.

Labels: , , , ,


 

Oscar Quiroga - 129


CRIMINOSOS SORTUDOS?


Enquanto isso, aqui na nave Terra que se gabem de boa sorte os criminosos que se acham espertos, porque com suas manobras sofisticadas transformam o mal em aceitável, e porque é aceitável todos praticam, e se todos praticam é democrático, portanto a democracia seria fazer imperar o mal em detrimento do bem. Tais raciocínios são abusivos e pervertidos, fazem soar lógico afirmar que todos os seres humanos seriam Sócrates só porque Sócrates foi humano. Como, ao mesmo tempo, homens e mulheres de bem fariam para ensinar aos seus filhos que a correção produz sacrifícios pessoais enormes, porém, benefícios grandiosos e a longo prazo? Deste mal os criminosos sortudos não se livram com suas manobras sofisticadas, este brota peremptório e infecta suas famílias.

Labels:


Tuesday, February 26, 2008

 

A Cocaína no Mundo


Abaixo algumas informações sobre produção, tráfico e consumo de cocaína no mundo, tirado de estatísticas da ONU [Organização das Nações Unidas]:

------------------------------------------------------------------------------------------

Fonte: Ex-Blog do Cesar Maia 06/11/2007
------------------------------------------------------------------------------------------


O MERCADO INTERNACIONAL DE COCAÍNA!

De trabalho inédito da ONU da América Central!

1. Produtividade em kg/ha: Peru 5,4 / Bolívia 6 / Colômbia 7,5.

2. Demanda de Cocaína em Toneladas/ano: EUA 260 / Canadá 20 / Europa 180 / América do Sul 100 / África 47 / Ásia 15 / Oceania 8. Total 630 toneladas.

3. Capacidade de Produção em ton/ano: Bolívia 87 / Peru 162 / Colômbia 1.080. Total 1329 ton/ano.

4. Demanda + apreensões = oferta necessária: 630 + 756 = 1.386. Em 2005 foram produzidas 1380 toneladas.

5. Para os EUA vão 494 toneladas sendo que em média 47% é apreendida em diversos pontos no percurso. Em 2000 foram apreendidas 117 toneladas. Cresce ano a ano. Em 2005 foram apreendidas 234 toneladas. 74% da apreensão se dá no corredor do sudeste (pelo México...).

6. Apreensões ano passado na Guatemala 38 ton. No México 30 toneladas. Pela Guatemala em direção ao corredor México-EUA transitam entre 330 e 350 toneladas.

7. O comércio-translado é segmentado. Colômbia coloca nos pontos de translado para a América Central (Panamá, Guatemala).

8. Preço por KG: Chega a Guatemala por 5 mil dólares o kg. Chega ao México por 7 a 7.800 dólares. Chega a Houston e Los Angeles a 14 a 20 mil dólares o KG.

9. Bolívia abastece mais o cone sul e Peru a Ásia, América do Sul e algo Europa. Colômbia 80% da produção para os EUA num valor de 1,9 bilhão de dólares ou 470 toneladas. Perdas na América Central alcançam 257 milhões de dólares.

10. Custo de translado: segurança+suborno a exércitos e policias+fretes+custo de embarcações descartáveis +... = 15% ou 246 milhões de dólares por ano. Saldo a favor na rota Colômbia-EUA: 1,4 bilhão de dólares.

11. 706 milhões de dólares com intermediários tipo guerrilha+paramilitares que repassam aos produtores 300 milhões de dólares e ficam com 406 milhões.


COCAÍNA: OUTRAS NOTAS!

1. Brasil e Guatemala são recordistas de numero de aviões e helicópteros particulares o que é um indicador de narcotráfico.

2. Na Guatemala o aluguel de uma pista particular preparada para receber vôos de traficantes é de 25 a 50 mil dólares por pouso.

3. Os kaibiles -o BOPE do exército guatemalteco- considerados das melhores forças especiais do mundo, são atraídos com salário de 3 mil dólares mensais, e atuam principalmente no México como sicários.

4. O corredor da Guatemala tem movimento anual entre 700 milhões e 1 bilhão de dólares ou de 1,5% a 2% do PIB.

5. Produção de Amapola na fronteira com México: começou com 25 hectares controlada por grupos mexicanos. O látex da amapola é processado no México.

6. Atenção! Onde passa o atacado de droga não há rede de varejo. O varejo é abastecido de forma capilar. VAREJO DE COCAÍNA COMO REDE, SÓ OCORRE NOS EUA E NO BRASIL!

------------------------------------------------------------
Ex-Blog do Cesar Maia 07/11/2007
------------------------------------------------------------


COCAÍNA!

Este Ex-Blog recebeu centenas de pedidos para que disponibilizasse o documento completo de onde os dados postados ontem, foram retirados. Trata-se de um documento de 60 páginas, preparado para o PNUD-América Central na Guatemala, tendo esse país como caso, por ser o primeiro e principal vetor intermediário da cocaína produzida na Colômbia em direção aos EUA. Será publicado em breve, pois o texto está em fase final de ajustes de forma. É leitura própria para os estudiosos, para as Secretarias de Segurança Pública Estaduais, para a Policia Federal, para a Senasp e secretaria nacional que focaliza as drogas. E, claro, para quem se interessar. Este Ex-Blog chama a atenção para a elasticidade da oferta de cocaína, que acompanha a demanda de cocaína, agregada às apreensões. Ou seja: a oferta -hoje- sempre responderá a demanda. O texto está em espanhol.

Clique abaixo e conheça.
http://blogdocesarmaia.googlepages.com/Digitalizao.doc



COCAÍNA! NUMEROS DA ONU CONFIRMAM OS NUMEROS USADOS POR ESTE EX-BLOG: BRASIL CONSOME 40 TONELADAS! [26.02.08]

Jornal Estado de SP

O consumo de cocaína cresceu mais de 30% no Brasil - média de 6% ao ano - entre 2002 e 2007, segundo dados do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC). “Nunca se consumiu tanta cocaína como atualmente no Brasil", disse o diretor do UNODC, Giovanni Quaglia.

Por ano, os consumidores espalhados pelo mundo cheiram 600 toneladas de cocaína, movimentando um mercado de cerca de R$ 80 bilhões. Pelo Brasil, circulam 80 toneladas ao ano. Desse total, 40 toneladas (metade do que aqui transita e 6,5% do consumo mundial) ficam no Brasil para consumo interno e o restante é exportado para grandes mercados.

