Tuesday, July 31, 2012

 

Oscar Quiroga - 1682

Além das circunstâncias


Afirmar que nossa humanidade só errou ou que piorou ao longo do tempo seria uma injustiça para com todos os que se esforçaram e idealizaram um mundo melhor. Afirmar que nossa humanidade é de natureza boa e que as circunstâncias a tornam má seria também uma injustiça para com aqueles que desde sempre superaram o domínio que o meio ambiente exercia sobre suas existências e foram além. Nossa humanidade não é boa nem má em si mesma, é criativa, e a regra do jogo de nossa espécie se chama livre arbítrio. Juntando os dois ingredientes o resultado é imprevisível, pois dependerá do que cada indivíduo decidir intimamente e, também, da dose de criatividade que colocará em marcha para ir além das circunstâncias em que estiver inserido.

Labels:


Monday, July 30, 2012

 

Oscar Quiroga - 1681

A criatividade


Para o bem ou para o mal, é indiscutível a criatividade de nossa humanidade, uma disposição inovadora que aproveita as adversidades para manifestar sua repulsa ao ato de simplesmente se adequar às circunstâncias. Que poderia haver de errado nisso? Somos quem somos justamente porque não seguimos as leis da natureza, mas nos apropriamos delas para criar o que não existe. Tudo que neste planeta não é produto direto da natureza foi nossa humanidade que inventou, e se isso foi bom ou mal é outra discussão cujos resultados não mudarão o que já é, nossa humanidade é criativa e se aproveita das adversidades para inovar. Você pode condenar ou exaltar a criatividade, mas é ela que faz de nós quem somos.

Labels:


Sunday, July 29, 2012

 

Oscar Quiroga - 1680

A decisão que muda tudo


Depois de ter enxergado um objetivo e desejá-lo, a mente humana enxerga outro objetivo além, que também deseja, e depois desse vem outro e outro, numa sequência infinita. Abandonar-se a esse ritmo resulta numa vida dispersa, sem eira nem beira, aparentemente brilhante e aventureira, pois cheia de experiências e vontades, mas decepcionante porque não tem fio de meada nenhum para costurá-las. Contudo, quando a alma humana decide se consagrar a um foco que ela mesma define, a mente reúne os pensamentos esparsos e vagos, produzindo como resultado um foco de natureza firme, infalível e que resiste a quaisquer contrariedades. A mente é a mesma, mas a decisão muda tudo e, assim, os pensamentos sem eira nem beira que parecem se pensar sozinhos passam a ser instrumentos eficientes da vontade.

Labels:


Saturday, July 28, 2012

 

Oscar Quiroga - 1679

Atualizações cotidianas


A vida é mistério, afirmação que significa que continuará sendo muito mais o que desconhecemos dela do que aquilo que pretendemos imaginar que sabemos. Para nós, humanos, esta é uma ferida, pois dentre todas as nossas manias se destaca uma, a de apreciarmos estar no domínio. Se a vida é mistério, como poderíamos dominá-la? Não poderíamos! Por isso precisamos reciclar nossas certezas de tempos em tempos, para não estacionarmos tanto em algumas que, no fim, nos tornamos ignorantes por falta de eficiência na atualização do conhecimento. Às vezes as certezas ficam vigentes durante milênios, outras vezes, duram apenas alguns anos. Em nossa época, andam durando muito pouco, tão pouco que a atualização precisa ser cotidiana, com cada um de nós questionando as próprias certezas todos os dias.

Labels:


Friday, July 27, 2012

 

Oscar Quiroga - 1678

Lua Vazia

Data estelar: A Lua cresce Vazia o dia inteiro

Hoje você terá duas opções perante a mesma realidade, que consiste em ter a percepção de que nada faz sentido, que a realidade está fora de prumo. A primeira opção é a mais difundida, irritar-se com o paradoxo e atacá-lo com críticas severas, procurando culpados para malhar como se faria com o boneco de Judas. A segunda opção é rir para, com uma gargalhada cristalina, desbaratar essa realidade frágil e mole que se sustenta com muletas, tal qual as figuras psicodélicas de Salvador Dalí. Certamente deve haver culpados, deve haver condições que mereçam a severidade das críticas e, também, quem mereça apanhar, porém, não é o caso de ser propício fazer isso hoje. Pelo contrário, melhor rir de tudo e, principalmente, rir de si, por fazer parte dessa paródia.

