Tuesday, November 30, 2010

 

O Problema é a Mente

"Todas as más ações nascem na mente, e é também por meio da mente que elas podem desaparecer", Thich Nhat Hanh em Ensinamentos Sobre o Amor (Editora Sextante, 2005)

O problema-raiz de todos os problemas é a nossa própria mente.

Assim, a primeira coisa a ser compreendida é o que vem a ser a nossa mente, de que maneira ela é feita, se é uma entidade ou apenas um processo, se é substancial ou apenas um ideal. A não ser que você conheça a natureza da mente, você não poderá resolver nenhum dos problemas de sua vida.

Você pode tentar duramente, mas, se tentar resolver problemas isolados, individuais, você estará votando no fracasso - isso é absolutamente certo. Porque, na realidade, não existe problema individual: a mente é o problema. Resolver este ou aquele problema de nada adiantará porque a raiz deles permanece intocada.

É tal como cortar os galhos de uma árvore, podando as folhas, sem desenraizá-la. Novas folhas virão, novos galhos brotarão - até mais do que antes. A poda ajuda a árvore a se tornar mais espessa e forte. A menos que você saiba como arrancá-la pela raiz, sua luta será injustificada, tola. Destruirá a você mesmo, não a árvore.

Lutando, desperdiçará a sua energia, seu tempo, sua vida, e a árvore continuará tornando-se cada vez mais forte, mais espessa, mais densa. E você ficará surpreendido com o que vai acontecendo. Você trabalha tão duramente, tentando resolver este e aquele problema, e eles continuam crescendo, aumentando. E mesmo quando você consegue que um problema seja resolvido, dez outros, subitamente, ocupam o seu lugar.

Não tente resolver problemas individuais, isolados - eles não existem: a própria mente é o problema. A mente, porém, está oculta subterraneamente; por isso eu a chamo raiz, ela não é aparente. Em qualquer ocasião em que você se depara com um problema, ele está acima do solo; você pode vê-lo, por isso você é iludido por ele.

Lembre-se sempre: o visível jamais é a raiz. A raiz sempre permanece invisível, a raiz está sempre oculta. Nunca lute contra o visível, pois estará lutando contra as sombras. Será em vão, não poderá haver nenhuma transformação na sua vida. Os mesmos problemas aflorarão novamente, novamente e novamente. Observe sua própria vida e verá o que eu quero dizer. Não estou falando de teoria alguma sobre a mente, mas sobre a "artificialidade" da mente. Este é o fato: é preciso resolver a mente.

As pessoas vêm a mim e perguntam: "Como obter uma mente pacífica?" E eu lhes respondo: "Não existe tal coisa, mente pacífica. Jamais ouvi falar disso".

A mente nunca é pacífica. A "não-mente" é paz. A mente, em si mesma, nunca pode ser pacífica. A própria natureza da mente é estar tensa, confusa. A mente nunca pode ser clara, nem ter certeza, porque a mente é, por natureza, confusão, nevoeiro. A clareza é possível sem a mente - portanto, nunca tente obter uma mente silenciosa. Se o fizer, desde o início, você estará se movendo num plano impossível.

Assim, a primeira coisa a compreender é a natureza da mente e, só então, algo poderá ser feito.

Se você observar, jamais encontrará uma outra entidade parecida com a mente. Ela não é uma coisa, é apenas um processo; não é uma coisa, é como uma multidão. Pensamentos individuais existem, mas seu movimento é tão rápido que você não pode ver as brechas entre eles. Esses intervalos não podem ser vistos porque você não está consciente e alerta; você precisa de uma visão interior mais profunda. Quando seus olhos puderem ver profundamente, verá, subitamente, um pensamento, outro pensamento e ainda outro pensamento - mas não verá a mente.

Pensamentos reunidos, milhões de pensamentos, dão-lhe a ilusão de que a mente existe: como uma multidão, milhões de pessoas em pé, em multidão; há tal coisa, multidão? Você pode encontrar uma multidão separada dos indivíduos que ali estão? Mas eles estão reunidos e a reunião faz com que você sinta que existe algo que é multidão - mas só indivíduos existem.

Este é o primeiro olhar interior para a mente. Observe e encontrará pensamentos, mas nunca você deparará com a mente. E, se isso se tornar uma experiência sua, se isso se tornar um fato de seu próprio conhecimento, então, subitamente, muitas coisas começarão a se modificar.

Observe a mente e veja onde ela está, o que é. Sentirá pensamentos flutuando e intervalos. E, se observar por bastante tempo, verá que os intervalos existem em maior número do que os pensamentos, porque cada pensamento precisa estar separado de outro pensamento. De fato, cada palavra precisa estar separada de outra palavra. Quanto mais profundamente você for, mais e maiores brechas encontrará. Um pensamento flutua e, então, surge uma brecha onde não existe pensamento. Então surge outro pensamento e outra brecha se segue.

Se você estiver inconsciente, não poderá ver os intervalos, as brechas. Você saltará de um pensamento a outro e nunca verá a brecha. Se você se tornar consciente, verá cada vez mais brechas. Se você se tornar perfeitamente consciente, então, milhares de intervalos serão revelados a você.

Observe as nuvens: as nuvens movem-se e podem ser tão densas que você não consegue ver o céu azul através delas. A vasta extensão azul do céu está perdida e você está coberto pelas nuvens. Então, continue a observar: uma nuvem se move e outra ainda não chegou ao seu campo de visão - subitamente, há um ponto sem nuvem na vastidão azul do céu.

O mesmo acontece interiormente: você é a vastidão isolada do céu azul, e os pensamentos são nuvens pairando em torno de você, entrando em você. Mas os intervalos existem, o céu existe. Ter um vislumbre do céu é o que se chama satori; tornar-se o céu é samadhi. De satori a samadhi, todo o processo é uma profunda visão interior para a mente; nada mais.

Em primeiro lugar: a mente não existe como uma entidade; apenas os pensamentos existem.

Em segundo lugar: os pensamentos existem separados de você; eles não são ligados à sua natureza. Eles vêm e vão - e você permanece, você persiste. Você é como o céu azul: nunca vem, nunca vai, está sempre ali.

As nuvens (pensamentos) podem ir e vir, são fenômenos momentâneos, não são eternas. Mesmo que você tentasse se agarrar a um pensamento, você não o poderia reter por muito tempo. Ele tem de ir, tem seu próprio nascimento e morte. Os pensamentos não são seus, não lhe pertencem. Chegam como visitantes, hóspedes, mas não são o hospedeiro.

Observe profundamente e você se tornará o hospedeiro e terá os pensamentos como hóspedes. Como hóspedes, eles são belos; mas se você esquece completamente que é o hospedeiro, eles se tornam os hospedeiros e você fica em confusão. Isso é o inferno. Você é o dono da casa, a casa lhe pertence, mas os hóspedes se tornam os donos. Receba-os, cuide deles, mas não se identifique com eles; senão, eles se farão senhores.

A mente torna-se problema porque você tomou os pensamentos tão profundamente, dentro de você, que esqueceu por completo a distância, o fato de eles serem visitantes, de irem e virem. Lembre-se, sempre, do que é duradouro: o que é a sua natureza, seu Tao. Fique sempre atento ao que nunca vem e nunca se vai, tal como o céu. Mude a gestalt: não faça dos visitantes o seu foco; permaneça enraizado no hospedeiro. Os visitantes vão e vêm.

Há, naturalmente, bons e maus visitantes, mas você não precisa preocupar-se com eles. Um bom hospedeiro trata todos os hóspedes da mesma maneira, sem fazer distinções. Um bom hospedeiro é apenas um bom hospedeiro: quando um mau pensamento surge, ele trata o mau pensamento da mesma forma como trataria um bom pensamento. Não é de sua competência julgar o pensamento bom ou mau.

O que você está fazendo quando distingue este pensamento como bom e aquele como mau? Você está trazendo o bom pensamento para mais junto de você, e empurrando para longe o mau pensamento. Mais cedo ou mais tarde, você estará identificado com o bom pensamento, que passará a ser o hospedeiro. E qualquer pensamento, quando se torna hospedeiro, cria sofrimento - porque não é a verdade. O pensamento é um simulador, e você se identifica com ele. A identificação é doença.

Gurdjieff costumava dizer que só uma coisa é necessária: não se identificar com o que vem e vai. A manhã vem, depois dela vem o meio-dia, vem a tarde, e todos se vão. Chega a noite e, novamente, a manhã. Você permanece - não como você, porque isso também é um pensamento, mas como pura percepção. Não o seu nome, porque isso também é um pensamento, não sua forma, porque isso também é um pensamento; não seu corpo, porque um dia compreenderá que também ele é um pensamento. Apenas pura percepção, sem nome, sem forma: somente a pureza, somente o que não tem forma nem nome, somente o próprio fenômeno de estar consciente - só isso é duradouro.