Para saber mais:

1. http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,producao-de-cocaina-no-mundo-e-a-menor-em-5-anos--diz-onu,392340,0.htm

Labels:


 

Mensagem de Mãe Maria: A Correção

“Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Confusão! As mentes dos Filhos da Terra estão confusas, e seus corações refletem a angústias de suas ações contraditórias; aceitação e revolta convivem no dia-a-dia revelando ora alegria e bem estar, ora tristeza e desilusão.

Os Filhos da Terra precisam compreender que este processo dual - existente no mundo da 3ª dimensão - se acentua neste momento de transição.

Transitais – vós e vosso planeta – do velho estado de limite e separação para o novo momentum de união e liberdade.

Não há como emergir do fundo do poço em que a humanidade mergulhou, ao longo da jornada, sem se despojar de toda a lama que ela acumulou, lama que manteve oculto todo o egoísmo dos Filhos da Terra.

Buscais a liberdade, amados, e ela tem um preço, ela tem regras para ser resgatada, ela exige de vós o reconhecimento de vossas contradições, de vossos falsos sentimentos, de vossas ações egoístas para que seja possível a correção.

Este é um tempo em que falsidade, egoísmo, intolerância, ódio, rancor, prepotência e tantas outras atitudes já não fazem mais sentido para os Filhos da Terra, eis que neles emerge o sentimento maior que rege o universo - e que os Filhos da Terra anseiam que possa reger suas vidas: - o AMOR.

O amor tudo muda, e é preciso que possais reconhecer esta verdade!

O mundo é o mesmo, amados; vós é que mudastes ao longo do aprendizado exercitado vida após vida, e que vos trouxe finalmente às portas da redenção.

Vossa consciência hoje repele o que aceitastes com naturalidade no passado; ela rejeita todas as manifestações que não se originam da Fonte Infinita do Criador, o amor sem condições, o amor que revela solidariedade, fraternidade, justiça, compreensão, o amor que reúne, que une os iguais.

Vossa consciência neste tempo clama por justiça, por verdade, por compreensão.

A confusão do vosso mundo – que sempre existiu eis que foi criada pelo homem – não serve mais para vós, e chegastes ao ponto em que vos perguntais a todo instante:- O que fazer?

O que fazer com aqueles sentimentos que não quereis mais expressar, mas que teimam em emergir em vós; o que fazer com os pensamentos que não quereis mais alimentar, mas que retornam e retornam em vossas mentes; o que fazer com vosso egoísmo que tantas vezes vos impedem de estender a mão?

O que fazer para ajudar vosso mundo a refletir serenidade e paz!

Muito podeis fazer, amados, se verdadeiramente quereis ajudar a construir o novo mundo!

Deixai, primeiramente, vossa perplexidade pelos acontecimentos do mundo – que só vos levam a exercitar a inércia dos que acham que não há conserto para o mundo – para iniciar o processo de corrigir o “seu mundo”, amados!

Olhai para vós, para tudo que vos cerca, para vossas escolhas de ontem e de hoje, para a forma como trabalhais vossa realidade e perguntai-vos, então, se esse vosso mundo, “seu mundo”, resgatou já o ingrediente básico que possibilita a transformação: o amor do Pai.

Buscai reconhecer no “seu mundo” se verdadeiramente expressais ou não a solidariedade, a fraternidade, a alegria de viver e todos os sentimentos que geram a felicidade!

Lembrai-vos que se o “seu mundo” ainda contém confusão é porque vós estais confusos, e vossa confusão existe porque não buscais compreender-vos para, então, exercitar a correção.

Corrigir, este é o momento de corrigir tudo em vossas vidas que não expressa amor, e a correção exige o nível de consciência daqueles que já aceitam a responsabilidade plena e total por todos os seus pensamentos, sentimentos e ações; não é tempo mais de manifestar aquilo que não sentis, o que não reflete a vossa verdade, eis que assim fazendo só aumentarás vossa confusão e a confusão do mundo.

A Justiça Divina só existe onde a verdade se revela plena, sem qualquer temor.

Ousai ser o porta voz da vossa verdade, ousais consertar vossos erros, vossos equívocos, ousai reconhecer vossas falhas, ousai expressar amor, ousai pedir perdão.

Emergir do poço das ilusões em que mergulhastes como humanidade exige esforço continuado e fé inabalável de que só quando vós – como indivíduo – fizerdes vossa correção o mundo deixará de ser o caos que enxergais no hoje, para principiar a refletir a imagem da serenidade que só o equilíbrio dos justos de mente e coração contém.

Bem amados, que vossas orações alimentem a clareza das atitudes a tomar a cada instante sagrado, para que a confusão se dissipe de vez do mundo e de vossas vidas.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Mensagem de Mãe Maria-06-2008

Canalizada por Jane M. Ribeiro

Labels:


 

Oscar Quiroga - 128


SEXO É UMA PALAVRA CURTA


Enquanto isso, aqui na nave Terra nossa humanidade sente o impulso de buscar a glória, mas por causa de uma imperdoável inclinação a se acomodar no mal conhecido, dado temer o desconhecido, ela se convence desta glória ser física e sexual. Há um fundo de verdade nisto, porém, aquele pequeno detalhe incômodo que resulta desta busca de prazer, e que leva tudo a acabar em infecção, crime e decadência, denuncia que nossa humanidade anda apontando baixo, muito baixo. Sexo é uma palavra curta que envolve muita coisa, e que por causa de nossa humanidade ainda preferir buscar sua origem nos animais acaba derivando em atividade física, quando na verdade comporta muito mais no mundo subjetivo. Que mais nossa humanidade precisa para decidir elevar sua mira?

Labels:


Monday, February 25, 2008

 

O Julgamento do Bem e do Mal

"Na vida não existe sucessos nem fracassos, existe apenas acontecimentos", Osho
"Não julgue, para não seres julgado", Jesus

Sucessos e fracassos são "rótulos" que associamos aos acontecimentos da vida, após fazer um julgamento do acontecido. "Não julgar" significa aceitar o que a Existência coloca em nosso caminho. Como nada ocorre "por acaso", aleatoriamente (sempre colhe-se o que se planta), tudo que nos acontece são experiências cuidadosamente planejadas por uma grande Inteligência Superior, visando o nosso aprimoramento como seres divinos. O Universo não é um ambiente caótico! Nenhum dos "problemas" que nos assaltam está acima da nossa capacidade de resolvê-los.

