Thursday, February 28, 2013

 

Oscar Quiroga - 1881

Vade-retro, demônio da culpa!


Coloque os afazeres de lado e dedique-se ao ofício de ser humano, o dia não poderia ser mais propício. Permita que sua humanidade se expresse livremente através da investigação sobre a beleza, a verdade, a bondade e tudo que propicie a descoberta do vínculo que une sua infinitesimal presença com a infinita experiência de ser. Nessa dimensão desaparecem conflitos, traumas, lutas ancestrais se transformam em micróbios, tudo se curvando de boa vontade diante da magnificência. Como esta atitude não é normal, evidentemente haverá cobranças, que não necessariamente virão de outras pessoas, sua própria mente as fará, emitindo o alarme da culpa. Porém, que culpa teríamos nós, humanos, de ser nós mesmos? Vade-retro, demônio da culpa! Nós, humanos, queremos investigar a beleza, a verdade e a bondade porque é para isso que somos feitos.

Labels:


Wednesday, February 27, 2013

 

Oscar Quiroga - 1880

Acorde devagar


Melhor despertar vagarosamente, como se fosse um feriado prolongado e você não tivesse nenhum compromisso importante. Mesmo que o seu dia seja cheio e tenha em vista assuntos da maior relevância, ainda assim desperte vagarosamente, sem se preocupar. Por quê? A Lua Vazia protege os despreocupados e castiga os ansiosos, mas não porque tenha em mente a segregação, apenas porque esse fenômeno é mais um elo de nosso misterioso vínculo com o colossal corpo do ser cósmico em que nos movimentamos e somos, o qual, como tudo o mais, respira, alternando objetividade e subjetividade. Nós, ocidentais e tolos que somos, nos convencemos de que só a objetividade teria valor, nos esquecendo, por isso, do valor de experimentarmos momentos de despreocupação sem pudor nem culpa.

Labels:


Tuesday, February 26, 2013

 

Oscar Quiroga - 1879

Difamações e fofocas


Campanhas orquestradas de difamação seriam ineficientes se nossa humanidade não tivesse apreço pela fofoca, esse ignóbil exercício mental de se autorizar a julgar e condenar um semelhante. Difamar e fofocar são comportamentos próprios dos que, para se sustentar nos lugares que ocupam, precisam simular talentos que não possuem, o que não seria tão ruim assim, pois ninguém nasce sabendo, todos precisamos aprender. O problema dos simuladores de talento, grandes promovedores de difamações e fofocas, é a má vontade de aprender, preferem a simulação. É fácil desmascarar os simuladores de talento, pois se irritam facilmente quando questionados, já que são inseguros e precisam fazer uso da brutalidade quando confrontados. Mas a melhor forma de erradicá-los é abster-se de passar para frente fofocas ou dar ouvidos a elas.

Labels:


Monday, February 25, 2013

 

Oscar Quiroga - 1878

Sol e Júpiter em quadratura; Vênus, em Peixes; a Lua é Cheia em Virgem

 

Data estelar: Com mente corrompida, Lua Cheia acaba surtindo efeitos contrários

Como os equipamentos mental, emocional e físico de nossa humanidade andam poluídos e corrompidos, toda Lua Cheia, em vez de ser um momento de celebração, já que mais Vida se manifesta através da realidade objetiva, acontece tudo o contrário, as distorções ficam mais acentuadas e a brutalidade é o instrumento brandido com soltura e despudor. É nisso que dá ficar discutindo se o Deus desta ou daquela religião é melhor ou maior, ignorar o princípio espiritual, que é a origem de todas as religiões, resulta em nossa humanidade não ter nenhum treinamento para celebrar a Vida e administrá-la acompanhando os ciclos cósmicos, que são as pistas mediante as quais nossa consciência pode investigar a beleza e a verdade do Altíssimo, em cujo corpo nos movimentamos e somos.

Labels:


Sunday, February 24, 2013

 

Oscar Quiroga - 1877

A Lua é quase Cheia no signo de Leão

 

Data estelar: Faça indagações mais consistentes em sua alma

Todas as resoluções são infalíveis, mas se por essas e outras questões da vida você achar que muitas das suas nunca se realizaram, faça indagações mais consistentes em sua própria alma, pois muito provavelmente descobrirá que sobre as resoluções que você pretendia realizar se impuseram outras, que duvidaram da infalibilidade das anteriores. Assim, provado está, todas as resoluções se cumprem, são infalíveis. O que nossa humanidade precisa é aprender a sustentar suas resoluções, pois lançá-las ao futuro apenas uma vez para depois esquecê-las achando que o Universo deve fazer o resto, bem, essa será a verdadeira natureza de sua resolução, será essa a que sempre se realizará, a que você apenas lança e depois fica esperando para ver no que dá e, como sempre, dará apenas em ficar esperando.

