Sunday, September 30, 2012

 

Oscar Quiroga - 1739

Lua Cheia


Lua Cheia é um evento cósmico mediante o qual se sincronizam as atividades dos Seres que trabalham incansavelmente em benefício de todas as espécies que evoluem neste planeta. Nós, como fingimos que não temos nada a ver com as ondas cósmicas de vida, experimentamos a Lua Cheia através da tensão e da brutalidade, o oposto do que deveria ser. Nossa humanidade não trabalha incansavelmente em benefício da parte que lhe toca cumprir no esquema cósmico, pelo contrário, anda sempre cansada e de má vontade, condições que ficam exacerbadas durante a Lua Cheia. Esses são os sinais de nossa incompetência, de nossa ignorância, da ferida narcísica que temos de aguentar, comprovando que somos muito menos centro do Universo e muito mais coadjuvantes canastrões que ainda não desempenham bem o papel.

Labels:


Saturday, September 29, 2012

 

Oscar Quiroga - 1738

Ideias perigosas


Ideias que foram cultivadas durante muito tempo precisam ser desintegradas agora, porque não são mais necessárias. A ideia de que este planeta seria um lugar de expiação e que somente no além desfrutaríamos de paz, essa é uma ideia perigosa. A ideia de que somente o poder econômico ou bélico deveria ser o parâmetro que indicasse a hegemonia dos países, eis outra ideia perigosa. A ideia de que o Altíssimo prefere uns povos em detrimento de outros, mais uma ideia perigosa. A ideia de que os relacionamentos humanos são todos pautados pela libido, outra ideia perigosa. O perigo dessas ideias é a limitação conceitual que elas provocam, encerrando a mente de nossa humanidade num labirinto do qual precisamos nos libertar.

Labels:


Friday, September 28, 2012

 

Oscar Quiroga - 1737

Tensão pré-Lua Cheia


Está aberta a temporada de tensão pré-Lua Cheia, o mensal acontecimento que comprova a incompetência de nossa humanidade para lidar com forças superiores a ela. Tudo queremos controlar, sempre pretendemos estar no domínio da situação e nos decepcionamos na mesma medida dessa pretensão, pois a vida nos precede e continuará se desenvolvendo para muito além de nossos falecimentos. Cultivar uma humilde e reverente atitude em relação ao Universo facilitaria muito nossas condições pessoais e coletivas também, a semente dessa ideia está muito bem plantada em nossas consciências, mas como a regra do jogo em nossa espécie se chama livre-arbítrio, essa só germinará e dará seus frutos quando nós, por livre e espontânea vontade, a desenvolvermos por meio de atitudes práticas.

Labels:


Thursday, September 27, 2012

 

Oscar Quiroga - 1736

Síndrome de Estocolmo


O fascínio pela brutalidade ameaça o edifício moral e inteligente que nossa humanidade tenta fazer de si mesma há muito tempo, é como se por trás dos bastidores da civilização se escondesse uma besta selvagem. Isso dá munição à ideologia de que a natureza do ser humano seria eminentemente brutal e que só por meio de repressão seria possível manter sob controle a selvageria. Há controvérsias, afortunadamente, pois de outra maneira a ilusão do autoritarismo já teria vencido há muito tempo. Do outro lado dessa ilusão se observa que quando nossa humanidade é deixada em paz e não sofre repressão, que em si mesma é uma brutalidade, ela consegue se organizar, ser solidária, confiante e alegre. Parece, então, que esse fascínio pela brutalidade seja apenas uma espécie de Síndrome de Estocolmo.

Labels:


Wednesday, September 26, 2012

 

Oscar Quiroga - 1735

Progresso


O progresso que você tanto deseja e merece não depende das manobras dos governos, eles têm apenas um interesse em você: extorquir seu trabalho com impostos que nunca retornarão na forma de promover o progresso que você tanto deseja e merece. A saída dessa ciranda é depender o menos possível dos governos, pagar os tributos mínimos, na mesma e exata medida do mínimo que esses governos devolvem na forma de melhorias e, enquanto isso, organizar-se em pequenos grupos independentes que resolvam o progresso sem contar com o auxílio das instituições, que só estão interessadas em extorquir o trabalho do povo com impostos pesados e contraproducentes. Francamente, só advogam o crescente fortalecimento do Estado os que foram seduzidos pela ideia autoritária de mamar nas tetas até o fim de suas vidas.