Uma estória taoista nos diz que, na China antiga, existia um sábio que morava numa pequena aldeia. Certo dia, seu único cavalo fugiu e todos os vizinhos vieram lhe prestar solidariedade por esse mal acontecimento. O sábio, no entanto, disse "é mal mas também pode ser bom". Os vizinhos não entenderam bem essa afirmação. Após alguns dias, o cavalo que tinha fugido voltou trazendo consigo um outro cavalo bravio. Os vizinhos vieram lhe prestar solidariedade dizendo que ótimo acontecimento havia ocorrido. O sábio novamente disse "é bom mas também pode ser mal". Os vizinhos continuavam não entendendo. O filho do sábio resolveu domar o cavalo selvagem, mas caiu do cavalo e quebrou a perna com gravidade. Os vizinhos, em solidariedade, vieram confortar o sábio por tão trágico acidente. O sábio disse "é mal mas também pode ser bom". Os vizinhos continuaram não entendendo. Logo após o acidente com o filho, o país entrou em guerra e todos os jovens em bom estado foram para a guerra, mas o filho do sábio não foi convocado por causa do seu acidente. Todos na aldeia vieram felicitar o sábio pela sua sorte, mas o sábio disse "é bom mas também pode ser mal".... e assim passaram-se os anos. Isso também ocorre em nossas vidas: quando estamos envolvido em um acontecimento, costumamos rotulá-lo de bom (sucesso) ou mau (fracasso); no entanto, se esse acontecimento for visto de uma perspectiva mais ampla, essa qualificação (via julgamento pelo livre arbítrio) pode sofrer modificações drásticas. A longo prazo, todos os males vêm para bem, pois servem de lição para a nossa evolução espiritual. Portanto, ao invés de nos considerarmos "donos da bola" deveríamos aceitar sermos instrumentos dóceis na mão de Deus, nosso criador. "Seja feita a Sua vontade, e não a minha"... e sua vida ficará muito mais fácil de ser vivida. Osho nos convida a essa melhor forma de viver quando disse "A vida não é um enigma para ser decifrado, mas um mistério para ser vivido"... Se você tentar decifrar o enigma, você irá morrer louco...

Labels:


 

Oscar Quiroga - 127


SEXO, CRIME E APOCALIPSE


Enquanto isso, aqui na nave Terra a busca de nossa humanidade pelo efêmero prazer da sexualidade se torna mais frenético à medida que se aproxima vertiginosamente o ápice da decadência cultural. O que mais deveria acontecer para a humanidade despertar da letargia, na qual tenta fazer de conta que está tudo bem em troca de um orgasmo, ou como diriam os franceses, uma pequena morte, *la petite morte*? Que mais? Do ponto de vista da evolução, nada mais precisa acontecer, a não ser atingirmos o número misterioso de indivíduos que afirmem sua decisão de agir em benefício da espécie, a despeito de terem de sacrificar a si mesmos. Enquanto isso, viceja o crime nos governos, nas famílias e nos templos, prato cheio para os apocalípticos de plantão.

Labels:


Sunday, February 24, 2008

 

Oscar Quiroga - 126


OS DEVERES E A PRISÃO


Enquanto isso, aqui na nave Terra não se deve confundir o cumprimento dos deveres com a sensação de existir dentro de uma prisão, pois os muros desta não são feitos de obrigações e de regras, mas da insistência em dar as costas ao que precisa ser feito neste breve lapso que chamamos de existência. Ninguém nasceu neste planeta para descansar, assim como tampouco para sofrer sob o massacre do trabalho mal pago. Porém, há regras, há deveres, há obrigações, há responsabilidades e há os seres humanos que precisam ajustar-se a estas condições, para que a espécie possa contar com maior glória à medida que os anos passam, e novas gerações venham à existir. Uma obrigação que deixa de ser cumprida é mais um problema que se agrega aos já acumulados pela indolência.

Labels:


Saturday, February 23, 2008

 

Qual é o gosto de uma banana ?


Por que, neste exato instante, estamos encarnados em um corpo físico no planeta Terra? Resposta: estamos aqui para usufruir certas experiências que só no corpo físico, neste planeta, podemos sentir. Qual o objetivo disso? Resposta: para ampliarmos nossa percepção da realidade que nos cerca e, dessa forma, evoluirmos como parcelas divinas neste ambiente.


Pode-se passar toda uma vida inteira ensinando alguém sobre como é o gosto de uma banana (ou de outro alimento qualquer). No entanto, essa pessoa só vai conhecer realmente o gosto da banana quando executar a experiência de comer uma banana. Testar algo uma única vez se chama experiência; testar algo mais que uma vez se chama vício (hábito). Obviamente temos agregado ao nosso viver vícios bons e vícios maus. O hábito de respirar (comer ar), por exemplo, nos permite manter nosso corpo físico em boas condições. O hábito de fumar (poluir o ar respirado), por outro lado, nos permite degradar nosso corpo físico, presente de Deus.

O que limita a nossa vivência de experiências (para poder separar o joio do trigo)? Resposta: o medo. E por que temos medo? Resposta: porque o nosso ego nos convence que somos individualidades separadas de Deus. Portanto, temos que nos proteger por nós próprios, sem a ajuda do Deus Criador do Universo, que, obviamente, também nos criou e nos protege. Qual é o antídoto do medo? Resposta: o Amor. O amor é a cola do Universo, juntando todas as coisas. Quem ama não tem medo (veja o exemplo de Jesus). Quem ama tudo no Universo, não será prejudicado por nada do Universo.

Labels: , , ,


 

Oscar Quiroga - 125


LIBERDADE DE DUVIDAR


Enquanto isso, aqui na nave Terra, naquelas raras e qualificadas almas de nossa humanidade em que se desenvolve a vontade de libertar-se, cresce a certeza de que, ao mesmo tempo em que se lamentam pelas desgraças, muitas outras coisas importantes acontecem, mas que passam despercebidas. A sensação de perder a oportunidade provoca um susto tão profundo que este se transforma no impulso que faltava para colocar em dúvida as circunstâncias que parecem fazer sofrer sem dúvida alguma. A liberdade de duvidar é um passo importante para escapar dos ferinos pensamentos que emolduram a realidade na desgraça. É propício desobedecer ao comando da desgraça, colocar a rebeldia para funcionar de forma positiva, recusando-se ao tolo convencimento de que a existência por aqui seja um Inferno.

