Sunday, October 10, 2010

 

Meditações do Osho - 36


A vida é uma dádiva, o nascimento é uma dádiva, o amor é uma dádiva, a morte é uma dádiva. Se soubermos apreciar corretamente, tudo será uma dádiva; se não soubermos, então só teremos queixas e mais queixas ao longo da vida.

Só existem dois tipos de pessoas: aquelas que sabem como apreciar a beleza daquilo que é, daquilo que lhes foi dado; e aquelas que não têm um senso de apreciação, que só vivem condenando, reclamando, pedindo cada vez mais.

Somente as pessoas do primeiro tipo podem se tornar religiosas, as do segundo não podem. Estas acabam negando Deus, mais cedo ou mais tarde, porque Deus se torna um inimigo que não realiza os desejos delas. Foram essas pessoas que criaram o provérbio "O homem propõe e Deus dispõe".

Esse provérbio foi criado por pessoas não-religiosas, que estão sempre frustradas e pensam que tudo que lhes acontece é errado. Nada é bom o suficiente, não é compensador, não toca o coração; tudo se torna insuficiente. Elas vivem amarguradas porque sempre há um rancor, como se elas tivessem sido privadas de algo. Como elas podem ser gratas? E sem gratidão não há oração, sem oração não há religião.

Fonte: Osho, Meditações para a Noite, Verus Editora, Campinas-SP, 2006.

Labels: , , ,


Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?