Labels:


Tuesday, September 25, 2012

 

Oscar Quiroga - 1734

De duas uma


Enquanto os governos do mundo anunciam que há progresso e ao mesmo tempo nós, que nada apitamos, não percebemos nada disso, nosso vício de autorreferência nos faz acreditar que talvez nós estejamos fazendo algo errado, que o problema seja conosco, já que o mundo propagandeia um bem-estar e progresso que nós não experimentamos. Porém, olhando além dessa autorreferência se pode perceber claramente que essa propaganda de progresso é de duas uma, ou o enunciado de uma firme esperança e fé nas sementes que os governos plantam com muita boa vontade, ou uma mentira deslavada feita com péssima vontade e intenção de ganhar tempo, enganando todo mundo. Dessa dialética infame se desprende o seguinte ensinamento: se o povo fosse deixado em paz e deixasse de ser extorquido com impostos, tudo seria bem melhor.

Labels:


Monday, September 24, 2012

 

Oscar Quiroga - 1733

Tempo e infinito


Quando você fica se convencendo de que não vai dar tempo para fazer tudo que precisa fazer e que principalmente estaria faltando tempo para realizar o que seria agradável a você, na verdade você se programa para isso mesmo acontecer. O tempo é o resultado das limitações, de nosso temor de aceitar o infinito, que é a verdadeira matéria de tudo. Imaginar repentinamente que levitamos no infinito e perdermos as referências de cima, embaixo, atrás ou em frente é uma condição angustiante e vertiginosa, por isso preferimos as limitações, nos encerrar em conceitos e crenças. Assim surge o tempo, a lei dos ciclos que fará com que essas limitações sejam superadas e tudo retorne ao infinito e além, como diria o Buzz Lightyear.

Labels:


Sunday, September 23, 2012

 

Oscar Quiroga - 1732

A legítima ambição


Reinvente sua legítima ambição, pois não há nada de errado intrinsecamente com ela. O erro consiste no foco que você dá mentalmente à ambição, sujeitando-a e confinando-a num caminho que está decadente demais para produzir os benefícios imaginados, desconsiderando os malefícios estratosféricos que vêm com a sua realização. O conceito que este mundo atual usa está completamente equivocado, todos compreendemos isso e não acontecerá milagre nenhum para continuar sustentando essa situação. De fato, milagre é que esse mundo equivocado esteja em seus últimos estertores para que, com seu desaparecimento, nós possamos continuar desenvolvendo nossas aspirações num sentido de legítima prosperidade, uma que sirva para ser compartilhada com o maior número possível de pessoas.

Labels:


Saturday, September 22, 2012

 

Oscar Quiroga - 1731

Harmonia


Nossa humanidade sonha com harmonia porque imagina que é o que lhe falta. Porém, erra no método com que busca essa harmonia, achando que essa só poderia resultar de não haver discordâncias. Na prática, toda harmonia requer conflitos e discordâncias, porque essa consiste em encontrar a forma de combinar as diferenças por encontrar nelas um elemento que as torne pertinentes e, assim, todas juntas possam finalmente emitir a vibração agradável e bela que caracteriza a harmonia. Sua vida está totalmente tomada de conflitos? Saiba que esse é o melhor panorama possível, fruto infalível de sua alma ser uma das tantas buscadoras de harmonia. O que provavelmente sua alma não compreendeu ainda é que a harmonia não acontece naturalmente, deve ser forçada de forma inteligente e com infinita persistência.

Labels:


Friday, September 21, 2012

 

Oscar Quiroga - 1730

A dança das baratas tontas


O poder do mundo corre que nem barata tonta, ou seja, está apenas fugindo desengonçada e desorientadamente do que teme, mas não consegue sustentar um objetivo de forma firme e eficiente. Nós, que do lado de fora das grandes decisões mundiais estamos, contemplamos estarrecidos reconhecendo que o problema não é dinheiro, mas o conceito da coisa, que está muito errado. Do lado de fora é fácil compreender isso, e é tentador levantar o dedo em riste para vociferar críticas. Porém, lá do lado de dentro dos governos, corporações e instituições religiosas a coisa não é tão fácil assim, o ônus de reconhecer que o rumo atual é impossível de sustentar e assumir uma guinada radical é enorme. Porém, ganhar tempo na dança das baratas tontas aguardando por um milagre, essa tampouco parece ser uma atitude sensata.