Labels:


Friday, February 22, 2008

 

Oscar Quiroga - 124


O DRAMA PODE TRANSFORMAR-SE EM COMÉDIA


Enquanto isso, aqui na nave Terra o drama pode transformar-se em comédia, pois nossa humanidade sofredora, tendo formatado e emoldurado a realidade de tal maneira que ela parece ser perseguida por uma hoste brutal de circunstâncias pungentes, poderia assim mesmo deter a voragem dos conceitos cimentados firmemente nos hábitos e, lançando uma risada surpreendente, fazer mofa do que lhe é adverso. Isto sim faria a diferença, pois enquanto isso, uns choram, outros espumam de raiva e ferocidade, mas suas diferenças comungam na determinação de sofrer. Fazer a diferença é rir, garantir a mínima leveza que abre os olhos da alma para a graça do Universo e, iniciado o processo de substituição da desgraça pela graça, todos os humanos adotarem esta atitude.

Labels:


Thursday, February 21, 2008

 

A Procura da Verdade

"Conheça a Verdade, e a Verdade te libertará", Jesus

Sou um caçador da minha Verdade. Como se desenvolve essa caçada da verdade? Existem vários caminhos, como ler determinados textos, ouvir determinadas pessoas, agir de determinadas formas (ingerir determinadas substâncias, movimentar-se de determinadas formas, por exemplo) e praticar determinadas não-ações (como meditar, por exemplo). Para descobrir a verdade que aparentemente nos está velada (oculta), precisamos aguçar a nossa percepção, ser uma pessoa atenta aos acontecimentos que estão permanentemente ocorrendo em torno de nós. A nossa falta de atenção faz com que continuemos a incorrer nos erros que incorporamos ao nosso viver (hábitos prejudiciais), levando a situações desagradáveis com o passar do tempo.

Como identificar que algo é correto e verdadeiro para nós? Esse algo precisa ressoar verdadeiro no nosso interior, em vista de certas evidências. Isto é facilitado quando conseguimos ampliar a nossa percepção (consciência) da realidade na qual estamos inseridos. Uma vez identificada a verdade, que deveríamos fazer? Colocá-la em prática, para usufruir de seus benefícios (maior liberdade, mais saúde, etc), que resultará na melhoria da qualidade de vida. É aqui que reside o maior obstáculo do caminho! Para colocar em prática a verdade, precisamos mudar os hábitos errados (não-verdadeiros). Isto costuma ser algo muito difícil de ser implementado, já que os hábitos são uma segunda natureza para nós. Só os mudamos quando o sofrimento envolvido é muito grande, caso contrário vamos "empurrando com a barriga" a situação não muito agradável.

Labels:


 

Oscar Quiroga - 123


A VIDA SEGUE OS PENSAMENTOS


Enquanto isso, aqui na nave Terra é propício que nossa humanidade sofredora faça mofa dessa hoste de coincidências adversas que parece persegui-la com o firme intuito de provocar-lhe dor. É propício que nesse momento luminoso de questionar o lugar que se ocupa nessa dinâmica da dor e da vítima, nossa humanidade exorcize os demônios e, assim, a dor não perseguirá mais as pessoas, como parece, mas os sofredores e sofredoras de nossa humanidade, ao transformar conceitualmente em bobagens essas circunstâncias, começariam a desintegrá-las também. A energia da Vida segue o curso imposto pelos pensamentos que nossa humanidade pensa, esta é a Lei que rege o sistema criativo da consciência. Agora, senhores e senhoras, elaborem seus pensamentos!

Labels:


Wednesday, February 20, 2008

 

Mensagem de Mãe Maria

“Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Muitas são as dificuldades com que os Filhos da Terra se deparam neste momento de transição; é preciso, pois, que cada um compreenda que essas dificuldades aí estão para vos desafiar a olhar de frente suas vidas para enfrentar, com clareza e compreensão, todos os obstáculos que ela vos impõe.

Cada fase de vossas evoluções vos coloca à frente de todas as pendências de vossas vidas que necessitais transformar para que possam ser liberadas, e essas pendências se apresentam através das pessoas e situações do vosso presente no dia-a-dia.

Olhai, pois, para o vosso presente como uma imagem do que ainda pende de compreensão em vossas vidas; relacionamentos, família, trabalho, amizades, tudo que vos cerca, reflete a memória do vosso passado, dos vossos erros e acertos, das situações que ainda se mantêm suspensas aguardando conclusão.

É assim que precisais encarar vosso presente se desejais verdadeiramente crescer, se quereis resgatar vossa liberdade, se quereis seguir em frente sem ter mais que recordar o passado – triste ou feliz.

Buscai, pois o verdadeiro sentido das crises que emergem em vosso dia-a-dia – e que geram um sem fim de problemas – olhando com os olhos da verdade todas as situações desafiadoras com as quais, muitas vezes, achais que não sabereis lidar.

Perguntai, então, à vossa Divina Presença: onde está a verdade neste acontecimento, nesta situação, nesta doença, nesta pessoa que revela uma face até então desconhecida? Onde está a verdade?

Lembrai-vos que no mundo da ilusão, a verdade se apresenta, muitas vezes, revestida de muitas camadas de dissimulação que encobrem sua verdadeira face, e descobrir essa face exige de vós compreensão.

Compreender, amados, primeiramente que não sois vítimas de tal e qual situação, mas sim partes da mesma; compreender que, como partes, vós só podeis deter, de imediato, uma pequena parcelar da verdade e, assim sendo, precisais refletir sobre o todo antes de qualquer passo, qualquer ação.

Urge aguardar que a compreensão emirja em vossos corações para só então agir; agir com clareza, agir com justiça, agir com equilíbrio, agir com amor para construir um novo momentum, momentum que sempre virá acompanhado de muita alegria, eis que sempre trará com ele a certeza do passo certo para a conclusão de algum evento conflituoso que limitava vossa liberdade, que gerava tristeza, dores, escassez, desilusão ou qualquer sentimento não revestido de plenitude.

Bem amados, nenhum habitante de vosso mundo pode crescer e ser feliz sem exercitar a compaixão; sem compreensão – que é parte indissolúvel da compaixão – os eventos do passado continuarão assombrando vossas existências na forma de tudo que é temido pelo ser humano.

O que temeis em vossa jornada, amados?

Escassez, desamor, doenças, solidão, problemas de toda ordem?

Lembrai-vos que foi a humanidade – através de suas decisões – que escolheu todos esses limites, e que vós fazeis parte da humanidade; assim, não adianta “temer”; é preciso “enfrentar”.

Enfrentar vossos temores, sem medo, eis que o medo paralisa e vos mantém na inércia que nada constrói; enfrentar com a clareza de que as soluções só emergirão após o vosso mergulho interno na busca da verdade contida em cada evento, em cada situação.