Labels:


Thursday, July 26, 2012

 

Oscar Quiroga - 1677

O espírito do tempo


Sua vontade de prosperar é justa, legítimo é seu desejo de experimentar, não há nada de errado com sua alma nem você deve se culpar por se guiar pela ambição. Nascemos entre o céu e a Terra para criar, prosperar e experimentar o regozijo. Há um detalhe, porém, que pode fazer toda a diferença entre os píncaros da glória e os tormentos abissais, o espírito do tempo. A moda, as ideologias, as palavras mais usadas, os grandes negócios, tudo é manifestação de uma causa oculta, o espírito do tempo que, quando muda, anula as regras que propiciavam os legítimos destinos e determina outras novas. Se você assume as novas e rejeita as antigas, vive os píncaros da glória; se você preserva as antigas e rejeita as novas, vive os tormentos abissais.

Labels:


Wednesday, July 25, 2012

 

Oscar Quiroga - 1676

Obediência e desobediência


Quando as regras que estruturam a vida social e espiritual de nossa humanidade servem a esse fim, o sustentam, nutrem e protegem, nós temos a sagrada responsabilidade de obedecê-las. Porém, quando o espírito do tempo muda e as regras não o fazem com a velocidade necessária e, pelo contrário, passam a ser sustentadas dogmaticamente, sem ter nenhuma eficiência, nós passamos a ter a sagrada responsabilidade de desobedecê-las. Enquanto estamos dentro do momento histórico, não conseguimos nos distanciar o suficiente para compreendê-lo, apenas vivemos o desgastante conflito íntimo de ter de decidir entre a obediência e a desobediência, sem sequer saber se estamos agindo bem ou se voltamos a um estágio de rebeldia sem causa.

Labels:


Tuesday, July 24, 2012

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

As transformações ocorrem de uma maneira muito rápida e intensa em vossas vidas, e na vida de vosso planeta neste período de transição.

A humanidade caminha da escuridão para a luz e, para a conclusão desse propósito é preciso olhar para o passado sem mágoa, sem ódio, sem discriminação, e aprender com o passado, aprender com vossos erros, vossos equívocos, vossas omissões; aprender com as injustiças praticadas, com as guerras fomentadas, com as experiências danosas, com as doenças por vós criadas.

A cura sempre decorre da compreensão, e compreender o passado é necessário, para que as experiências dolorosas e limitadoras vivenciadas pela humanidade não se repitam no futuro próximo, no futuro que neste instante está sendo construído pelo desejo de todos os Filhos da Terra. 
 
O desejo é um sentimento saudável quando se manifesta visando o bem maior de uma coletividade, mas se torna uma armadilha quando visa somente o próprio ser, seu bem estar, sua alegria, sua saúde, sua abundância.

O ser humano sofre porque ainda não compreendeu que o desejo é só uma alavanca que impulsiona cada ser a atrair e compartilhar o que a vida tem a oferecer.

A vida oferece tudo a todos, porque a vida é sustentada pelo Pai Criador, que doa, sempre doa independentemente da finalidade do querer de cada um.

Todavia, aquele que quer só para si nunca mantém o objeto do seu desejo; essa é a verdade que até hoje a humanidade não compreendeu, e é por isso que existe dor, sofrimento, escassez, limite. 
  
Este foi o erro da humanidade até este tempo; pensar que a concretização de seus desejos pode se dar e ser mantida independentemente da totalidade, independentemente da satisfação dessa imensa família que habita vossa Mãe Terra.

 
Só existirá equilíbrio quando a humanidade perceber as consequências dos seus desejos e, finalmente, compartilhar suas aquisições, compartilhando a bem-aventurança de ser um Filho da Luz comungando a total completude com todas as formas de vida.

Aproveitai, pois, esse momento de tantas mudanças para mudar em relação ao que fostes no passado, ao vosso egoísmo, eis que ele vos levou ao fundo do poço, a vivenciar vossa jornada em quase total escuridão, onde ser feliz representava só um sonho porque a tônica do dia a dia não vos deixava nada além de limite, escassez, doença e dor.