Labels:


Thursday, September 20, 2012

 

Oscar Quiroga - 1729

A última cartada


Ainda que nossa humanidade se desdobre tentando justificar por que as coisas não saem como planejadas, nada será suficiente. Aliás, quanto mais se esforçarem nesse sentido, mais canastrões parecerão os personagens investidos com toda a pompa de suas posições. Quando a época histórica atinge o seu apogeu, a liturgia de poder infunde respeito e veneração. Porém, quando, como no caso atual, a época histórica é decadente, as diversas liturgias são meramente formais, carecendo da substância, do elã que as legitimaria. Nada é o que deveria ser, nada acontece de acordo com o planejado, a contrariedade é a confirmação de que o misterioso destino reserva para si a última cartada.

Labels:


Wednesday, September 19, 2012

 

Oscar Quiroga - 1728

A lógica do mundo


Esqueça tudo que você imagina saber a respeito da realidade mundial, pois só assim conseguirá ter um vislumbre do que virá por aí nas próximas décadas. A lógica do mundo não serve mais, apenas sustenta na forma de muletas uma realidade que a qualquer momento cairá produzindo um efeito dominó que está em suspense, mas que é inexorável. Se é a isso que se refere o Apocalipse, então declaro oficialmente o acontecimento. Porém, não é isso, o livro da Revelação é um tratado iniciático que descreve o que um aspirante aos sagrados mistérios deve combater e conquistar antes de ser considerado capaz de assumir funções mais relevantes. A lógica atual do mundo é limitada e limitante, para ingressar no futuro essa precisa ser superada. Somos infinitamente mais do que essa lógica nos explica.

Labels:


Tuesday, September 18, 2012

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

O caminho para a manifestação do perdão se abre para todos os Filhos da Terra.

Perdão verdadeiro, perdão incondicional, perdão que decorre da aceitação consciente de vossas participações em todos os eventos que resultaram na abertura de um profundo fosso entre vós e vossos irmãos.

Perdão que dissolve todas as mágoas, mágoas que são o produto da manifestação do egoísmo que gera negatividade, perdão que dissolve dores e devolve a liberdade de novamente vos levar a agir com discernimento, abrindo o coração e estendendo a mão, buscando a compreensão como forma de dissipar o julgamento.

Este é o tempo, amados, de exercitar o perdão se quiserdes continuar caminhando sempre em frente na busca de vossa redenção. 

A purificação de vossos corpos exige a dissolução de todas as mágoas, dores e ressentimentos, e só o perdão tem o poder de vos libertar do peso que carregais pela alimentação das mazelas do passado, que teimais em trazer para vosso presente, envenenando vosso momentum e mantendo-vos na energia densa que não vos permite enxergar os novos horizontes disponíveis para toda humanidade que busca a libertação.

É hora, pois, de dar o passo decisivo para limpar o passado, dissolvendo os ressentimentos que vos tem impedido de abrir totalmente vossos corações, para seguir lado a lado com aqueles que convosco convivem, na unidade que permite compreender o verdadeiro significado da palavra “irmão”.

Começai por vossas famílias, resgatando com seus membros a compreensão e alimentando vossas relações só com amor; segui, então, para vossos amigos, por aqueles em quem reconheceis a existência de diferenças que ainda vos mantém separados na energia da ilusão e da disputa; alargai, então, vossa visão, para abarcar todos os vossos relacionamentos, do presente e do passado, ousando reconhecer aqueles que ainda não estão curados, para que as cicatrizes deixadas em vossos corpos se dissolvam definitivamente.

Libertai-vos, amados, exercitando o perdão, concluindo assim a purificação exigida de vós, para que a união com vossa essência divina vos permita enxergar a vida com os olhos do coração, deixando revelar a gratidão pelo enorme presente que recebestes de estardes comungando os ideais da Luz nesse vosso planeta, neste momento de transição.

Lembrai-vos, pois, que o perdão é o remédio para todos os males que ainda vos afligem; resgatai, pois, vossa identidade divina e com ela a vossa alegria, pela compreensão que só o amor constrói, e que de nada adianta continuardes alimentando o rancor por vossos irmãos e pela vida, eis que o rancor só trás julgamento, e o julgamento vos limita e vos mantém na densidade da terceira dimensão.