Lembrai-vos que a humanidade caminha a passos largos rumo ao novo tempo, ao novo ciclo que traz com ele a libertação dos grilhões que vos mantém atados ao passado, e que o acesso à conclusão dessa jornada exige de todos a manifestação da compaixão como instrumento para libertar as amarras do passado, através do exercício do amor incondicional.

Lembrai-vos, amados, que sempre existe um propósito para os eventos com que vos deparais; nada é acaso, nada é injusto, nada é desproporcional. Tudo, tudo amados, têm um sentido para estar presente no vosso momento - mesmo que não vos lembreis do que o acarretou - e cabe a cada um de vós buscar esse sentido para que seja possível a transformação de todos os efeitos limitadores a que destes causa em vosso passado através de vossos pensamentos, sentimentos e ações.

Buscai, pois, a verdade contida em cada fato de vosso dia-a-dia; buscai enxergar todos os aspectos de cada acontecimento; buscai não julgar, mas sim compreender; buscai a sagrada energia da compaixão; só ela alargará vossos horizontes deixando-vos enxergar a verdade que cura todos os males.

Não há cura fora da verdade e não há verdade sem compaixão.

Que vossos corações se abram para a vossa verdade, e que o amor seja o bálsamo que vos ajudará a curar todas as feridas abertas ao longo de vossas jornadas.

Que vossas orações sejam o instrumento para alimentar vossa fé e determinação em seguir em frente, na busca da vossa verdade, e que vosso exemplo seja o espelho para todos aqueles que ainda se encontram mergulhados no mar da incompreensão, do julgamento exacerbado, da escuridão.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Mensagem de Mãe Maria canalizada por Jane M. Ribeiro SP - 19/02/08.

Labels:


 

Oscar Quiroga - 122


A QUALIDADE COMPENSA A QUANTIDADE


Enquanto isso, aqui na nave Terra ainda são poucos os humanos que se consagraram a dar o melhor de si para superar a voragem de erros que continuam sendo repetidos à exaustão. A maioria, ou se encontra estupefata, e por isso paralisada ante a complexidade e dificuldade de tudo, ou adota uma postura arrogante que a convence de ser legítimo arrancar grosseiramente do planeta todos seus recursos. Ainda por cima, há uma turma bem pequena, mas muito poderosa, que aposta na maior hecatombe possível para depois posar de salvadora, inventando uma nova moeda mundial depois do fim do sistema financeiro atual. A boa notícia é que, a despeito de serem poucas as pessoas luminosas, elas são imprescindíveis, e sua qualidade compensa a escassa quantidade.

Labels:


Tuesday, February 19, 2008

 

Oscar Quiroga - 121


Enquanto isso, aqui na nave Terra, perturbada por um mal que reconhece silenciosamente ser resultado de sua rebeldia, e de ter dado as costas a tudo que poderia fazer em benefício de sua espécie, nossa humanidade é, ainda por cima, incapaz de assumir seu erro, pois isso significaria renunciar à postura rebelde. O resultado é, não querendo ver a palha no próprio olho, nossa humanidade se transforma em crítica ferina dos erros alheios, pois, inventando imagens falsas de si mesma, não poderia fazer diferente com os semelhantes. Vive-se na mentira, já que por trás da devastadora busca de prazer viceja o crime e a firme determinação de sofrer, a qual, com plena eficiência, conduz as pessoas às teias pegajosas de relacionamentos limitados. Pode uma coisa destas?

Labels:


Monday, February 18, 2008

 

Mensagem de Mãe Maria: A Cura

“Amados Filhos,

Que a força do amor traga paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Hoje eu vos falo de cura eis que vosso mundo está doente, vossos irmãos estão doentes, vosso planeta está doente.

A doença, amados, é o resultado de vossos desequilíbrios e vossos desequilíbrios são gerados pela vossa falta de fé.

A fé é a arma poderosa que sustenta vossas crenças mas, eu vos pergunto, em que efetivamente acreditais?

Refleti, amados, sobre vossas crenças, lembrando-vos que se elas não espelham o que carregais no âmago de vosso ser nada mais são do que ilusões.

Aquele que verdadeiramente crê em seu poder infinito, herdado do Altíssimo, não esmorece nunca frente as aparentes dificuldades da vida, eis que sabe que o Pai dotou-o com a força da ação e a capacidade de escolha.

Escolher, bem amados, escolher sustentado na fé e amparado pela voz do coração, sem temor, ousando transformar em realidade os sonhos e ideais - que brotam no mais profundo do vosso ser - e que anseiam se manifestar no mundo que escolhestes para cumprir vossa jornada.

Só assim, bem amados, conseguireis manter o vosso equilíbrio e, no equilíbrio revelado a cada instante, no equilíbrio que se sustenta frente a qualquer desafio, no equilíbrio que se consolida pela fé em vossa herança divina, conseguireis finalmente curar-vos, curando todos os males, deixando que a alegria gerada pela cura exercite o milagre de fechar todas as chagas, causadas por vossas incontáveis dúvidas e consolidadas na manifestação de todas as doenças, de todas as espécies, que minam vossas existências, trazendo-vos como resultado o envelhecimento precoce de vossos corpos, a névoa densa as vossas mentes - que obscurecem vossos pensamentos - e o vazio aos vossos corações.

A humanidade atingiu o patamar de desequilíbrio que se reflete como um enorme cansaço, cansaço causado pelo peso em que se transformou, para cada um de vós, o ato sagrado de viver.

É preciso perceber que o resultado desse peso só pode gerar mais e mais separação, mais e mais descrença na possibilidade de ser feliz, mais e mais sentimentos de solidão, mais e mais desestímulo para prosseguir, mais e mais descrença na força do Pai em cada um de vós.

É preciso prosseguir, bem amados, é preciso enxergar rapidamente que o Pai só gera abundância infinita de tudo para todos os seus filhos, mas que seus filhos não podem se esquecer nunca que eles e só eles podem escolher o que querem viver.

Livre arbítrio, bem amados!

O Pai vos dotou de livre arbítrio!

Assim, o Pai não escolhe por vós.

O Pai vos doou o poder da plena escolha para que cada um pudesse, mantendo a fé nessa verdade, decidir que experiências vivenciar e como vivenciá-las para com elas evoluir.

Óh, bem amados!