Bem amados, fazei, pois do vosso passado a lição maior do aprendizado que vos trouxe a Mãe Terra, a lição que revela que a ação diária só pode trazer felicidade quando acompanhada do desejo de levar felicidade a todos os vossos irmãos.

Bem amados, que vossas orações sejam o alimento diário para impulsionar vossas intenções de mudar o mundo, mudando vossas atitudes, corrigindo os erros do passado, buscando a sintonia com a luz através da alegria e do amor incondicional.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-23/07/2012-Mensagem de Mãe Maria-13-2012 recebida por Jane M. Ribeiro

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1675

A fonte e o destino


Nossa humanidade parece ter estacionado na adolescência, reclamando constantemente para afirmar sua liberdade individual, o que a impede de perceber que não haveria como essa existir sem o bem comum, a liberdade do grupo humano colocada no topo de todas as prioridades. Repete-se à exaustão, sem questionamentos, que os direitos e liberdades individuais terminam onde começariam os direitos e liberdades das outras pessoas, mas o resultado ideológico dessa afirmação é o que temos, uma infinidade de ilhas artificiais isoladas que fingem não perceber que são partes integrantes do imenso oceano humano. Todos os direitos e liberdades individuais começam e terminam no bem comum, esta é a fonte original e o destino final, o cerne de uma civilização que mereça ter esse nome para descrevê-la.

Labels:


Monday, July 23, 2012

 

Oscar Quiroga - 1674

Tempos de exceção

 

Data estelar: Lua cresce Vazia em Virgem até 19h39, horário de Brasília

Em tempos de exceção, como os que vivemos, não é propício sustentar a normalidade de quando o cotidiano era protegido pela obediência aos dogmas religiosos e institucionais. Se houver alguma dúvida a respeito de vivermos tempos de exceção, procure você observar o quanto o Estado ajuda ou dificulta a realização de seus justos planos de prosperar e ser feliz, ou quanto as religiões contribuem ou obstruem a compreensão do divino. Tudo o que inventamos para nos proteger entrou em decadência e precisa ser reinventado. Em dias como hoje, de Lua Vazia, recebemos verdadeiras licenças cósmicas que nos permitem subverter a suposta ordem, que está mais para desordem, nos desobrigando da objetividade e da produtividade para nos dedicar ao ócio.

Labels:


Sunday, July 22, 2012

 

Oscar Quiroga - 1673

O ego


Essa entidade abstrata e concreta simultaneamente que chamamos Ego, tem sido demonizada ao longo da história, como se fosse a culpada de todos os males do mundo e os particulares também. Porém, o Ego é uma pedra fundamental que constitui a realidade mediante a qual o princípio divino se manifesta. O problema não é o Ego, mas o que a gente faz com ele. O Ego é como um veículo sofisticado e de grande poder criativo, se você o dirigir de forma leviana, certamente acabará produzindo desastres e, inclusive, promoverá a destruição de inocentes. Porém, se você aproveita a Vida para compreender o alcance do seu veículo, então poderá dirigi-lo com sabedoria e produzirá obras que se tornarão exemplo para as futuras gerações. Aprender a dirigir o Ego deveria ser matéria obrigatória nas Escolas.

Labels:


Saturday, July 21, 2012

 

Oscar Quiroga - 1672

A arte da despreocupação


Depois de uma semana bastante tensa e conturbada, começa o período da reorganização. Porém, antes de pôr mãos à obra coloque como prioridade a questão do descanso, não qualquer um que dissipe mais energia ainda da que foi gasta no estresse da perturbação, mas o descanso que sobrevém pelo ato intencional da despreocupação. A arte da despreocupação é uma atividade esquecida, mas fundamental, pois se nossa humanidade que se gaba de moderna e sofisticada viver estressada e ansiosa, todas suas obras serão cada vez mais imperfeitas. Por isso, é fundamental que haja alternância entre os períodos de ansiedade e os de despreocupação, sendo astrologicamente os tempos de Lua Vazia os mais propícios para se entregar ao descanso mediante a arte da despreocupação. Deixar tudo para lá e promover alegria, então!

Labels:


Friday, July 20, 2012

 

Mensagens da Brahma Kumaris - 57




“Fé combina confiança e humildade. Fé diz: Plante as sementes corretas, faça o esforço correto, mas também deixe as coisas serem. Fé não significa ser passivo mas acima de tudo agir e pensar sobre algo e ter a paciência e a confiança de que o Drama da Vida também está cuidando disso. Fé é saber que o retorno de qualquer ação não depende apenas de mim.”