Se você se torna identificado, torna-se mente. Se se torna identificado, torna-se corpo. Se você se torna identificado, torna-se um nome e uma forma e, então, o hospedeiro está perdido. Você esquece o eterno e o momentâneo torna-se o importante. O momentâneo é o mundo, o eterno é Divino.

Esta é a segunda visão interior a ser obtida: a de que você é o hospedeiro e os pensamentos são os hóspedes.

O terceiro passo, se você continuar observando, depressa será compreendido. O terceiro passo diz que os pensamentos são estrangeiros, intrusos, estranhos. Nenhum pensamento é seu. Eles sempre vêm de fora; você é apenas uma passagem para eles. Um pássaro entra numa casa por uma das portas, e sai, voando, por uma outra. É exatamente assim que os pensamentos vêm e saem de você.

Você continua a pensar que os pensamentos são seus. Não só isso; também luta pelos seus pensamentos, dizendo: "Este é o meu pensamento, esta é a verdade". Discute, debate, argumenta, tenta provar que "isto é o meu pensamento". Nenhum pensamento é seu, nenhum pensamento é original - todos os pensamentos são empréstimos. E não são apenas de segunda mão, porque antes que os fizesse milhões de pessoas já reivindicaram esses mesmos pensamentos. O pensamento é algo tão exterior como um objeto.

O grande físico Eddington disse, algures, que, quanto mais profundamente se entra por um assunto, mas se vai compreendendo que as coisas são pensamentos. Eddington pode estar certo, quando diz que as coisas se parecem mais e mais com pensamentos, à proporção que nos aprofundamos, mas, por outro lado, eu gostaria de dizer-lhe que, se você se aprofundar em si mesmo, os pensamentos parecerão coisas, cada vez mais. Na verdade, são dois aspectos do mesmo fenômeno: uma coisa é um pensamento e um pensamento é uma coisa.

Quando digo que um pensamento é uma coisa, o que eu estou querendo dizer? Quero dizer que você pode lançar seu pensamento, tal como lança um objeto - uma pedra, por exemplo. Você pode ferir uma pessoa com um pensamento, tal como o faria com um objeto. Pode matar uma pessoa por meio do pensamento, tal como se atirasse um punhal. Você pode dar seu pensamento como uma dádiva ou como uma infecção. Pensamentos são coisas, são forças, mas não lhe pertencem. Vêm, permanecem durante algum tempo com você e depois o deixam. O Universo todo está cheio de pensamentos e coisas. As coisas são somente a parte física dos pensamentos, e os pensamentos são a parte mental das coisas.

Nossa mente é estruturada pelo meio social em que vivemos, geralmente de forma distorcida. Devido a isso, o uso da mente normalmente ocorre de forma inadequada. Nossa sociedade está organizada de uma forma em que se enfatiza a competição, ao invés da colaboração entre os habitantes. A mente, atuando dessa forma competitiva, irá tornar a nossa vida um inferno, ao invés de a tornar um paraíso.

Pelo fato de os pensamentos serem coisas, muitos milagres acontecem. Se uma pessoa pensa constantemente em você e em seu bem-estar, isso virá porque essa pessoa estará continuamente lançando forças benéficas sobre você. É por isso que as bênçãos são úteis, auxiliadoras. Se você puder ser abençoado por alguém que atingiu a não-mente, a bênção será verdadeira, porque um homem que nunca usa pensamentos acumula a energia do pensamento, de forma que, o que quer que ele diga, será algo verdadeiro.

Na tradição oriental, antes de uma pessoa começar a aprender a não-mente, ensinam-se técnicas, dando muita ênfase ao fato de que ela deve deixar de ser negativa, porque, uma vez atingida a não-mente, se a tendência dessa pessoa permanece negativa, ela pode tornar-se uma força perigosa. Antes que a não-mente seja atingida, a pessoa deve tornar-se absolutamente positiva. Aí reside toda a diferença entre a magia branca e a magia negra.

A magia negra nada mais é do que um homem que acumulou energia de pensamento sem, primeiro, rejeitar sua negatividade. E a magia branca nada mais é do que um homem que obteve muita energia de pensamento e baseou seu eu total numa atitude positiva. A mesma energia, possuindo negatividade, torna-se negra. Idêntica energia, com positividade, torna-se branca. Um pensamento é uma grande força; é uma coisa.

Muitas vezes você pensa sobre alguém e esse alguém aparece. Você pensa que se trata de uma coincidência. Não é uma coincidência. Na verdade, não existe isso a que chamam coincidência; tudo tem sua causa. Seus pensamento não cessam de construir um mundo em torno de você.

Seus pensamentos são coisas, portanto, tenha cuidado com eles. Maneje-os cuidadosamente. Se você não estiver muito consciente, você pode criar sofrimento para você mesmo e para os outros - e você já fez isso. E, lembre-se, quando você cria sofrimento para alguém, inconscientemente está, ao mesmo tempo, criando sofrimento para você mesmo - porque um pensamento é uma espada de dois gumes. Você se corta, simultaneamente, quando corta alguma outra pessoa.

Sua mente é uma tagarela.
Você está irradiando coisas, desnecessariamente.
Você está destruindo pessoas em torno de você.
Está destruindo a você próprio.
Você é um perigo - constantemente irradiando coisas negativas.

E muitas coisas estão acontecendo por sua causa. E isso é, também, uma grande rede: o mundo inteiro, a cada dia, está se fazendo mais sofredor, porque é sempre maior o número de pessoas que vivem na terra, e elas irradiam cada vez maior volume de pensamentos negativos.

[continua]

Fonte: Osho, Tantra: A Suprema Compreensão, Editora Cultrix, 1992.

Labels: , , , ,


 

Oscar Quiroga - 1113


DOMÍNIO? QUAL DOMÍNIO?


Todos buscamos dominar o mistério da Vida, mas sem termos habilidade nem sequer para dominar nossa própria mente, que fim levaria essa busca? Há pouco mais de 150 anos a ideologia materialista da ciência se ergueu sobre todas as outras ideologias da civilização apregoando que poderíamos todos nos considerar conquistadores das forças da natureza e que por isso não precisaríamos mais de superstições, esoterismos ou religiões. Avançou-se tecnologicamente, mas nossa humanidade continua desorientada e sujeita a uma força superior, que é a própria Vida. Só que agora somos um bando de desorientados poderosos, tentados constantemente pela tirania de nos acharmos no comando de tudo, mas produzindo desastres com nossa ignorância.

Labels:


Monday, November 29, 2010

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Bem amados, ouvi a voz de vossos corações.

É através dele que vossas almas se manifestam e procuram se fazer compreender, para que possais vivenciar um novo momentum, o momentum de pensar somente na sintonia dos vossos corações.

Vossos egos-personalidade não podem continuar ditando as regras de vossas vidas.

É preciso que vossas atenções sejam dirigidas permanentemente para vossos corações, para que possais em verdade ouvir vossas almas.

Este é um tempo em que a força dos Construtores de Formas a que chamais Helohins chegam mais próximas de vós, para que possais reaprender a co-criar.

Lembrai-vos que a manifestação da co-criação começa por vós mesmos, pela necessidade de co-criardes um novo corpo, único e equilibrado, onde as marcas do tempo, o vosso tempo, brevemente se dissiparão ante vossos olhos, mostrando-vos a ilusão do passado, presente e futuro e a realidade de simplesmente Ser.

Este é o desafio que vossas almas vos apresentam.

Crer na vossa existência, crer na verdade da necessidade de unir corpo e alma, mente e coração, para que a linguagem da luz, que é a vossa forma original de comunicação, possa ser novamente reconhecida, permitindo-vos dispensar palavras faladas, eis que vossas mentes, através de vossos pensamentos equilibrados e conscientes, manifestarão na forma, tudo que quiserdes expressar.

Esse é o tempo e se faz necessário deixar vossa incredulidade para traz, acreditando em vosso poder de criar essa nova realidade, acreditando realmente que sois seres imortais e eternos que não precisam mais trocar suas vestimentas para continuar aprendendo e evoluindo no reconhecimento de novas formas, formas que vos permitirão atingir novos propósitos na verdade que refletirá uma nova maneira de expressar o Ser.

Refleti, amados, refleti profundamente!