Parai de culpar o Pai Altíssimo por vossos atos insensatos, parai de culpar os outros por vossos equívocos, parai de despejar na Mãe Terra o peso de vossas mágoas, de vossas desilusões, do ódio acumulado pela falta de compreensão de que sois todos partes do mesmo cálice, e que aceitastes serem testados em vossa fé, a fé de que sois perfeição, sois completude, sois abundância, sois a força infinita do amor que só gera e compartilha e que precisais tão somente acreditar e escolher como utilizar vossa capacidade infinita, compreendendo também que no mundo limitado da 3ª dimensão vosso potencial para ser revelado em plenitude precisa ser compartilhado, compartilhado, amados, com cada ser que convosco convive, para que todos, na ajuda mútua, possam revelar a perfeição.

Ajudai-vos, bem amados, compreendendo que se conseguirdes compartilhar a parcela do vosso potencial que já revelastes em vosso mundo recebereis, de vossos irmãos, a parcela que ainda precisais trabalhar para que a felicidade se revele plena, o equilíbrio gere mais e mais perfeição e a perfeição revelada se reflita na saúde plena e total de vossa Mãe Terra e de cada um de vós.

Bem amados, lembrai-vos que a cura só depende de vós, de restabelecerdes e sustentardes a vossa fé no foco da vossa divindade para revelá-la em plenitude e Ser Feliz.

Que vossas orações possam refletir, em cada palavra pronunciada, a vontade férrea de sustentardes a vossa crença de que sois uno como Pai eis que Ele vos gerou e deu-lhes a vida, e que a consciência dessa unidade vos permitirá escolher sempre o caminho da Luz, e que o caminho da Luz vos abastecerá eternamente de total equilíbrio para que possais vivenciar a perfeição.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Mensagem de Mãe Maria

Canalizada por Jane M. Ribeiro

Labels:


 

Sobre a Vida - 7

“Oh! Filhos da Terra! Eu vos trago uma advertência de séria importância, numa ocasião de crise excepcional. Erguei-vos acima da armadilha dos sentidos, que vos está engolfando! Despertai de vossa letargia, antes que seja tarde demais! Vosso rei - meu 'Irmão de Luz' - deve retirar-se e deixar-vos entregues à experiência que escolhestes, e que lentamente está vos seduzindo na direção de suas várias ciladas. Vós mesmos vos entregastes à ignorância e às emoções descontroladas do eu-exterior.

“Pouca atenção e ainda menos adoração à vossa 'Fonte - o Supremo, o Poderoso, o Radiante, o Majestoso, a Causa Infinita de tudo o que existe - o Criador e Mantenedor de todos os mundos. Vós não exprimis gratidão à 'Grande Presença Gloriosa' - o 'Senhor do Amor' - pela própria Vida mediante a qual existis.

“Oh! Porque não sois gratos nem ao menos pelas bênçãos que a Natureza tão prodigamente derrama, pela abundância que vos vem através desta linda terra e de vosso próprio governante, sábio e altruísta? Vós agradeceis uns aos outros os favores - coisas do sentido e da forma, que são tão efêmeras, que passam de pessoa a pessoa e se acabam; mas por que, ó por que esqueceis a 'Fonte' de toda a Vida, todo Amor, toda a Inteligência, todo o Poder?

“Povo! Ó! Povo! Onde está vossa gratidão à Vida pelo Amor, pela magnificência da experiência que usufruis a cada momento, a cada hora, todos os dias, ano após ano? Dizeis ser vosso tudo isso, mas tudo sempre pertenceu, pertence e pertencerá à Grande e Única Fonte de Vida, Luz, Amor e Todo o Bem - DEUS - o Supremo, o Adorável, o Onipenetrante.

“Depois que criastes - pelo próprio abuso da energia de Vida, pura, perfeita e imaculada, que o Onipenetrante derrama sobre vós constantemente - condições tão destrutivas e penosas que não podeis suportar, vos voltais em desespero, agonia ou rebelião e pedis a Deus para aliviar vossa miséria. Esta é vossa oferenda ao 'Doador de todo o Bem', em retribuição pela Incessante Perfeição que ele distribui, continuamente, em Supremo Amor. A única condição mediante a qual o 'Grande Eu-Interno' tudo dá, é usar tudo corretamente, para que ele possa abençoar o resto da Criação com infinita alegria, harmoniosa atividade e Perfeição.

“Quando, no abismo da miséria, voltais novamente à vossa Fonte para reparação de vossos delitos, clamais na agonia do desespero ou, se rebeldes sois, culpais a Vida e a Fonte de Todo o Bem por permitirem a existência do que chamais injustiça e condições errôneas, em vós e no mundo que vos rodeia.

“Entretanto, vós, o pequeno eu pessoal, é que sois injustos para com a Vida, vós que sois incorretos, vós que criais a miséria da Terra; porque só a humanidade, com o livre arbítrio para criar o que lhe aprouver, agindo cada indivíduo por seus próprios pensamentos e sentimentos, ousa trazer à existência a discórdia, a miséria e a deformidade que se manifestam sobre a Terra. Isso constitui uma nódoa para a Criação e a Perfeição, porque vibra para sempre na Grande Melodia Cósmica da Canção Eterna.

“Só a humanidade é culpada de causar dissonância na Música das Esferas, porque tudo o mais vive e age de acordo com a 'Lei do Amor, da Vida, da Harmonia e da Luz'. Tudo o mais se mistura no todo harmonioso - o 'Corpo do Infinito, Todo Harmonioso que tudo Ama'.”

“Todos os outros reinos de 'Vida e Luz' se movem e criam segundo o princípio fundamental em que repousa toda a Perfeição. Este princípio é Amor. Não fossem os 'Grandes Seres Altruístas' como o vosso governante, da Grande Hoste dos Mestres Ascensionados - cuja verdadeira nota-chave de existência é Amor - a humanidade há muito já teria destruído a si mesma e ao próprio planeta sobre o qual vive.

“As transcendentes e magnificentes atividades de Amor e Luz são as Condições Naturais nas quais Deus criou Seus filhos humanos, e esperou que eles se manifestassem - obedecendo à Sua ordem - 'Amar'. Não há condição sobrenatural em parte alguma do Universo. Tudo o que é transcendente, belo e Perfeito é Natural e de acordo com a Lei do Amor. Qualquer coisa fora disto é sub-natural. A experiência diária da Hoste dos Mestres Ascensionados é a Perfeição em que os filhos de Deus foram destinados a viver sempre. Os filhos da Terra expressaram sua Perfeição uma vez em um ciclo anterior, que foi uma Idade de Ouro.