365 Beautiful Thoughts, Brahma Kumaris, Canada

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1671

O Dharma


É comum afirmar que o mundo nunca esteve tão ruim e que nossa humanidade só piorou ao longo da história. Nada mais injusto do que essa afirmação! É evidente que "tudo isso que está aí" provocando náusea alimenta a teoria da piora constante de nossa civilização humana, mas se comete uma injustiça enorme ao esquecer as milhões de pessoas de boa vontade e justas que dentro do alcance de suas influências propagam o bem e dignificam a humanidade. Se o melhor de nossa civilização ainda está restrito às minorias isso só prova uma coisa, não é necessário o montão para fazer revoluções, você pode ser um dos poucos e mesmo assim fazer muito, por ter do seu lado o Dharma, a expressão de como as coisas funcionam no infinito Universo. Proteja você o Dharma, e o Dharma protegerá você.

Labels:


Thursday, July 19, 2012

 

Oscar Quiroga - 1670

Vida perfeita


A Vida é divina e renova constantemente sua manifestação para honrar o aperfeiçoamento que aproxime a realidade concreta cada vez mais do ideal. O que poderia haver de mal nisso? Porém, nós por aqui tememos a renovação, porque essa inclui a perspectiva de morrermos, de as coisas às quais nos apegamos terminarem. Tolice nossa! Por que continuaríamos nos apegando ao imperfeito conhecido em vez de acelerar o processo de aproximar-se do perfeito? Teoricamente ninguém faria isso, mas na prática é a atitude que tomamos a cada instante, a que preenche a maior parte do tempo de nossas breves existências. Fazer contato com a fonte divina, a Vida de nossas vidas, resolveria o anseio que nos movimenta, e dessa forma mataríamos a morte que nos mata, porque da fonte de vida eterna beberíamos.

Labels:


Wednesday, July 18, 2012

 

Oscar Quiroga - 1669

Mal absoluto


Melhor seria que a reinvenção de nosso mundo se desse pelas boas, mas como a insanidade praticada sem pudor parece ter sequestrado a mente dos que detêm o poder do mundo, não há muita probabilidade de isso ser assim. É muita falta de criatividade o que está acontecendo! Tantos recursos disponíveis, tanta capacidade, tanta inteligência, e tudo servindo à mera preservação de um jogo de poder que só vem decaindo ao longo de milênios. Se aqueles que têm a função de proteger a humanidade e propiciar terreno fértil à prosperidade são justamente os que produzem mal e decadência, certamente se pode pensar no fim do mundo iminente. O mal não é relativo, como nossa humanidade moderna adora pensar; o mal é absoluto, age sempre na tentativa de dividir os seres humanos e se aproveitar da desintegração para explorá-los.

Labels:


Tuesday, July 17, 2012

 

Oscar Quiroga - 1668

Tensão extrema


Ataques frontais, atitudes insanas, relacionamentos estremecidos, pessoas voltando atrás nas palavras empenhadas e traindo seus parceiros de trabalho e família, inclusive. O panorama que se desenha é alimento para os apocalípticos, só poderia ser o fim do mundo! Francamente, esse mundo nosso deve acabar, não tem mais nenhuma competência para cumprir sua função; propiciar terreno seguro e auspicioso para que nós, humanos, prosperemos e sejamos felizes. Porém, faltou compreender que esse mundo foi inventado por nós e que se queremos outro, outro teremos de inventar. A insanidade manifesta sem pudor é o oposto da reinvenção, é a grosseira tentativa de preservar "tudo isso que está aí", é falta de criatividade.

Labels:


Monday, July 16, 2012

 

Oscar Quiroga - 1667

"Dolce far niente”

 

Data estelar: Lua míngua Vazia em Gêmeos das 7h58 até 21h32, horário de Brasília

Paira uma tensão que daria para cortar com faca, de tão densa que é, mas evidentemente essa é só uma figura de linguagem para estimular a imaginação do que nem seria necessário comentar, já que é percepção comum. Quando nossa humanidade anda tensa, sob pressão, costuma pisar na bola por se lançar precipitadamente à ação na tentativa de tirar de cima o que a perturba. O suspense é apreciado nos filmes, mas não na vida cotidiana. Enquanto isso, o céu magnífico, alheio às picuinhas de nossa humanidade, outorga uma licença para descansar sem culpa nem remorso, abandonando toda tentativa de objetivar planos e atividades, entregando-se ao “dolce far niente”, ao ócio criativo, como se deu a chamá-lo na modernidade de nossa civilização.