Bem amados, que vossas orações ajudem todos os vossos irmãos a enxergarem a enorme bênção que decorre do exercício efetivo do perdão, para a elevação da vibração de suas vidas e da vida de vosso planeta.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-18/09/2012-Mensagem de Mãe Maria-17-2012 canalizada por Jane M. Ribeiro

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1727

Poder


Quem manda aqui? Qual ou quais grupos de pessoas seriam os mais poderosos? Nós, que pouco apitamos, tecemos conjecturas a respeito e compreendemos que há poder concentrado em vários centros; financeiros, bélicos e religiosos, só para citar alguns. Aqueles que eventualmente possuem bastante poder em suas mãos não se atrevem a, publicamente, assumir essa posição, porém, no íntimo de seus pensamentos não apenas cobiçam poder crescente, mas se movimentam continuamente nessa direção. Objetivamente e por mais barulho que façam, eles e elas não passam de crianças brincando com fogo, temerosas da hora da morte, que infalivelmente desbaratará seus planos. Pense você na sua morte e seja uma boa pessoa, só isso fará a diferença.

Labels:


Sunday, September 16, 2012

 

Oscar Quiroga - 1726

O bem comum e o particular


A ética é a única virtude disponível para estabelecer uma ponte segura entre o respeito ao bem comum e a veneração ao bem particular. Quando a ética é corrompida, o bem particular é posto acima do bem comum e, com isso, dissemina-se um tipo de mal que é imediatamente contagiante, já que toda nossa humanidade tem necessidades particulares e com muito esforço abdica dessas para privilegiar o bem comum. Acontece que se o bem comum não estivesse acima do bem particular, nossa espécie se destinaria à extinção, seja por falta de interesse em propagar a espécie ou por se envolver em guerras sangrentas na tentativa de destruir os semelhantes que dificultam o caminho da obtenção dos bens particulares que pretende conquistar.

Labels:


Saturday, September 15, 2012

 

Oscar Quiroga - 1725

A importância do bem comum


Aos poucos, mas com a firmeza que não deixa voltar atrás, nossa humanidade terá de assimilar a ideia de que o bem comum precisará sempre estar acima do bem particular. Essa é a grande e profunda revolução que se processa atualmente, colocando em relevo os equívocos que reproduzimos todos os dias, resultantes da teimosia com que nos agarramos a uma educação que não nos preparou para esta revolução. Sabemos e compreendemos que nossa espécie é um todo integrado e que só poderemos ser felizes individualmente quando o mundo inteiro estiver em via de ser justo para o maior número possível de pessoas. Porém, a urgência com que tratamos nossos assuntos particulares nos leva a atropelar essa profunda compreensão e a continuar reproduzindo os equívocos dessa má-educação. O exercício há de ser constante.

Labels:


Friday, September 14, 2012

 

Oscar Quiroga - 1724

O fio da meada


A aplicação prática de todo conhecimento, e não é pouco o conhecimento disponível à nossa humanidade, é e deveria ser a colaboração mútua na vida diária. As ideias de assistência e colaboração mútua são assimiladas facilmente pela alma de nossa humanidade porque todos somos capazes de reconhecer que apesar de sermos personalidades únicas e originais há algo maior, uma dimensão que nos unifica e integra, o bem comum. Quando o bem comum não é colocado como prioridade, todas as pessoas sofrem com isso. A planta gera muitas sementes, mas é uma só. Todos os indivíduos humanos são sementes de uma mesma planta, pérolas alinhavadas pelo mesmo fio de vida, o da nossa humanidade. O mistério de sermos muitos, porém, apenas um é o fio da meada real que provoca o surgimento dessa necessidade de propiciarmos o bem comum.

Labels:


Thursday, September 13, 2012

 

Oscar Quiroga - 1723

Somos nós


O ensinamento outorgado graciosamente à nossa humanidade pelos santos e santas de todas as religiões, pelos eminentes intelectos das ciências e filosofias e, também, pelos sábios que circulam por aí mascarados de pessoas comuns tem por objetivo ampliar a inteligência de nossa humanidade, tornando-a qualificada para entender e se integrar ao trabalho do Divino, o mistério em que nos movimentamos e somos. É triste constatar que, apesar de haver tanto conhecimento disponível, nossa humanidade seja preguiçosa e prefira gastar seu tempo com entretenimentos e banalidades. Descansar e divertir-se é um direito, mas consagrar o tempo inteiro a isso é uma forma de emperrar a urgente libertação de nossa espécie. Somos nós que temos a obrigação de aprimorar o processo mundial, somos nós que devemos fazê-lo.