“Essa civilização anterior - essa Antiga Perfeição - é mais velha do que imaginais, mais velha do que supondes ser o planeta. Toda a humanidade nesse período vivia num estado transcendente, semelhante ao dos Mestres Ascensionados. As condições de miséria que sobreviveram a essa época, através dos tempos, surgiram porque a humanidade preferiu desviar-se de sua 'Fonte' - Amor - como conduta para viver a vida.

“Quando os filhos da Terra desviam os olhos do Amor, estão escolhendo, deliberada e conscientemente, a experiência do caos. Aquele que procura viver sem Amor, não pode sobreviver por muito tempo em lugar algum da Criação. Tais esforços estão destinados a acarretar fracasso, miséria e dissolução. Tudo o que se ressente da falta de Amor, deve voltar ao caos informe para que sua substância possa ser novamente usada em combinação com o Amor, produzindo assim uma forma nova e perfeita.

“Esta é a Lei, tanto da Vida Universal como da Vida individual. Ela é Imutável, Irrevogável, Eterna, entretanto, Benevolente, porque a Criação manifestada na matéria existe para que Deus possa ter alguma coisa onde derramar Amor e assim expressar-se em ação. Esta é a 'Lei do Uno Poderoso', da qual tudo mais procede. Ela é o 'Mandato da Eternidade' e a vastidão, o esplendor dessa Perfeição não podem ser descritos por meio de palavras.

“Se não houvessem essas atuais, reais, permanentes e Perfeitas condições de Vida e experiência, que transcendem em muito a descrição humana, a existência seria apenas uma máscara sobre a estupenda atividade de Vida que vibra eternamente em toda a Criação. Existem aquelas mais altas, harmoniosas, Transcendentes Esferas - reinos de atividade e consciência individual e cósmica - onde a Criação permanece continuamente em Alegria, em Amor, em Liberdade e em Perfeição.

“Essas esferas são reais, verdadeiras, perfeitamente reais e muito mais permanentes do que vossos corpos e edifícios no mundo físico que vos rodela. Esses Reinos de Vida são feitos de Substância tão carregada de Amor que jamais podem possuir uma qualidade ou atividade de discórdia, imperfeição ou desintegração a eles impostas ou registradas dentro deles. Como são baseadas no Amor, a Perfeição de tal manifestação é mantida eternamente, sempre ativa, sempre expansível, abençoando sempre com alegria tudo o que existe.

“Trazeis para cima de vós mesmos o infortúnio que vos obriga ao renascimento contínuo, na ignorância dos sentidos, dos apetites humanos e desejos do eu-exterior. Tais apetites da natureza sensorial do gênero humano são, em si mesmos, apenas uma acumulação de energia a que o indivíduo, através de seus pensamentos e sentimentos, imprimiu uma qualidade, de uma ou de outra espécie. Essa energia mal qualificada atinge um "momentum" (ponto de saturação da energia acumulada, tanto positiva como negativamente qualificada) através da expressão humana, e se transforma em hábito. O hábito é tão somente energia especificamente qualificada e focalizada, por um tempo, num certo objetivo.

Fonte: Livro Mistérios Desvelados (Ensinamentos de Saint Germain).

Labels: ,


 

Oscar Quiroga - 120


VALE A PENA?


Enquanto isso, aqui na nave Terra nossa humanidade sofre perturbada por um mal que, intimamente, reconhece ser produto de sua própria rebelião, de ter dado as costas ao sonho de verdadeira grandeza, um que se expandia a todos os semelhantes e os incluía, substituindo este sonho pela construção de uma fortaleza solitária, de muros íngremes e escarpas pontiagudas, em cujo centro se esconde o Eu. Este Eu é perturbado, cheio de lamentos, e sua mente não o obedece, parece ter vida própria e o Eu ser prisioneiro dela. Covarde, nossa humanidade observa o Universo com arrogância, como se este fosse o culpado de lhe negar o que merece, e assim vai, de pensamento em pensamento, tornando-se amarga, firmemente determinada a sofrer e a fazer sofrer. Vale a pena?

Labels:


Sunday, February 17, 2008

 

Sobre a Vida - 6

“Agora”, continuou, “vamos relembrar uma outra de vos­sas encarnações — uma que vivestes no Egito”.

Elevamo-nos do solo e rapidamente nos movemos para a frente. Tive perfeita consciência do Mediterrâneo, quando passamos por sobre suas belas águas. Fomos em direção a Karnak e Luxor, e então entramos novamente em contato com a Terra.

“Observai cuidadosamente”, disse Ele. “Este registro é de um templo muito antigo de Luxor — que não está entre aqueles cujas ruínas os arqueólogos estão explorando hoje em dia, mas é anterior a qualquer um dos que até agora foram descobertos. Se eles soubessem onde procurar, encontrariam templos magníficos em estado de quase perfeita con­servação.

Tendo ele indicado um certo lugar cheio de ruínas, que é tudo o que os viajantes podem ver atualmente, foi o cenário ocupado por uma atividade no éter, tal como fora originalmente em toda sua beleza e esplendor, muito mais magnificiente do que qualquer coisa que a presente geração possa conceber.

Os jardins e os lagos eram cercados de grandes pilares de mármore branco e granito rosa. Todo o local se tornou vivo, real, vibrante — e tão tangível como qualquer cidade material de hoje, na Terra. Era tão perfeitamente natural e normal, que perguntei de que modo fazia tão vívidas estas experiências.

“O homem e suas criações”, respondeu, “do mesmo modo que a Natureza, têm uma contra-parte etérica — um modelo — que se imprime para todo o sempre na atmosfera que o rodeia, onde quer que vá. O modelo da atividade individual e experiência da vida está dentro de sua própria aura, todo o tempo. Um registro similar existe na aura de todo lugar. Um Mestre Ascensionado pode, se quiser, reavivar ou revestir de atividades anteriores o registro de um indivíduo, esteja este onde estiver, porque o modelo sobre o qual o Mestre aglutina a estrutura atômica, está sempre na aura desse indiví­duo. Quando o Mestre reconstitui o registro de uma localidade, deve fazê-lo precisamente no próprio local, porque tal registro, ao ser reanimado, volta a ter a mesma forma vivente e estru­tura que tinha, quando construido preliminarmente em subs­tância física.

Desse modo, é possível aglutinar novamente a estrutura material de edifícios inteiros e suas adjacências, se o Mestre Ascensionado assim o deseja, para alcançar algum justo propósito. Quando alguém chega a atingir esse Domínio dado por Deus, pode reconstituir e reanimar qualquer Arquivo Etérico que deseje tornar visível, para instrução e benefício de estu­dantes e outros.