Labels:


Sunday, July 15, 2012

 

Oscar Quiroga - 1666

Repetição e libertação


A única forma de nossa humanidade se libertar de ter de repetir uma tarefa é realizá-la com perfeição. Para que um ato seja perfeitamente executado é imprescindível ter conhecimento dos meios, também é necessário ter desejo de executá-lo e, por último, executá-lo. Assim dito, tudo pareceria óbvio e simples, e de fato é, mas é justamente a obviedade passada por alto a que culmina na imperfeição dos atos e na consequente obrigação de repeti-los. Se faltar um requisito, o ato não será perfeito e o humano será obrigado a repeti-lo. Se você conhece e executa o ato, mas não o deseja, terá de repeti-lo. Se você o conhece e deseja, mas não o executa, terá de repeti-lo. Se você o deseja e executa, mas não conhece os meios, terá de repeti-lo. Só quando conhece, deseja e executa o humano se liberta da repetição.

Labels:


Saturday, July 14, 2012

 

Oscar Quiroga - 1665

A culpa


Todo ser humano é culpado por ter se abstido de fazer o bem quando a oportunidade se deu. Todo ser humano é culpado por venerar o sagrado livro das mentiras e desprezar o poder libertador da verdade. Todo ser humano é culpado por tornar imperdoáveis os erros alheios. Todo ser humano é culpado por fazer com que os outros seres humanos se sintam culpados. Todo ser humano é culpado por não assumir o papel nas tragédias que ele mesmo coloca em movimento através de cada pequena ou grande mentira. Todo ser humano é culpado por fingir que não estava presente quando as coisas aconteciam e poderia ter feito alguma intervenção para evitá-la. A lista é longa, muito longa, temos culpas no cartório por omissão e comissão. Como redimir-se?

Labels:


Friday, July 13, 2012

 

Oscar Quiroga - 1664

O conjunto


Cada indivíduo humano responde pelo conjunto de nossa humanidade, pois não somos apenas representantes de nós mesmos, cada um de nós representa o espírito da época, a síntese de todo o conjunto. Somos, por isso, experiências completas, catálogos ambulantes de tudo o que de mais abjeto e sublime nossa humanidade de todas as épocas foi capaz de manifestar. Toda busca é relacionamento, toda busca é uma oração deliberada ou inconscientemente endereçada a Algo Maior, a um conjunto que nos inclua individualmente e proveja com sentido. Se ainda assim insistirmos em imaginar que de alguma forma nós, como indivíduos, poderíamos ser mais importantes que o conjunto, isso demonstra apenas o grau de tolice com que obstinadamente tratamos a vida.

Labels:


Thursday, July 12, 2012

 

Oscar Quiroga - 1663

A digna luta


Te arrependerás das atitudes que tomares e que te afastem do coração, é infalível que isso aconteça. Quando perpetrares esse crime contra a vida que te anima, pensarás e dirás: aguento, não foi tão ruim assim! Porém, um medo fugaz passará nos bastidores dos pensamentos, traindo essas palavras. Digna! Que tua alma preserve a dignidade, age sempre em nome do coração, porque a dignidade será tua pureza, tua força, tua liberdade. Tua alma será, assim, pacífica, mas sem ser tola; será sempre certa da vitória ainda que muitas vezes não a obtenha, porque não será o resultado o que nutrirá tua dignidade, mas a luta desapegada do resultado, exercendo teu papel quando a necessidade, mãe de todo destino, o evocar. A Vida de tua vida está no coração, protege-a e ela te protegerá eternamente.