Se vós que sois os precursores da nova idade do ouro, que aceitaram ser os exemplos para vossos irmãos, nessa longa jornada de reconhecimento do que sois, se vós não acreditardes, não exercitardes a vossa fé, a vossa determinação, não trabalhardes incessantemente vossos medos, limites e apegos que ainda persistem em fazer parte do vosso dia a dia, e começardes a refletir, através de uma nova postura perante a vida, através de uma nova maneira de vivenciardes vosso dia a dia, através de pensamentos controlados, não por vosso ego, mas por vossa alma, na manifestação de uma nova realidade, a realidade da luz do Criador, como, como Eu vos pergunto, vossos irmãos e irmãs, que ainda permeiam a escuridão, encontrarão o caminho?

É preciso querer crer, é preciso querer fazer, é preciso querer mudar, é preciso experimentar o novo, é preciso liberar velhos padrões, velhas idéias, velhos condicionamentos, é preciso mostrar a vós mesmos e a todos que exercitando corretamente vossa mente tendes o poder de alterar vossa realidade, alterando vossos hábitos, hábitos que começam pelos de vossos alimentos, alimentos não só que sustentam vosso corpo físico, mas também os alimentos que nutrem vossa alma, que precisa mais e mais da luz do Criador, do prana sutil para concretizar a ansiada unidade com vosso corpo tornando-o o reflexo vivo e fiel da vossa estampa divina, da vossa luz.

Bem amados, lembrai-vos, mais uma vez.

É hora de mudar. Mudar vossos padrões de pensamento, sentimento e ações.

Mudá-los conscientemente aceitando o momentum que se abre para todos de co-criar a Era da Luz.

Que a oração ajude-vos a concretizar vosso propósito maior e mantenha a todos unidos e coesos, permitindo-vos ancorar e irradiar a luz do Pai através do meu amor.

A oração nunca foi tão necessária como neste tempo.

Persisti, pois, em vosso trabalho de orar, orar, orar por vós, por vossos entes queridos, por vossos irmãos e irmãs e por todos os seres que fazem parte da vossa família planetária.

Que a oração vos ajude a resgatar o divino, o eterno e o infinito fazendo-vos resplandecer na luz, hoje e sempre.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-Mensagem de Mãe Maria-29-2010 canalizada por Jane M. Ribeiro.

Mensagem de Mãe Maria - 30

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos mentes e corações.

Uma nova freqüência de luz principia a se manifestar em vosso planeta para varrer a ilusão que o mundo da dualidade tem alimentado em vossas vidas.

É tempo, pois, de galgar mais um degrau, deixando para trás a mente linear, aquela que trabalha em função de presente, passado e futuro, para mergulhardes na mente unificada que vos mostra um novo caminho, um caminho que não estabelece limites, um caminho onde tudo é possível para aqueles que crêem no seu poder divino.

Para tanto, urge vos desvencilhardes do padrão que tem sustentado vossa vulnerabilidade, vossa fragilidade, vossa incapacidade de ser feliz, o padrão de que sois seres mortais.

Esse padrão está arraigado em vosso DNA e vem sendo alimentado por longas eras, eras subseqüentes à do mundo perfeito de onde viestes, eras em que paulatinamente mergulhastes no esquecimento da vossa verdadeira identidade.

Hoje recuperastes parte da compreensão de quem sois, mas muito ainda precisa ser resgatado para que possais viver em plenitude.

É hora, pois, de recuperardes a chave que abre de vez o entendimento de quem sois, eis que essa chave vos é devolvida por vossa alma neste tempo de redenção.

Mergulhai, com urgência, em vosso silêncio para que possais virar a chave e resgatar as memórias do tempo linear que criastes em vossa realidade, para que possais recuperar vosso passado, e com ele toda a compreensão de quem sois.

Assim fazendo podereis corrigir todos os desvios que experienciastes em vosso longo percurso, para então, na clareza da mente que reconhece a essência, projetar-vos para um novo patamar de consciência, a consciência iluminada que finalmente desvenda todos os mistérios da criação.

Assim a vida voltará a ter sentido, assim a grandiosidade de vossa escolha se revelará completa, assim resgatareis a simplicidade daqueles que verdadeiramente recuperaram o entendimento da palavra amor.

Amor não é um sentimento, amor é um estado de ser, uma frequência, uma vibração onde se reconhecem todos aqueles que deixaram a ilusão para tras e com ela o egoísmo, a indiferença, a cobiça, a inveja, o ódio, a separação.

Não existe separação entre os Filhos da Luz.

Tudo é pleno e pertence a todos.

Quando se está dentro dessa dimensão nada vibra imperfeição; tudo se revela na mais profunda unidade e equilíbrio porque tudo é amor.

Bem amados, é hora de sair do conforto da realidade ilusória que só vos oferece migalha, para dar o salto quântico que viabiliza a vossa Redenção.

Que o caminho seja o do amor e que a oração fortaleça vossa vontade de trilhar só esse caminho, aquele que vos leva de volta ao Criador.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-29/11/2010-Mensagem de Mãe Maria-30-2010 canalizada por Jane M. Ribeiro.

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1112


O MUNDO NÃO MUDARÁ POR SI SÓ


O mundo que você reconhece ser errado não mudará nem por si só nem com a ajuda do céu, mas por obra do atrevimento de verdadeiros heróis e heroínas que, tendo feito contato com a graça dos seus corações, empreendem a sagrada batalha contra a opressão da tirania. A tirania, ao longo da história, muda de nome, endereço e ideologia, ora transitando pela facção da direita, ora pela esquerda, ora pelas corporações internacionais, ora pelo poderio militar, mas é sempre a mesma, um tipo de demônio que tenta o ser humano com a idéia de ele ou ela assumir o domínio do mundo. Triste fim desses humanos, triturados pela tirania que acharam iriam dominar! Você sente a graça no coração e sabe que deve empreender uma luta pessoal contra isso.

Labels:


Sunday, November 28, 2010

 

Oscar Quiroga - 1111


A LUZ FOI SALVA


O mundo existe porque uma luz foi salva e como prova da amizade dos deuses e deusas de todas as religiões, ela é protegida para nós e por nós também. Ainda que você não possa vê-la e imagine que este mundo é selvagem e desorientado, mesmo assim a luz está disponível, de portas escancaradas como nunca antes na história deste planeta nosso, belo e assustado. Se você quiser entender a história, você não deve se ater aos fatos, porque mudam os personagens e os endereços ao longo do tempo, só as potências cosmogônicas que se expressam são as mesmas. Pesquise estas potências, você é feito delas, há um momento destinado para você, a razão de sua existência, inscrita no fundo do coração como luz, essa mesma luz que você não vê, mas que foi salva.

Labels:


Saturday, November 27, 2010

 

Oscar Quiroga - 1110


A SÉRIE: “PERGUNT
AS DIFÍCEIS”

Qual é a duração de um momento? Esta é mais uma da série “Perguntas difíceis”! Sendo que todo ser humano nasce preparado para viver e agir em determinado momento para agregar sua parte à ordem maior, como se faz para reconhecer este momento? Esta é a segunda pergunta difícil em menos de um parágrafo. Pois bem, todos os sábios de todas as religiões e ciências afirmam que reconheceremos o momento porque o coração o dirá em alto e bom som e que, então, seria só obedecê-lo. Contudo, a que coração obedecer? Ao coração que se apaixona, ou àquele que se orienta pelo senso do dever? Terceira pergunta difícil. É longa a lista de dilemas que fazem parte deste momento da história planetária. Desconfiem daqueles que oferecem soluções simples, porque não as há.

Labels:


Friday, November 26, 2010

 

Oscar Quiroga - 1109

NOSSO MOMENTO

Todos e cada um de nós somos feitos para um momento da vida, que não pode ser medido como duração ou espaço, mas como instante existencial para o qual concorrem diversas correntes de acontecimentos cujas origens se perdem nas brumas. Deixar passar esse momento é viver uma vida inútil e vazia, esse é o único perigo verdadeiro que enfrentamos e para o qual somos tentados também. Nosso momento é nossa verdade interior, aquilo que por falta de outro nome chamamos destino, a lei inscrita em nosso coração. Proteger essa lei é sermos protegidos por ela, tentar destruí-la é pedir para sermos destruídos por ela. Dilemas muito difíceis precisam ser resolvidos para reconhecê-la, mas é isso que faz a vida valer a pena, porque há pena, claro que há!