Labels:


Wednesday, September 12, 2012

 

Oscar Quiroga - 1722

Emoções


Experimentar emoções desencontradas e incongruentes não deve levar nossa humanidade a elaborar o conceito de que o mundo emocional deva ser assim mesmo. A normalidade não é nem nunca será a melhor forma de medir uma realidade, essa é apenas a dimensão onde nossa humanidade encosta, onde se pode medir sua preguiça de se aprimorar. As emoções servem ao verdadeiro processo de conhecimento, que não é o mesmo do distanciamento intelectual que observa a realidade objetivamente. O conhecimento emocional é visceral, é o ato de integrar-se ao que se pretende conhecer, experimentando-o profundamente para que a marca que deixar seja uma percepção indelével. O que se conhece emocionalmente nunca mais é esquecido, já o conhecimento intelectual não consegue sustentar a memória com tanta força.

Labels:


Tuesday, September 11, 2012

 

Oscar Quiroga - 1721

A felicidade é elusiva


A felicidade é elusiva, nossa humanidade a experimenta em momentos fugazes que depois busca ansiosamente reproduzir, mas raramente o consegue. A felicidade é elusiva como o vento, quando você pensa que sabe de onde veio e para onde irá, lá vem mais uma mudança que altera sua percepção. A felicidade é elusiva quando você pensa conhecê-la e que a conseguiu dominar, ela se esquiva e não comparece ao encontro combinado. A felicidade é elusiva porque não são claras e objetivas as regras que a fazem surgir, porém, quando faz sua aparição a gente a percebe como se sempre tivesse estado aí por perto, oculta pela sua obviedade enquanto nós a buscávamos em caminhos complexos e tortuosos. A felicidade é elusiva, parece imprecisa, mas só quando não está presente, porque quando surge é clara e absolutamente concreta.

Labels:


Monday, September 10, 2012

 

Oscar Quiroga - 1720

O tripé


O medo, a desconfiança e a inveja constituem o tripé sobre o qual se estrutura o sistema de domínio da natureza humana por aqueles de péssimas intenções que buscam se perpetuar no poder. O medo, a desconfiança e a inveja são vícios que movimentam quantidades estratosféricas de dinheiro todos os dias. Veja senão o seu próprio exemplo, faça a lista inconfessável de quanto dinheiro você gasta todos os dias por temor disso ou daquilo, para se defender de tais ou quais pessoas, conhecidas ou desconhecidas, porque você não confia na natureza bondosa do ser humano, ou ainda, quanto dinheiro você gasta para ter o que outros possuem, ou para que os objetos que você possui se destaquem e provoquem admiração e inveja. E depois vem nossa humanidade a se gabar de que é livre e moderna!

Labels:


Sunday, September 09, 2012

 

Oscar Quiroga - 1719

Transformação do mundo


Preservar a presença de espírito diante da perplexidade que o mundo provoca insistentemente é o desafio nosso de cada dia, e quando digo nosso falo da tribo dos que, apesar dos pesares, não esmorecem a boa vontade. Se isso parece difícil, e é, pelo menos não agregar intencionalmente fatos que tumultuem ainda mais o mundo e provoquem perplexidade. Da mesma forma com que no íntimo de nossas mentes vozes assustadores aumentam o tom, pois se envolvem em brigas e discussões mortais, assim mesmo é o mundo, uma extensão do funcionamento íntimo da mente humana. Por isso, o trabalho mais eficiente na transformação do mundo em algo maior e melhor não consiste em levantar críticas e fazer sermões aos nossos semelhantes, mas em assumir o domínio da própria mente, conduzindo-a ao elevado objetivo de se integrar à Vida.

Labels:


Saturday, September 08, 2012

 

Oscar Quiroga - 1718

Vida infinita


A euforia excessiva é tão perniciosa quanto o desalento, ambos estados de ânimo obscurecendo a consciência e a oprimem, impedindo o elevado empreendimento. Qual é o mais elevado objetivo que a consciência humana pode almejar conquistar? Conhecer a Vida infinita que a anima, a Vida de sua vida, a glória de sua alma. Neste caso, o ato de conhecimento passa longe do conceito ocidental, que reduz o ato de conhecer à observação distante do objeto que se quer conhecer mediante o uso da análise. Conhecer a Vida infinita é integrar-se conscientemente a ela, tanto que se chega a compreender que aquele que tenta conhecer, o objeto de conhecimento e o próprio ato da pesquisa são todos um e nada mais que um, a própria Vida Infinita.