Labels:


Wednesday, July 11, 2012

 

Oscar Quiroga - 1662

Vida


Ninguém merece que ainda se imponham razões com o uso da intimidação. Ninguém merece que se movimentem recursos que deveriam ser consagrados ao bem comum para atacar e intimidar aqueles que de uma forma ou de outra se opõem a "tudo isso que está aí". O tempo parece não ter passado e nenhuma evolução acontecido para inúmeras pessoas que fazem uso das mesmas armas que todas as tiranias da História usaram para que "tudo isso que está aí" continue firme e forte. E o bem comum? Ora! O bem comum! Uma utopia de jovens, de idealistas, de gente que não tem coisa séria para fazer! Enquanto isso, a Vida que sustenta tiranos e oprimidos se movimenta através do infinito com seus próprios planos, absolutamente alheia ao que não dá sinal de engrandecimento.

Labels:


Tuesday, July 10, 2012

 

Oscar Quiroga - 1661

Poetas


Quando se calarem os argumentos surgirá a verdade. Testemunhar os engravatados fazendo manobras e criando artifícios para justificar o injustificável ao passo que do ventre surgem sensações que atestam o contrário do que é argumentado, essa é uma violência que se tornou cotidiana nesta nossa civilização que se gaba de moderna e sofisticada. Nossos sentimentos não mentem, não argumentam nem promovem quaisquer justificativas, são o que são, a mais fiel tradução do momento. sentimentos são nossa capacidade de compreender o misterioso proceder da Vida que é em nós e nós nela. Sabemos que algo está errado ou certo porque antes de tudo o sentimos. Depois, com muito esforço, o expressamos em palavras, mas para que essas fossem reais e fiéis, deveríamos todos ser poetas.

Labels:


Monday, July 09, 2012

 

Oscar Quiroga - 1660

A busca


Buscar alhures o que está disponível e ao alcance da mão é a ignorância fundamental de nossa humanidade. Ninguém está a salvo dessa, somos todos contaminados pela ignorância. Quando, em busca de respostas para que a vida faça sentido, iniciamos o caminho que chamamos de espiritual, imaginamos que esse objetivo seja algo tão superior e distante que nada teria a ver com a realidade em que existimos e que não faz muito sentido. Porém, espiritualidade é quando aproveitamos as circunstâncias que nós mesmos criamos, o mundo que nós mesmos inventamos, e nos dedicamos com tanto afinco e ardor a encontrar-lhe sentido que, afinal, percebemos que desde sempre fomos parte da Vida de nossas vidas e que seria inútil buscá-la alhures.

Labels:


Sunday, July 08, 2012

 

Oscar Quiroga - 1659

A busca, o caminho, a bem-aventurança


Em muitos casos, para fazer o que é certo precisamos ser fortes ao mesmo tempo que humildes, invocando a presença de espírito e renunciando ao que mais queremos, inclusive abdicando de sonhos pelos quais lutamos longamente. Nossa humanidade não seria capaz de imaginar um Plano Maior em andamento se não fosse capaz de percebê-lo, isto é, se não tivesse à disposição uma capacidade perceptiva vinculada a essa dimensão. Ainda que não sejamos capazes de decifrar esse Algo Maior que suspeitamos subjazer em todos os acontecimentos, a mera suspeita é suficiente para brindar com a pista; o resto será a busca, o caminho e a bem-aventurança que inundará nosso ser no processo. Durante um tempo esse caminho é solitário; depois, nunca mais o será.

Labels:


Saturday, July 07, 2012

 

Oscar Quiroga - 1658

Algo grandioso


Há algo grandioso acontecendo no momento atual da História humana, algo tão maior que Eu, você ou qualquer pessoa em particular, que só poderia ser apreciado em conjunto, com todos criando vínculos solidários para lutar a favor do que percebemos vagamente, mas sendo suficiente para evocar um fervor antigo, um sentimento muito belo, muito doce, de algo conhecido sem, no entanto, saber o que é. Esse algo grandioso é todos nós, solidariamente, lutando a favor da vida justa e feliz em nosso belo e assustado planeta, encontrando um lugar para todas as diferenças que, como notas musicais isoladas seriam discordantes entre si, mas combinadas em seu lugar certo produzem um resultado de rara beleza. Até aqui lutamos excessivamente contra tudo e contra todos. Chegou a hora de lutar a favor.