Labels:


Thursday, November 25, 2010

 

Oscar Quiroga - 1108


A LEI INTERIOR


Ainda que não possamos vê-la, uma luz íntima foi salva e está sob proteção daqueles que por puro amor nos oferecem amizade e proteção. Vivemos tempos terríveis, mas não piores do que outros, nós os sentimos como os mais miseráveis de toda a história porque somos continuamente assombrados pelo fim de nossa existência e, no delírio de nosso egoísmo, pretendemos que o mundo termine junto conosco. Ainda assim, uma luz foi salva e aumenta de tamanho e intensidade na mesma medida em que nos dispomos a agir de acordo com a Lei Interior que essa luz escreveu em nós. Cada ser humano, grande ou pequeno em sua aparência, possui um ardor interior e será quem verdadeiramente é na medida em que agir de acordo com esse. Viver não é tão difícil.

Labels:


Wednesday, November 24, 2010

 

Oscar Quiroga - 1107


A LUTA É ÍNTIMA


Virá o momento em que você reconhecerá no motivo principal de sua luta, que é a derrota de seus inimigos, algo mais íntimo e profundo esgueirando-se, uma voz tênue que já se fez presente em outros tempos, mas que você desconsiderou. No fundo do seu coração você deseja sua própria derrota, porque nesse mesmo fundo você ama seus inimigos; você gasta tempo pensando neles, você investe recursos para orientar seus passos em relação aos inimigos; se isso não é amor, então o que será? Você não detesta os outros porque eles têm qualidades que você não possui, você os detesta porque eles e elas lembram que você não agiu para despertar essas qualidades em você. Sua luta não é contra o mundo, é uma luta íntima contra os vícios que corroem sua alma.

Labels:


Monday, November 22, 2010

 

Oscar Quiroga - 1106


DIFÍCEIS INQUIETAÇÕES


Só as perguntas mais difíceis merecem ser feitas, porque são as que revelam as inquietações mais íntimas, as do fundo do coração, onde nossa humanidade é quem verdadeiramente é. Faça o que seu coração mandar; esta é a frase que todos reconhecemos como suprema orientação. Porém, qual dos corações seguir? O coração que se apaixona, ou o coração que obedece ao senso do dever? Esta é uma pergunta verdadeiramente difícil cuja resposta nem o Altíssimo conhece, pois, vai se escrevendo ao longo do tempo, mediante as pequenas e grandes decisões que tomamos a cada solitário instante. O panorama proposto é complexo, mas é necessário agir, pois, maiores são os perigos que resultam de não agir do que de agir, ainda que errando na escolha.

Labels:


Sunday, November 21, 2010

 

Oscar Quiroga - 1105


AS DIFICULDADES PRECEDEM ÀS CONQUISTAS


As dificuldades precedem às conquistas. No fundo, é sinal auspicioso que você sinta essa ponta de angústia todos os dias quando chega a hora de ficar à sós com sua alma, porque essa resulta da consciência de quão complexo se tornou o panorama com que você deve lidar. Despertar a assumir o comando da própria Vida, esta é a essência da guerra justa em que todas as almas de boa vontade se encontram envolvidas. As escolhas que você fizer e os riscos que você assumir para destruir as crenças que impedem a visão da Verdade são essenciais para despertar e assumir o comando. Como resultado, você navegará pela Vida com graça e leveza. Porém, nada ajudará você, até as pessoas que deviam prestar apoio erguerão a voz num tom assustador.

Labels:


Saturday, November 20, 2010

 

Oscar Quiroga - 1104


O PODER DAS CRENÇAS


Além das crenças e conceitos tidos como definitivos, respaldados pelo conhecimento científico, reside a Verdade. Crenças são consensos e o somatório das pessoais e coletivas forma a estrutura da civilização. Por isso, não há religião maior do que a Verdade! Este era o lema de um antigo Rei de uma região da Índia e foi adotado pela Sociedade Teosófica nos seus primórdios, na segunda metade do século XVIII, época em que foram assentados os consensos que ainda hoje estruturam nossa civilização. Nós podemos todos argumentar e discutir a respeito do que seja ou não Verdade, isso é muito bom quando levado à sério. Porém, ainda mais importante é compreender o poder das crenças e da mente, já que só assim mudaremos o que precisa ser mudado.

Labels:


Friday, November 19, 2010

 

O Destralhar


-"Bom dia, como tá a alegria"?

Diz dona Francisca, minha faxineira rezadeira, que acaba de chegar.

-"Antes de dar uma benzida na casa, deixa eu te dar um abraço que preste!" e ela me apertou.

Na matemática de dona Francisca, "quatro abraços por dia dão para sobreviver; oito ajudam a nos manter vivos; 12 fazem a vida prosperar".

Falando nisso, "vida nenhuma prospera se estiver pesada e intoxicada".

Já ouviu falar em toxinas da casa?

Pois são:

- Objetos que você não usa, roupas que você não gosta ou não usa há um ano, coisas feias, coisas quebradas, lascadas ou rachadas, velhas cartas, bilhetes, plantas mortas ou doentes, recibos/jornais/revistas antigos, remédios vencidos, meias velhas, furadas, sapatos estragados...
Ufa , que peso!

"O que está fora está dentro e isso afeta a saúde", aprendi com dona Francisca.

- "Saúde é o que interessa. O resto não tem pressa"!, ela diz, enquanto me ajuda a 'destralhar', ou liberar as tralhas da casa...

O 'destralhamento' é a forma mais rápidas de transformar a vida e ajuda as outras eventuais terapias.

Com o destralhamento:

- A saúde melhora;
- A criatividade cresce;
- Os relacionamentos se aprimoram...
ensina o feng shui, com a delicadeza própria das artes orientais.

Para o feng shui, é comum se sentir: cansado, deprimido, desanimado, em um ambiente cheio de entulho, pois "existem fios invisíveis que nos ligam à tudo aquilo que possuímos".

Outros possíveis efeitos do "acúmulo e da bagunça: sentir-se desorganizado, fracassado, limitado, aumento de peso, apegado ao passado...

No porão e no sótão, as tralhas viram sobrecarga;
Na entrada, restringem o fluxo da vida;
Empilhadas no chão, nos puxam para baixo;
Acima de nós, são dores de cabeça;
Sob a cama, poluem o sono.

Então... se dona Francisca falou e o feng shui concordou... nada de moleza!

-"Oito horas, para trabalhar;
Oito horas, para descansar;
Oito horas, para se cuidar."

Perguntinhas úteis na hora de destralhar-se:
- Por que estou guardando isso?
- Será que tem a ver comigo hoje ?
- O que vou sentir ao liberar isto?


...e vá fazendo pilhas separadas...
- Para doar!
- Para vender!
- Para jogar fora!

E depois de destralhar-se...
- Jogue sal grosso nos ralos,
- Ponha um prato com carvão no quarto (tira os cheiros e as energias ruins);
- Deixe um ramo de boldo em um copo d'água para purificar.

Para destralhar mais: livre-se de barulhos, das luzes fortes, das cores berrantes, dos odores químicos, dos revestimentos sintéticos....

e também... libere mágoas, pare de fumar, elimine ou pelo menos diminua o uso da carne, termine projetos inacabados.

"Se deixas sair o que está em ti, o que deixas sair te salvará...Se não deixas sair o que está em ti, o que não deixas sair te destruirá". Arremata o mestre Jesus, no evangelho de Tomé.

"Acumular nos dá a sensação de permanência, apesar de a vida ser impermanente"; diz a sabedoria oriental.

O Ocidente resiste a essa idéia e, assim, perde contato com o sagrado instante presente.

Dona Francisca me conta que: "as frutas nascem azedas e no pé, vão ficando docinhas com o tempo".

- "A gente deveria de ser assim", ela diz. "Destralhar ajuda a adocicar."

Se os sábios concordam, quem sou eu para discordar...

Texto: Carlos Solano - Arquiteto - Especialista em Feng-Shui

Labels: , , ,


 

Oscar Quiroga - 1103


A BUSCA DA VERDADE


Apesar da confusão e de todas as tentativas intencionalmente postas em marcha para que a Verdade não seja compreendida, esta se encontra disponível. Porém, enquanto nossa humanidade prefira ser entretida em vez de informada, a oferta da Verdade continuará passando em brancas nuvens. Entretenimento serve para distrair, nada contra isso ser praticado eventualmente, mas sou a favor de uma humanidade liberta das garras do medo e da opressão de governos corruptos. Este é um processo que requer garra e presença de espírito, já que confronta o humano com o enraizamento do medo de conhecer a Verdade. Todas as verdades são relativas, se apressarão a dizer os tolos. A tolice dessa afirmação é uma das tantas verdades absolutas que estão disponíveis.