Uma vez levado a efeito — tudo se torna real como a própria realidade — e os objetos reconstituídos podem ser fotografados, tocados e tornados materialmente tangíveis pelos sentidos físicos de quem quer que os esteja observando.

“Notai”! lembrou-me, estais experimentando essas ativi­dades em vosso corpo mais sutil; elas, porém, não são menos reais por causa disso, uma vez que vosso corpo físico é apenas uma roupagem que vós, o Eu-Consciente, indivíduo pensante e experimentador, usais.

“É o mesmo que se vestísseis um pesado abrigo, na atmos­fera fria do inverno, e apenas uma roupa leve num dia muito quente de verão. As experiências que tivésseis com a roupa leve, certamente não seriam menos reais do que as que vivês­seis em vossas roupas pesadas. Chamo vossa atenção para isso, a fim de que possais compreender as mais elevadas e menos limitadas atividades da Vida”.

Examinamos o solo, os arredores, a arquitetura.

“Vamos, entremos”, disse e enquanto falava adiantou-se e atravessou a entrada principal, penetrando no próprio tem­plo. Tornamo-nos, então, atores vivos e ao mesmo tempo, observadores da seguinte experiência: Entramos na parte principal do templo e prosseguimos em direção ao Santuário Interior. O Grão-Sacerdote veio diretamente a nós, parecendo conhecer-me.

“Este sacerdote dos dias antigos”, explicou, “é agora vos­so filho”. Um sacerdote de ordem inferior apareceu e imediata­mente senti conhecê-lo. Saint Germain observou:

“O sacerdote assistente éreis vós”.

Penetramos no Santuário Interior e vimos a virgem vestal guardando o Fogo Sagrado. Ela, para quem eu olhava agora, era Lótus, meu amado Raio Gêmeo, que encontrei e com quem me casei há alguns anos, e que é agora a mãe de nosso filho.

Mudou a cena e vimos um príncipe visitante, de uma província afastada, planejar raptar a virgem vestal. Tudo parecia correr-lhe bem, até que ao Grão-Sacerdote foi mostrada uma visão do que estava para acontecer. Isso o perturbou; nada, porém, deixou transparecer.

Mantendo guarda enquanto entravam os escravos do príncipe, vigiou-os quando se aproximavam do Santuário. Tendo eles chegado mais perto, o sacerdote adiantou-se e pronunciou apenas uma palavra que significava:

“Parai”!

Um dos escravos, mais audacioso que os outros, avançou. O Grão-Sacerdote advertiu-o para que se afastasse, mas ele se aproximou ainda mais. Quando atingiu um certo Círculo Sagrado de Força, que emanava do Altar, o sacerdote não mais hesitou. Caminhou até a borda externa dessa Irradiação Protetora, levantou a mão direita e apontou-a diretamente para o escravo.

Um jato de Chama projetou-se como um raio e o escravo caiu sem vida. O príncipe, que observava, avançou preso de raiva insana.

“Pare”! ordenou de novo o sacerdote com voz trovejante. O príncipe hesitou por um momento, aturdido pelo próprio poder da palavra, e o sacerdote continuou:

“Ouvi-me! Não profanareis a maior das Dádivas de Deus ao Templo da Vida. Retirai-vos antes que tenhais o mesmo fim de vosso muito imprudente e mal dirigido escravo”!

O Grão-Sacerdote tinha perfeita consciência do poder que podia empregar e enquanto enfrentava o príncipe, era ele a personificação do auto-domínio, da força Ilimitada, cons­cientemente sujeita à obediência de sua vontade. Era a Majestade, coroada do Poder Eterno.

A vontade do príncipe era, também, poderosa. Como, porém, não tinha domínio sobre si mesmo, uma outra onda de cega raiva o açoitou; colocando-se de novo como antagonista e dando completa expansão à luxúria, investiu.

O sacerdote, rápido como um raio, levantou a mão. A Chama rutilou uma segunda vez e o príncipe seguiu o destino do seu primeiro escravo.

Saint Germain voltou-se para mim e explicou a ocorrência mais detalhadamente.

“Estais vendo”, começou, “este é o modo pelo qual a boa ou má qualidade, que existe no interior de toda força, reage sobre quem a emite. O príncipe e seu escravo vieram com as propriedades de ódio, egoísmo e depravação impregnando seus sentimentos e, quando o sacerdote projetou sobre eles a força de que era senhor, ela empregou esses atributos no momento em que tocou suas auras. Ele devolveu-lhes tão somente seus próprios sentimentos, e o egoísmo voltou-se sobre eles mesmos. O sacerdote, no esforço altruístico de proteger a outrem, foi também protegido”.

Encerrado este incidente, a cena de esplendor desvaneceu-se e nós nos encontramos de novo entre as ruínas do templo. Saint Germain fez-me outras revelações, que não podem ser aqui relatadas.

“Há um único meio”, prosseguiu, “de evitar a roda cósmica de causa e efeito — a necessidade da reencarnação e isto é obtido através do esforço consciente para compreender a Lei da Vida. Deve-se procurar ardentemente o Deus Interno, estabelecer contato permanente e consciente com esse ”Eu Interior” e mantê-lo firmemente, sejam quais forem as condições que se apresentem na vida exterior. Terei o prazer e o privilégio de vos mostrar algo mais, mas só pela instrução que vos trará e a outrem. Vinde! Devemos voltar agora”.

Ao nos aproximarmos do meu corpo, ele instruiu nova­mente:

“Observai desaparecer o Círculo de Chama Branca”! Olhei.

O Círculo desapareceu. Um momento depois, eu estava de volta, em meu corpo. O Sol declinava, e eu sabia que seria quase meia-noite quando chegássemos em casa.

“Ponde o braço em meu ombro”, disse Saint Germain, “e fechai os olhos”. Senti meu corpo levantar-se do solo, mas não tive consciência de me mover para a frente. Imediatamente meus pés tocaram o chão e abrindo os olhos encontrei-me no chalé. Saint Germain divertiu-se bastante quando lhe perguntei como nos fora possível voltar de tal maneira, sem atrair a atenção das pessoas que nos rodeavam. Respondeu:

Muitas vezes, nos rodeamos de um manto de invisibilidade, quando nos movemos entre as pessoas que atuam no plano físico “. E desapareceu.

Fonte: Livro Mistérios Desvelados (Ensinamentos de Saint Germain).

Labels:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?