Labels:


Friday, July 06, 2012

 

Oscar Quiroga - 1657

Ingenuidade culposa


Enquanto a mania de objetividade de nossa civilização faz cálculos de probabilidades, a alma subjetiva de nossa humanidade busca a verdade. Enquanto a mania de objetividade enxerga a verdade sempre relativa e parcial, a alma subjetiva se regozija com o absoluto estado de êxtase quando compreende, mesmo que parcialmente, algo que lhe interessava saber. A ingenuidade culposa com que nossa humanidade civilizada, aquela mesma que posa de moderna e sofisticada, trata os assuntos da alma é a mesma que, no fim, produzirá a dolorosa experiência de viver sem saber até o momento de também decidir buscar a verdade por meio da alma subjetiva. Um dia, infalível, a percepção objetiva se transforma em consciência, supera a passividade e conquista intenção tão firme, que nunca mais consegue ser demovida do caminho que escolheu.

Labels:


Thursday, July 05, 2012

 

Oscar Quiroga - 1656

A turma


O sentimento de familiaridade nem sempre surge dentro do seio da família em que nascemos, milhares de pessoas estão convencidas de ter nascido na família errada e todos, sem exceção, em algum momento da infância imaginamos ter sido adotados, dada a pouca identidade que temos com as pessoas com que convivemos. Porém, o assunto não é saber se a nossa seria a família certa ou não, mas afirmar a busca que propõe o sentimento de familiaridade, a qual, se bem administrada, vai nos conduzir à nossa turma, o grupo de almas que se afina conosco e com as quais será necessário estabelecer os melhores vínculos possíveis. Isso não significa apenas sair a tomar cervejinha com eles e elas, mas se congregar para prestar serviço desinteressado, passando para as futuras gerações um mundo em melhores condições.

Labels:


Wednesday, July 04, 2012

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

A mente do ser humano tem acumulado uma grande quantidade de conhecimento, que pouco tem servido para o resgate da tão almejada felicidade.

O conhecimento, amados, é absorvido pela consciência de vossos corpos físicos, e essa consciência é muito limitada eis que só reconhece o que pode ser provado por vossos sentidos físicos.

É hora, pois, de buscar resgatar a sabedoria, eis que ela vos é ofertada por vossas almas.

Vossas almas não são limitadas e vos oferecem total acesso aos registros contidos na Fonte.

Buscai a fonte do vosso saber, resgatando a sabedoria divina que vos dá acesso ao mundo além do limite imposto por vossos egos.

Lembrai-vos que a sabedoria divina não está fora de vós, mas no interior do vosso ser.

Buscai penetrar esse mundo, amados, o mundo que existe dentro de vós, o mundo que vos revela a verdade que pode nortear vossos passos, dando-vos total segurança do caminho a seguir.

Não existem dúvidas na mente daqueles que reaprenderam a mergulhar no mundo interior, dialogando com suas almas, resgatando todas as respostas às muitas dúvidas que assolam o dia a dia do ser humano, permitindo que a ilusão das aparências se dissolva, para revelar a verdadeira face de cada ser, e com ela o porquê de suas presenças em vossas vidas.

Sem acesso à sabedoria divina muito pouco pode ser feito em vosso mundo, o mundo que precisa por fim aos contrastes, o mundo onde o sentimento do amor precisa ser nutrido, o mundo onde o ódio, a separação, o egoísmo, a indiferença, a maldade e tantos outros sentimentos aprisionantes precisam ser banidos, para que a paz, a fraternidade e o amor se revelem soberanos nos corações e mentes dos Filhos da Terra.

Saber é poder, amados! Sim, o saber revelado pela alma nutre o poder crístico, e aquele que manifesta o poder do Pai não encontra barreiras no dia a dia do mundo da ilusão, eis que todas as respostas são claras e sempre levam à resolução de todos os desafios.

Lembrai-vos, sempre, que desafios são a mola propulsora que vos impulsionam na direção do crescimento.

Sem desafios não existe transformação, e sem transformação inexiste crescimento.

Aceitai, pois, os desafios que a vida vos oferece com muita humildade, entendimento e amor no coração, para que possais buscar a compreensão desses desafios e a resolução de tudo que ainda vos impede de ser feliz.

Bem amados, não vos esqueçais, nem por um instante, do propósito de estardes encarnado e do poder da oração.

Estar encarnado, neste tempo, na vossa Mãe Terra é uma bênção para aqueles que querem continuar seu processo evolutivo despido de dor, limite, sofrimento e escassez.