Labels:


Thursday, November 18, 2010

 

Oscar Quiroga - 1102


O ÁRDUO PROCESSO DE DISCERNIMENTO


No meio da grande confusão que é nossa civilização atual, tendo todos de nos acotovelar com demônios e aturando governos ineficientes que não sabem como garantir proteção e meios de prosperar aos seus cidadãos, tudo é uma lição de discernimento, essa capacidade mental que consegue separar o joio do trigo. O sagrado e o profano se encontram misturados e o processo de distingui-los é árduo e lento, mas de consequências fabulosas. O desafio consiste em enxergar através do lubrificado sistema de conceitos e crenças que servem para preservar o medo no coração humano. Nenhuma pessoa sensata dirá a você que isso seja possível, mas do lado do mundo invisível acenam todos os grandes seres que afirmam esse caminho ser praticável e auspicioso.

Labels:


 

Mensagens da Brahma Kumaris - 10

Espiritualidade 2

Espiritualidade não é uma crença, mas um sistema de valores, um modo de vida. É cuidar, elevar e manter a vida em seu espírito verdadeiro de celebração e alegria. Espiritualidade é ter ânimo, entusiasmo, criatividade, natureza empreendedora, paz e bem-estar. É ser livre para viver no presente, ser útil aos outros, amar a si e todos. Quando há muita vida na vida, somos espirituais.”

BK Surendran, Spirituality and Charater Integrity, World Renewal, 2007

Labels: ,


Wednesday, November 17, 2010

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

É tempo de reforçar fé e determinação, eis que muitos são os desafios que batem as vossas portas.

Como aceitá-los, perguntais, quando as ações carecem de tempo para serem concretizadas, quando os sentimentos vos cobram outras atividades, quando os pensamentos se dividem entre o fazer e o não fazer?

Fé amados, a fé remove montanhas! A cada manhã, quando abrirdes vossos olhos e o véu da ilusão voltar a toldar vossa visão, colocai vossa atenção em vosso coração, para que possais reconhecer quem verdadeiramente sois.

Fechai então vossos olhos para sentir as pulsações de vosso coração, sentir a energia amorosa que ele contém, sentir a expansão dessa energia que a partir de vós começa a permear todo o vosso lar, iluminando todos os recantos e todos os vossos amados, e expandindo-se cada vez mais para alcançar todos os vossos entes queridos, todos os vossos irmãos, e todos os reinos em expansão.

Assim, consciente e mergulhado na magia que só a freqüência do amor contém, podereis então reafirmar que sois um Filho do Altíssimo que detém as mesmas virtudes do Pai Criador.

Reafirme essa verdade, quantas vezes se fizerem necessárias, para que a fé desperte em vós e atue como um poderoso combustível alimentando vossa determinação em sempre prosseguir, sem esmorecer, eis que nada é impossível para quem se reconhece um Filho da Luz.

Saí então do vosso refúgio para enfrentar o mundo, olhando com os olhos do espírito a realidade que necessita ser compreendida, trabalhada e transformada, para que um novo passo possa ser dado na busca da vossa redenção.

Lembrai-vos que não existem grandes ou pequenos desafios; o que existe são situações criadas por vós e que precisam ser reconhecidas e trabalhadas, para que, passo a passo, os véus da ilusão se dissipem e a escuridão que não vos permitia enxergar dê lugar à clareza do espírito que tudo vê, sempre vê pelas lentes do amor.

Assim reencontrareis forças para seguir em frente, assim vosso dia a dia se desdobrará em uma sequência onde o tempo sempre trabalhará ao vosso favor, assim podereis concretizar tudo que for necessário para que vossa jornada encontre o caminho cada vez mais livre, leve e feliz.

Bem amados, desafios são a mola propulsora que vos impulsionam para as inúmeras conquistas que fazem parte do vosso propósito maior.

Não vacileis, pois, em abençoar e abraçar tudo que a vida vos oferece, para que a vossa vida recupere o sentido maior do viver, a liberdade, a alegria e a plenitude de ser um Filho de Deus encarnado no planeta azul.

Bem amados, que vossas orações continuem a alimentar o propósito maior da humanidade, para que se cumpra mais uma etapa de vossas evoluções.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP- Mensagem de Mãe Maria-28-2010 canalizada por Jane M. Ribeiro

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1101


DESPERTAR E COMANDAR


Despertar e assumir o comando da própria Vida! Esta afirmação não faria sentido nem causaria impacto não fosse o estado de entorpecimento geral da civilização. É assombroso que apesar de ser escancarada a ineficiência dos governos mundiais para garantir proteção e meios de prosperar aos cidadãos nenhuma revolta aconteça, eis o entorpecimento. Também é triste constatar que por meios políticos, científicos, religiosos, econômicos e psíquicos nossa humanidade vive à expensas do conceito de estar sob o domínio de forças insuperáveis. No fim do dia nós temos de conviver com uma ponta de angústia que avisa algo estar radicalmente errado. Despertar a comandar a própria Vida é o motivo da nossa guerra justa de cada dia.

Labels:


Tuesday, November 16, 2010

 

Oscar Quiroga - 1100


TRÊS VERDADES TEMPORARIAMENTE ABSOLUTAS


Apesar de ser normal que os humanos aceitem o argumento de toda verdade ser relativa e que por isso talvez não se deva pensar em nada absoluto, tal convencimento tem contribuído de forma eficaz para nos afastar do contato religioso com a Vida. Certamente, com nossa visão limitada nós entendemos a realidade só temporariamente, até que uma nova visão a transforme. Nos dias de hoje podem ser postuladas três verdades temporariamente absolutas. A primeira é a de que os pensamentos criam realidades. A segunda é a de que nós ainda não somos destros o suficiente para dominar a ciência da mente e pensar o que desejemos pensar. A terceira é a de que o mundo é fiel reflexo desse problema. Sobre estas três verdades muitas melhorias podem ser feitas.

Labels:


Monday, November 15, 2010

 

Oscar Quiroga - 1099


O DHARMA


Em cada ser humano há uma ordem secreta que é preciso obedecer para tudo correr bem. Quando o ser humano respeita esta lei interior garante a ordem cósmica, já que há uma relação de reciprocidade entre o uno e o múltiplo, entre o particular e o geral, entre o individual e o coletivo. Nesta relação se encontra o ápice da guerra justa que todos travamos durante a existência. Esta ordem secreta leva o nome de Dharma em sânscrito e se encontra no interior do coração porque no estado atual de nossa civilização está presa e constrangida. Por isso a guerra justa, para que entronemos o Dharma no lugar merecido, pois, se o Dharma é protegido, ele protege; se você tenta destruí-lo, ele destrói; se você o distorce, ele distorce você.

Labels:


Sunday, November 14, 2010

 

Oscar Quiroga - 1098


A FELICIDADE


A felicidade acontece ao humano que coloca em ação a Lei inscrita no íntimo do seu coração, pois, quando essa é respeitada e obedecida a ordem cósmica é garantida. Nesta singular reciprocidade entre o particular e o geral procede o misterioso destino, um jogo sutil, mas às vezes feroz para que a origem divina não seja comprometida. Porém, vivemos uma época obscura em que nossa humanidade se esforça sistematicamente no sentido contrário, abrindo mão da origem divina que a transforma em lenda e se dedicando a assuntos mesquinhos com o afinco de quem se convence de que todo prazer deve ser satisfeito em detrimento do dever e, inadvertidamente, escreve as linhas de sua própria tragédia. Quem tenta destruir a Lei é destruído por ela.

Labels:


Saturday, November 13, 2010

 

Oscar Quiroga - 1097


O DESTINO VEM SEMPRE MASCARADO DE ACASO


Quando penses que tudo está perdido e que o mundo não tem chance de recuperação, naquele momento em que pensares que o Altíssimo te abandonou, retorna ao teu coração e obedece a lei misteriosa que te faz viver. Nesta época obscura e sinistra em que existimos o Altíssimo testa os limites de todas as distorções que nossa humanidade é capaz de inventar para que se mostrem as provocações iníquas, a falsidade e a baixeza. Contudo, apesar de todos os perigos e distorções, apesar de que os que defendem a Vida são minoria num mundo regido pelo poder da maioria, aquilo que está inscrito no íntimo do coração protege fielmente a quem o protege, mas também destrói impiedosamente a quem tentar destruí-lo. O Destino vem sempre mascarado de acaso.