Labels:


Friday, September 07, 2012

 

Oscar Quiroga - 1717

Sabedoria


Em meio às nossas queixas, críticas e lamentos, alguma sabedoria é enunciada, mas essa escorrega constantemente entre a rejeição que temos em relação ao mundo tolo em que vivemos e o apreço que sentimos quanto ao que nos gratifica. A sabedoria não consiste na rejeição ou no apreço, a sabedoria não se lamenta pela ignorância nem se regozija pelo que aprecia, pois não há sabedoria nenhuma enquanto houver falta de equanimidade. Sugiro buscar no dicionário o significado dessa palavra e começar a meditar nesse conceito, pois é pela falta de equanimidade que frustramos a elevada perspectiva que a vida nos apresenta constantemente, mas que nós despercebemos porque nossa consciência ricocheteia constantemente entre rejeições e apreços. A vida é complicada? Não! Somos nós que a complicamos.

Labels:


Thursday, September 06, 2012

 

Oscar Quiroga - 1716

Vida complicada


A questão de a vida civilizada ter se tornado complicada e ainda muito mais complicada a questão do convívio encontram suas raízes diretamente na má vontade. O enfado, o aborrecimento, o tédio, a zanga, o mal-estar, a fadiga e - por que não? - também a depressão. Seguindo as pistas deixadas por esses estados de ânimo, vamos encontrar as múltiplas ramificações mediante as quais depois nos queixamos de a vida civilizada ter se tornado muito complicada e que ainda mais complicada seria a questão do convívio humano. Por que nossa humanidade anda tão zangada? Por que demonstra repugnância pelos seus semelhantes? Não sabe nossa humanidade que tendo aversão aos seus semelhantes na prática tem antipatia de si mesma? De onde vem tanto aborrecimento? Certamente de ela não usar o tempo com sabedoria.

Labels:


Tuesday, September 04, 2012

 

Oscar Quiroga - 1715

Dia útil


Data estelar: Mercúrio e Plutão em trígono; a Lua será Vazia das 8h07 às 12h42

É oficial, é cósmico, o dia útil só começará a partir do momento em que o período da Lua Vazia terminar. Até lá você tem licença absoluta para viver despreocupadamente. Aproveite, escolha conduzir seus pensamentos para longe dos problemas e discórdias que normalmente ensaia resolver no âmbito subjetivo da mente. Durante esse período você não tem obrigação de continuar nesse exercício, mas como esse já adquiriu a inércia de ser praticado a maior parte do tempo, ameaçará se repetir automaticamente se você não impor uma decisão contrária, a de se despreocupar. Uma vez findo o período de Lua Vazia, a sugestão é ser propício enfrentar as questões mais duras, mas só se você tiver aproveitado devidamente a despreocupação previamente.

Labels:


Monday, September 03, 2012

 

Oscar Quiroga - 1714


FEIÚRA E BELEZA


Que tudo seja difícil e árduo não leva a mente a concluir que tudo seja desprovido de beleza.
Nossa humanidade tira conclusões precipitadas e po

r isso perde de vista a beleza que poderia contemplar se a sua vontade fosse mais ampla.
As montanhas são árduas, perigosas e difíceis de transitar, porém, são imponentes, belas e harmoniosas.
Enquanto nossas vontades estiverem apegadas ao fruto imediato da ação que empreendermos continuaremos perdendo de vista o desenho maior em que essas estariam inseridas e, o que é pior, tendo perdido de vista o desenho maior muito provavelmente nossas obras pouco terão a acrescentar ao Universo o que, tristemente, induz a pensar que em vez de agregar só tiramos, depredamos e usurpamos.
Essa é a verdadeira feiura e não a de que nossos caminhos sejam árduos e difíceis.

Labels:


Sunday, September 02, 2012

 

Oscar Quiroga - 1713

Todo


A sabedoria do Universo só pode ser apreciada pela integração de todas suas partes numa única dimensão. Tentar analisar suas partes por separado para só depois as integrar resulta em disparates. Um corpo humano, por exemplo, é belo e magnífico quando todas as suas partes estão integradas, porém, se você desmantela esse corpo, contemplará uma cena disparatada e até sinistra, sem sentido. O todo não é meramente a soma de suas partes, é algo maior. Você pode analisar anos a fio um grão de areia e conhecer profundamente sua estrutura, mas isso não habilitará você a compreender a praia. Para compreendermos como as coisas são, todos os deuses e todos os demônios precisam ser descartados, o bem e o mal têm relevância moral para o dia a dia, mas nada valem diante da unidade que contém todas as coisas e as faz maiores que si mesmas.

Labels:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?