Evoluir é dar um passo a mais, consciente do propósito que vos trouxe à Mãe Terra, consciente do mundo da dualidade que vos impele às escolhas, consciente do livre-arbítrio de que foste dotado, para que a meta maior de alcançar a plenitude não continue a ser somente um sonho, mas sim a realidade que, neste tempo, bate às portas de todos vós.

Que a oração diária vos permita acessar a Mente de Deus, para que possais manter um fluxo contínuo de luz em vossas vidas e na vida de vosso planeta. 

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-02-07-2012-Mensagem de Mãe Maria-12-2012 recebida por Jane M. Ribeiro

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1655

Imprevisibilidade


Hoje é um desses dias em que a imprevisibilidade reina absoluta, uma bênção para os que amam a liberdade, porém, maldição para os obsessivos em controlar tudo. Liberdade é reconhecer que apesar de haver limitações, essas podem ser aproveitadas para recriar a realidade de acordo com a força de vontade. Nem sempre os resultados são bem-sucedidos, porém, o próprio ato de fazer valer a liberdade é uma recompensa em si mesma. Ao mesmo tempo e paralelamente, a obsessão pelo controle, mãe de todo autoritarismo, é um tormento no início, no meio e no fim, porque atenta contra a própria natureza humana. Quem a pratica torna-se ranzinza e desconhece as delícias do amor, tendo de usar recursos materiais para criar um cenário ilusório desse.

Labels:


Tuesday, July 03, 2012

 

Oscar Quiroga - 1654

Lua Cheia


Passando a maior parte do tempo convencidos de que somos os únicos seres inteligentes do Universo e, por isso, centro de todas as atenções, durante todas as Luas Cheias sofremos as distorcidas consequências dessa atitude soberba. É que nesses períodos cósmicos se atualiza o fio de Vida que alinhava todas as vidas e as integra num único corpo colossal de manifestação e isso, com certeza, atenta contra a atitude soberba e distorcida de nossa humanidade se convencer que é o centro do Universo. Essa atitude nos empobrece e resulta no paradoxo de existirmos desejosos de riquezas, mas cheios de temor ao nos saber destituídos diante da única fonte de enriquecimento, o fio de Vida que alinhava todas as vidas. À Vida de nossas vidas chegaremos destituídos, sim, mas de nossos medos, despidos de nossa soberba.

Labels:


Monday, July 02, 2012

 

Oscar Quiroga - 1653

Tensão pré-Lua Cheia


A tensão pré-Lua Cheia continuará sendo um problema sociológico para nossa humanidade até chegar o momento, que ainda parece remoto, em que nos habituemos a levar uma vida bem mais saudável do que a atual. Saúde não é uma condição pessoal, mas coletiva, é uma dinâmica que se baseia em todos os ingredientes que compõem a realidade ocuparem o lugar que lhes corresponde e funcionarem de acordo com suas características inerentes. Nossa humanidade não sabe o lugar que lhe corresponde e raramente funciona de acordo com suas características inerentes, preferindo perder tempo tentando ser quem não é. Além disso, há a questão de fazer parte de um conjunto maior de condições cósmicas, perante as quais há menos sintonia ainda, o que produz esse estado distorcido de coisas nos momentos prévios de toda Lua Cheia.

Labels:


Sunday, July 01, 2012

 

Oscar Quiroga - 1652

A era de ferro


Está escrito com a mão de ferro da Era astrológica em que existimos, a qual leva esse mesmo nome, Era de Ferro, e na qual todos chegaremos a experimentar diretamente o princípio divino e compreendê-lo. A esse princípio divino chegaremos com o desejo purificado, com o intelecto consagrado e com o corpo funcionando como servidor e não como patrão. Se nossos desejos não são puros, mas tingidos de egoísmo, não temos capacidade de enxergar o divino. Se o intelecto é cheio de soberba, tampouco seria possível compreender o divino e, se o corpo é o patrão nosso de cada dia, exigindo satisfações constantes, não poderíamos aceitar o que é necessário realizar a cada solitário instante em nome do divino. Enquanto isso, sem pureza nos desejos, sem intelecto consagrado nem corpo preparado, somos escravos de nossa ignorância.

Labels:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?