Labels:


Friday, November 12, 2010

 

Mensagens da Brahma Kumaris - 9

Desafio

Muitas situações vêm como provas para nos tornar mais fortes. O mundo é como um oceano. Pode existir um oceano sem ondas? Existem ondas grandes, ondas médias e ondas pequenas. Algumas ondas vêm para pegar as coisas. Outras ondas vêm para jogar as coisas para fora. O mundo é igual. Diferentes situações vêm e continuarão a vir sempre. O importante é a experiência que acumulamos a cada desafio que decidimos enfrentar.” – Dadi Gulzar

Labels: ,


 

Oscar Quiroga - 1096


NÃO HÁ OPÇÃO ENTRE A PAZ E A GUERRA


Nada é pior do que perder a ordem secreta inscrita no íntimo do coração, aquela que se obedecida garante proteção e vida abundante. Nada é pior, quem perde a si é miserável, ainda que aparentemente seja possuidor de incontáveis riquezas materiais e influencie a civilização com suas opiniões. Há pouco mais de cinco mil anos mergulhamos no período mais sinistro e obscuro de nossa civilização, aquele em que a origem divina foi esquecida e distorcida. Porém, o divino não nos esquece, está inscrito no íntimo do coração e, por isso, não temos como optar aqui na Terra entre a paz e a guerra, mas entre uma guerra justa e outra injusta. A guerra para preservar a origem divina ou a guerra que se trava dia a dia para distorcê-la e apagá-la.

Labels:


Thursday, November 11, 2010

 

Oscar Quiroga - 1095


A COBIÇA


Nossa humanidade se perde quando abandona a Lei que a fez nascer, uma que está inscrita misteriosamente no íntimo do coração, uma ordem secreta que, se obedecida, agrega beleza, verdade e bondade ao mundo. Porém, aqui na Terra é fácil perder-se, porque tudo é distorcido, a cobiça parece ser o melhor alvo a ser conquistado e por ela orientar-se durante todo o percurso existencial. A cobiça decide a sorte de nossa humanidade e aos poucos ela se desfaz de sua origem divina, deixando de fazer a parte que lhe toca para agregar beleza, verdade e bondade ao mundo, preservando a ordem cósmica. A cobiça faz com que nossa humanidade substitua a potência cosmogônica que poderia ser por uma expressão limitada de aparente fausto e poder.

Labels:


Wednesday, November 10, 2010

 

Mensagens da Brahma Kumaris - 8


Despreocupação


Às vezes o mundo todo parece ser um problema; às vezes parece que eu preciso criar problemas para me manter ocupado. Temos a tendência de imaginar que os nossos problemas são maiores e mais importantes que os dos outros. Isto é uma forma sutil de ego; uma forma indireta de pedir atenção. Mas ao considerar as dificuldades como desafios pessoais, come­çamos a dar boas vindas a elas. Problemas são eventos naturais que nos capacitam a ampliar os limites da visão e alcançar a sabedoria.”

Labels: ,


 

Oscar Quiroga - 1094


FAZ O QUE TEU CORAÇÃO MANDAR


Haja ou não recompensa e mesmo que haja opróbrio também, faz com todas tuas forças o que deve ser feito, aquilo que está inscrito no íntimo do coração. A alma desprovida dessa obediência perde toda solidez, pois destrói a Lei interior e essa, quando destruída, acaba destruindo também, porém, quando é protegida, ela protege. Às vezes parecerá que não és nada, que tua natureza te foi imposta e que não andas nem por um instante pela tua própria vontade, que és mero joguete de forças além de tua compreensão. Em parte isso é certo, a Vida é maior e nós não podemos compreendê-la, porque somos apenas um fragmento dela. Porém, a Vida nos compreende e inscreve uma Lei no coração que, se obedecida, acrescenta beleza, bondade e verdade.

Labels:


Tuesday, November 09, 2010

 

Mensagens da Brahma Kumaris - 7

Meditação

Meditação acalma a mente e alinha os pensamentos desgovernados. Tente e experimente. Se você meditar por meia hora todos os dias, sua mente vai querer ficar em paz durante as outras vinte e três horas e meia. A mente gosta de experimentar paz. Então seja generoso, dê à mente uma oportunidade de paz. Você pode pensar que isto vai interferir no seu trabalho. Ao contrário, a prática diária da meditação aumentará sua eficiência e você será capaz de produzir melhores resultados em menos tempo. Meditar é educar a mente a ter paz.”

Labels: ,


 

Oscar Quiroga - 1093


MITOS OU TRAGÉDIAS


O Altíssimo envia emissários nos momentos mais sinistros e distorcidos da história de nossa humanidade, os momentos em que nos perdemos tanto em problemas mesquinhos que esquecemos nossa origem divina e, por isso, deixamos de ser mitos e transformamos tudo em tragédia. Há no íntimo de nosso coração uma lei que rege a ordem pessoal, a trazemos conosco e é preciso obedecê-la, pois, se respeitada, garante a ordem cósmica. Quando a Lei é protegida, ela protege, quando se tenta destruí-la, ela nos destrói. Nessa singular e por vezes feroz reciprocidade entre o único e o múltiplo, entre a individualidade e a comunidade, se encontra o cerne da dinâmica desse mistério, que por falta de nome melhor chamamos destino.

Labels:


 

Mensagem de Mãe Maria


Amados filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

A força da sabedoria divina permeia vossas mentes, vossos corpos e vossos corações, neste período de tempo, para que possais discernir o que é verdade do que é apenas a falsa ilusão ofertada pelo mundo da separação.

A sabedoria emerge do fundo de vosso ser, translúcida, transparente, cristalina, clara e precisa.

É tempo de usá-la para acelerar vosso processo de transformação, é tempo de buscar libertar vossa mente de toda a ilusão ofertada e alimentada por vosso ego, ao longo de vossa jornada, para que possais resgatar a liberdade.

Evoluir exige trilhar a rota certa, fazer as escolhas certas, controlar vossa emoções e, acima de tudo permitir que vossas mentes se desvencilhem de todos os preconceitos, de todos os padrões impostos ao longo do tempo por vossas religiões, por vossos líderes, pela cultura que cada povo acalentou, alimentou e impôs aos seus filhos ao longo das eras.

Não cabe mais aceitar nenhuma imposição, de qualquer natureza neste tempo.

O Pai nada impôs quando vos criou, o Pai apenas vos ofertou o livre-arbítrio para que pudesses escolher, sempre pautado na verdade, na vossa verdade, e na verdade pudesses reconhecer que o ódio, o egoísmo, as guerras e os limites nunca deveriam ser alimentados, eis que eles só geram a separação e nada constroem, nunca constroem além de um mar de ilusões.

Só o amor leva às escolhas certas, porque só ele constrói, eis que o amor brota da Fonte da Vida.

O amor nada mais é do que a manifestação da luz do Criador; só ele faz emergir a compreensão, só ele permite enxergar além dos altos muros que o ego da humanidade construiu ao longo do tempo.

Amai amados, amai com sabedoria, amai para ajudardes a derrubar todos os muros que ainda separam seres, nações e povos; muros que ainda separam integrantes de uma mesma família, que ainda separam homens e mulheres, ricos e pobres, cultos e analfabetos.

Amai amados, para que a compreensão volte a permear as mentes e corações de todos os vossos irmãos.

Amai amados, para que possais manifestar a sábia bagagem que adquiristes ao longo de tantas eras.

Amai amados, para não ser mais necessário sofrer pelas faltas que ainda permeiam vossas vidas, compreendendo que as faltas sempre se manifestam onde inexiste amor.

Quem ama revela sempre a plenitude daqueles que compreenderam que o único caminho onde não tem espaço para a dor, a falta, o sofrimento e a morte é o caminho do amor.

Não permiti, pois, que mais sofrimento se instale e permaneça em vossas vidas; preenchei todos os espaços onde pairam em vós o sentimento do vazio com amor, seja o vazio de idéias, de emoções ou de bens materiais; tudo que vos falta, que vos tornam infelizes não contém a energia amorosa, não contém amor, não contém luz; vazio é escuridão; é tempo de todos os Filhos da Terra aprender esta lição: Onde existe amor está presente a luz, e onde há luz inexiste falta, inexiste carência, inexiste a ilusão que gera infelicidade.

A luta, amados, se trava dentro de vós, não fora de vós.

A luta se dá entre vosso ego e vossa alma, e enquanto alimentardes a crença de que sois incapazes de conquistar tudo que vos faz feliz, vosso ego continuará a atuar soberano e vossa vida continuará a se desenrolar como um grande drama onde os atores são apenas fantoches daqueles que detém o poder.

Retirai, pois, o poder de vossos egos e mergulhai com afinco na busca da compreensão da luta interna que se trava em vós.

É aí, no fundo do vosso ser, que podereis vencer a batalha, mudando vossa forma de encarar o mundo, mudando vossos sentimentos que hoje ainda são gerados pela incompreensão do vosso papel, e do papel de vossos irmãos, nesse vosso mundo de ilusão.

Sois sábios, sois amorosos, sois completos, sois poderosos como vosso Pai Criador, e escolhestes encarnar nesse mundo para manifestar vossa grandeza, e a grandeza de todos os Filhos da Terra que precisam demonstrar a capacidade infinita com que foram dotados para fazer frente ao mundo da ilusão.

É hora de vencer a batalha, amados!

O Pai vos liberou todos os instrumentos para que pudesses fazer vencer a luz em vossas vidas e, assim, permitir que a luz volte a ser a frequência dominante em vosso planeta, para que o período de tempo que estais prestes a enfrentar vos encontre preparados, enriquecidos e transbordantes de amor e gratidão, pela perspectiva de concretizar o último passo rumo à ascensão.

Ser ascenso é ser livre, ser ascenso é vibrar à freqüência do amor, ser ascenso é retornar à unidade, compreendendo que vossa individualidade nunca vos trará a felicidade se não estiver reintegrada a todas as formas de vida que se originaram da Criação.

Bem amados, que vossas orações se intensifiquem mais e mais nesse tempo, gerando combustível para alimentar a fé e a determinação de todos aqueles que buscam por compreensão, buscam por um novo caminho, buscam por liberdade, buscam pela paz e pela fraternidade para tornar realidade o paraíso na terra.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-09/11/2010-Mensagem de Mãe Maria-27-2010 canalizada por Jane M. Ribeiro

Labels:


Monday, November 08, 2010

 

Meditações do Osho - 52


A bem-aventurança é apreciada por todos. Em tudo que fazemos, procuramos a bem-aventurança. Em todo ato - certo ou errado, moral ou imoral, material ou espiritual - a busca é a mesma: a busca pelo supremo objeto amado, a bem-aventurança.

E, no momento em que você está totalmente tranquilo e em silêncio, ela nasce dentro de seu ser. Esse é o momento em que se nasce de fato. Antes disso só se nasce psicologicamente, não espiritualmente. Ninguém se torna uma alma antes disso. Só depois é que a pessoa se torna uma alma, se torna imortal, se torna um Deus.

Fonte: Osho, Meditações para a Noite, Verus Editora, Campinas-SP, 2006.

Labels: , ,


 

Oscar Quiroga - 1092


O JOGO SUTIL E FEROZ DO DESTINO


No íntimo de seu coração todo humano sabe haver uma ordem secreta e pessoal, uma vocação de participar de algo maior e melhor, uma parte que cumpre desenvolver e sem a qual o dano seria irreversível, por isso a necessidade de obedecê-la. Porém, aqui na Terra tudo é obscuro e distorcido, como se uma ameaça pairasse sobre o mundo. Em cada coração humano se desenvolve uma guerra, um jogo sutil, mas às vezes feroz com o destino, que se mascara de acaso. Sem obstinar-se em procurar o verdadeiro sentido da ação correta estamos mais do que perdidos, estamos mortos, transformados em patéticos personagens esquecidos de sua origem divina e, por isso, deixamos de ser mitos para nos envolver em mesquinharias que nos conduzem à tragédia.

Labels:


Sunday, November 07, 2010

 

Prejuízos do Telefone Celular


Hoje, no Jornal Folha de S. Paulo [1], saiu uma interessante entrevista com a cientista epidemiologista Devra Davis, 64 anos, com o título "Vamos esperar os cadáveres para agir contra o celular?". Recomendo a todos que procurem ler esta entrevista, para ficar mais ciente dos perigos do uso constante do telefone celular. Reproduzo abaixo um outro artigo que saiu na mesma página da entrevista citada acima.

Pesquisa liga proximidade da antena a maior risco de câncer

Quem vive a até 100 metros de antena de celular tem 33% mais risco de morrer de câncer do que a população geral, diz pesquisa efetuada na Universidade Federal de Minas Gerais.

A engenheira Adilza Condessa Dode, 52 anos, cruzou dados sobre mortes por tumores entre 1996 e 2006 em Belo Horizonte com as áreas onde essas pessoas moravam e a localização das antenas rádio-base de celulares.

Ela elegeu, para pesquisa, os tumores já associados a esse tipo de radiação: próstata, mama, pulmão, intestino, pele e tireoide.

Em um raio de até mil metros das antenas, o risco foi significativamente maior. "O celular você pode desligar, mas a antena não".

O médico Edson Amaro Jr., professor de radiologia da USP, pondera que o estudo feito não é fechado. Isto é, não foram controlados os hábitos de quem morava perto das antenas. "Esse tipo de estudo não é o ideal, mas também não há muitas alternativas".

O engenheiro Alvaro Augusto Salles, professor sênior de telecomunicações na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, criou um modelo do cérebro baseado na tomografia de uma criança, para simular efeitos da radiação de celulares.

Ele explica que as ondas eletromagnéticas envolvidas têm efeitos térmicos (por isso a orelha esquenta quando se usa o celular) e, também, efeitos não-térmicos. Esses efeitos podem causar quebras nas fitas que formam a dupla-hélice do nosso DNA, levando a mutações e a tumores.

Os riscos são maiores nas crianças, cujos tecidos estão se reproduzindo mais rapidamente.

O Prof. Dr. Salles diz que, quando usamos o celular encostado na orelha, 75% da energia que seria usada na conexão telefônica é absorvida pela nossa cabeça.

Para esse engenheiro, se os celulares usarem antenas que direcionem a energia para o lado oposto ao da cabeça, o risco cairá muito. "O futuro é essa tecnologia, mas está demorando muito. São 5 bilhões de usuários de celulares. Mesmo que o risco seja pequeno, muitos podem ser afetados".

Referência:
[1] Jornal Folha de S. Paulo, Seção Saúde, pg. C7, 7 de novembro de 2010.

Labels: , , , , ,


 

Oscar Quiroga - 1091


NÃO HÁ MOTIVO PARA DESÂNIMO


A natureza divina que nos sustenta e causa tudo que expressamos nunca nos abandona, especialmente naqueles momentos em que tudo contraria a manifestação das virtudes essenciais. Nós existimos na época mais adversa à expressão do espírito, é muito mais o que obstaculiza do que facilita que reconheçamos e pratiquemos a espiritualidade. É por isso mesmo que a porta de acesso ao mundo espiritual está mais aberta do que nunca e o próprio Altíssimo, de puro amoroso que é, nos estende a mão para que não nos percamos na treva. Não há verdadeiro motivo de desânimo, nesta prisão de segurança máxima que chamamos planeta Terra o crime parece vencer e a virtude ser derrotada, mas nos bastidores a história é outra; o espírito eficiente redime silenciosamente a treva.

Labels:


Saturday, November 06, 2010

 

Oscar Quiroga - 1090


MISTÉRIOS SÃO RESOLVIDOS

Mistérios são resolvidos não pelo talento humano, mas porque as coisas se reúnem pela própria natureza. Ainda que a capacidade humana de ocultar evidências e apagar rastros seja muito sofisticada e astuta, é soberba demais convencer-se de que se poderia controlar todas as variáveis. A Vida será sempre maior e a Justiça dela consiste em expressar-se inexoravelmente, sem importar o tempo. Por isso, muitos mistérios que parecem impossíveis de decifrar, mas que são assim porque houve humanos tentando despistar e confundir, acabam encontrando a devida revelação e são postos em evidência, libertando as pessoas envolvidas, porque, afinal, a verdade liberta. Mistérios são resolvidos, mas como sempre, todo mundo nega a verdade.

Labels:


Friday, November 05, 2010

 

Oscar Quiroga - 1089


COINCIDÊNCIAS


Do ponto de vista da mentalidade materialista, as coincidências são acontecimentos fortuitos regidos pela matemática probabilística. Porém, se isso fosse assim haveria apenas uma parcela de nossa humanidade sujeita às coincidências enquanto outra nem seria tocada por essas. Nada disso! Há um tipo particular de coincidência que não merece esse nome, já que é um fato da vida, acontece com todas as pessoas e você não é exceção. Refere-se a essa estranha sensação que ocorre quando pensamos ou sonhamos com alguém que seria improvável encontrar e, no decorrer do dia, topamos com essa pessoa ou ela faz contato conosco. Não há explicação para isso, talvez porque esta colocaria em risco o edifício inteiro do conhecimento.

Labels:


Thursday, November 04, 2010

 

A Risada


Certa vez, Buda estava para fazer uma preleção e milhares de discípulos vieram. Quando Buda apareceu, ele vinha segurando uma flor. O tempo passou, mas Buda não dizia nada, ele apenas olhava para a flor. A multidão ficou impaciente, mas Mahakashyapa, que não conseguiu se segurar por mais tempo, deu uma grande risada. Buda acenou-lhe para que ele se aproximasse, entregou-lhe a flor e disse à multidão: "Tudo o que podia ser dado a vocês com palavras eu já lhes dei; mas, com esta flor, eu dou a Mahakashyapa a chave de todos os ensinamentos".

Mahakashyapa riu da insensatez das pessoas. Elas estavam inquietas e pensando: "Quando Buda irá se levantar e deixar de lado todo esse silêncio, de forma que possamos ir embora para casa?" Ele riu. A risada começou com Mahakashyapa e prosseguiu mais e mais na tradição do Zen. Não há nenhuma tradição que consiga rir. A risada parece tão irreligiosa, profana, que você não consegue imaginar Jesus rindo, você não consegue imaginar Moisés rindo. É até mesmo difícil imaginar Moisés dando uma gargalhada ou Jesus rindo ruidosamente. Não, a risada era negada. A tristeza, de algum modo, tornou-se religiosa.

Um dos mais famosos pensadores alemães, Count Keyserling, escreveu que a saúde é irreligiosa. A doença tem uma religiosidade em torno dela porque uma pessoa doente é triste, sem desejos - não porque ela tenha ficado apática, mas porque está fraca. Uma pessoa saudável vai rir, quer se divertir, será feliz - ela não consegue ser triste. Assim, as pessoas religiosas têm tentado de muitas formas fazer você se sentir doente: incentivam o jejum, oprimem o corpo, torturam você. Você, como resultado, vai ficar triste, com tendências suicidas, crucificado em seu próprio ser. Como você pode rir nesta situação? A risada vem da saúde. Ela é um transbordamento de energia. É por isso que as crianças conseguem rir e sua risada é por inteiro. Todo o corpo delas ri - quando elas riem você pode ver até seus dedos do pé rindo. Seu corpo inteiro - cada célula, cada fibra do corpo - está rindo e vibrando. Elas são tão cheias de energia, tão vitais; tudo está fluindo.

Uma criança triste é uma criança doente, e um velho sorridente ainda é jovem. Nem a morte pode fazer dele um velho; nada pode envelhecê-lo. Sua energia ainda está fluindo e transbordando, ele está sempre preenchido. A risada é uma torrente de energia.

Nos mosteiros zen, eles dão risadas e mais risadas. A risada tornou-se uma prece apenas no Zen, porque Mahakashyapa começou isso.

Fonte: Osho, ZEN: sua história e seus ensinamentos, Editora Cultrix, 2004.

Labels: , ,


 

Oscar Quiroga - 1088


MAIS SEMELHANTES DO QUE DIFERENTES


Alegria, bem-estar, prosperidade; todos os humanos buscamos sem distinção de credo, raça ou inclinação de caráter. Busca alegria o malandro, o criminoso, o correto e também o que afirma nada acreditar. No fundo, sob um olhar desapegado de tendências ideológicas, é possível perceber que somos muito mais semelhantes do que diferentes. Porém, na prática é das diferenças que gostamos de falar, tentando fazer com que nosso particular ponto de vista prevaleça sobre os outros. Queremos independência, mas se olhássemos bem a realidade logo veríamos que somos dependentes de tudo e de todos e que só conquistaremos todas essas virtudes respeitando esses laços que de dependência precisam ser mudados para colaboração mútua.

Labels:


Wednesday, November 03, 2010

 

O Ídolo


Deus não pode ser reduzido a uma imagem, e este é um dos fundamentos da experiência Sufi.

A visão Sufi diz: Deus não pode ser reduzido a qualquer imagem, metáfora, símbolo ou sinal, embora a mente humana tenha tentado, através dos tempos, reduzir Deus a algo que o ser humano possa venerar, manusear e enfrentar. Este tem sido um dos desejos mais antigos da mente humana: colocar Deus nas categorias humanas, de tal modo que ele possa ser manejado, manipulado e estar em suas mãos.

Na experiência Sufi isso é um sacrilégio, um pecado. O esforço de reduzir Deus a uma imagem se dá para falsificar a realidade.

Em primeiro lugar, por que desejamos que Deus seja reduzido a um ídolo? A própria enormidade da existência os desconcerta. Com essa infinidade, sentimos que estamos caindo num abismo. Pelo medo, o ser humano cria um Deus, um Deus pequeno, pequeno como o homem. Pelo medo, o ser humano cria Deus à sua imagem, e então ele se sente à vontade. Com a enormidade da existência, para se sentir à vontade você terá de desaparecer. Ou desapareça na infinidade da existência ou crie um Deus manipulável. Crie um templo em sua casa, deixe que Deus seja reduzido a uma imagem - então você pode esquecer a enormidade, a grande magnitude, a imensidão.

Por causa do silêncio eterno da existência, o ser humano deseja criar uma canção para cantar. A canção pode ser dos Vedas ou do Alcorão, não importa. O som é consolador, o silêncio é amedrontador. A imagem parece humana, parte do nosso mundo. O Deus sem imagem é super-humano, está além de nós. Se não formos além de nós mesmos, não poderemos encontrar o verdadeiro Deus. Para evitar esse encontro e essa transcendência, criamos por conta própria um Deus pequeno. Começamos a ter diálogos com nosso Deus criado, construído, manufaturado pela mente humana. Nós adoramos, oramos, fazemos rituais e ficamos felizes. Isso é uma espécie de sonho, não é entrar na realidade. Seus templos são barreiras para Deus, não portas. Elas fingem ser portas, mas não são. E seus modelos, suas imagens, suas filosofias, seu contínuo esforço de preencher o vazio da existência com palavras, filosofias e sistemas nada mais são do que criar uma falsa segurança à sua volta.

Deus é insegurança. Estar com ele é estar constantemente em perigo, penetrar nele é penetrar no desconhecido e no incognoscível. Isso amedronta, assusta. A pessoa começa a se perder e deseja se conter e não investigar a enormidade. Portanto, são de grande ajuda esses pequenos deuses criados por você mesmo ou pelos seus sacerdotes, a partir de sua esperteza, astúcia e perícia. Eles são falsos porque você os criou.

O verdadeiro Deus é aquele que criou você, e o falso Deus é aquele que você criou. Este é um dos insights fundamentais do Sufismo: o templo deve estar vazio, vazio de tudo feito pelo ser humano. A prece deve ser silenciosa, silenciosa de tudo que o ser humano fabricou nas palavras. A prece pode ser somente um diálogo - sem palavras, silenciosa - com a infinidade. Ela pode ser somente um desaparecimento de sua parte. Você pode somente se dissolver, se derreter, se fundir.

Porém, para estar disposto a isso, grande coragem é necessária. E o ser humano está sempre feliz com brinquedos. Todos os seus ídolos são brinquedos - esteja alerta com este fato. E o ser humano é tão esperto: ele pode criar grandes filosofias à volta de suas falsidades. Ele pode defender, argumentar, racionalizar e criar tamanhas nuvens de lógica que você pode ficar perdido nessas nuvens. É dessa maneira que a humanidade está perdida. Alguém está perdido nas nuvens cristãs, alguém nas nuvens muçulmanas, alguém nas hindus. Contudo, se você for fundo nelas, elas são todas especulativas, enunciações lógicas, filosóficas, sobre e sobre... Mas a verdade não se reflete nelas. A verdade se reflete somente numa consciência meditativa, e não numa especulativa - jamais. No momento em que você pensa, você se extravia. A verdade se reflete somente quando você está num estado de não-pensamento, quando nada se agita em você, quando não existe nem mesmo uma pequena onda em seu lago de consciência; então a verdade se reflete em você, e essa verdade não tem imagem. Essa verdade é amorfa e sem nome.

Lao Tzu diz: "Não sei Seu nome - ninguém sabe -, portanto O chamarei de Tao". Até os muçulmanos criaram seus próprios ídolos. Parece que a mente humana não pode resistir a essa tentação. Agora Caaba e sua pedra negra se tornaram o ídolo.

Você pode chamar algo de conhecimento. Se o conhecimento for possível (pois existe também o incognoscível), então o estado anterior ao conhecimento é a ignorância, mas se o conhecimento for impossível, então o estado anterior a ele não pode ser chamado de ignorância. A ignorância é ignorância somente quando comparada ao conhecimento.

Os Sufis não chamam o estado do ser humano de ignorância, mas de inocência. E a inocência é destruída pelo conhecimento. Você não se torna um conhecedor, mas sua inocência é simplesmente destruída - o que é uma perda, não um ganho, pois Deus pode ser sentido através da inocência, nunca através do conhecimento.

[continua]

Fonte: Osho, A Sabedoria das Areias - Discurso sobre o Sufismo, Vol. II, Editora Gente, 1999. ISBN 85-7312-133-5.

Labels: , , , , , ,


This page is powered by Blogger. Isn't yours?