Labels:


Saturday, February 23, 2013

 

Oscar Quiroga - 1876

O sustentável infinito de ser


Carentes de percepção divina, nós, humanos, loteamos a realidade em divisões infinitesimais, tentando colocar em cada uma dessas nossa bandeira pessoal, nos apossando de cada uma das partes dessa realidade infinitesimalmente loteada. Carentes de percepção divina, nós, humanos, negligenciamos a infinita experiência de ser, que não sabemos ainda como sustentar, mas não por falta de informações, os profetas de todas as religiões tanto quanto os esclarecidos humanos da ciência, demonstram claramente que há recursos para isso. Por que, então, não o fazemos? Porque dá trabalho, porque o resgate do sustentável infinito de ser não é uma experiência que acontece automaticamente, é algo que precisa ser desenvolvido pela própria e firme intenção e sustentado com vigor através do tempo até se tornar tão natural quanto acordar todos os dias.

Labels:


Friday, February 22, 2013

 

Oscar Quiroga - 1875

Ócio e negócio


Só a alternância entre períodos dedicados aos negócios e outros consagrados ao ócio pode assegurar bem-estar e progresso à nossa humanidade. É insuficiente que essa alternância só ocorra preconcebidamente por meio de fins de semana, feriados e períodos anuais de férias. A objetivação e a abstração são ciclos que se alternam com maior frequência e quem os acompanha experimenta uma dose de bem-estar, alegria e boa disposição ao progresso. É um fato simples e verdadeiro, do mesmo jeito que você alterna vigília e sono todos os dias, também deveria alternar negócios e ócio a cada dois dias e meio, acompanhando e respeitando os períodos de Lua Vazia, feitos para o ócio. Substituir dias como hoje, teoricamente destinados aos negócios, por momentos de ócio, por ser Lua Vazia, mudaria sua vida para sempre e para melhor.

Labels:


Thursday, February 21, 2013

 

Oscar Quiroga - 1874

Os simuladores do talento


De tanto simular talentos nossa humanidade chegou a ponto de se convencer de que a simulação seria equivalente ao desempenho do talento, de que a feiura produzida pela indolência poderia ser equiparada à beleza de um resultado produzido com empenho. Não pense você que o talento seja inato e por isso as pessoas não tenham o que fazer se não nascem providas. Esse é um equívoco que, pelas vias tortuosas da mente, vai parar no estacionamento ideológico que ainda tenta nos convencer de que há raças superiores a outras, umas escolhidas pelos deuses e outras destinadas a servir. Os talentos estão disponíveis a todas as pessoas, mas cada uma precisa se empenhar para desenvolvê-los, nunca se dispondo a substituí-los com mera simulação, passando seus dias fingindo que faz e se convencendo de que o fingimento é tudo que a Vida é.

Labels:


Wednesday, February 20, 2013

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Este é um momentum em que os Filhos da Terra necessitam comungar com a Mãe Natureza, e com tudo que tem vida em vosso planeta.

É preciso que possais compreender que os elementais da natureza reagem, neste momento de transição, a todas as agressões recebidas ao longo dos tempos, e, também recebem todo o impacto das alterações vibracionais de vossa Mãe Terra.

A confusão impingida pelo homem e as alterações na vibração de vosso planeta trazem, como resultado, desequilíbrio aos elementais, e é preciso que o ser humano compreenda, assuma a responsabilidade e ajude a reequilibrar essas formas de vida.

E isso, amados, só se faz com amor.

Enviai, pois, muito amor aos elementais da natureza, comungai com eles, cuidai de vossas águas, vossas matas, vosso ar; fazei a vossa parte na certeza de que, por menor que seja vossa contribuição, a totalidade de pequenos atos, de cada um de vós, geram uma enorme atividade em prol da natureza e de seus filhos.

Pedi, pois, em vossas orações equilíbrio aos elementais do fogo, da terra, da água e do ar; enviai vossa vibração amorosa a eles sem alimentar o medo do que pode ocorrer nos momentos em que eles atuam de forma devastadora; manter o estado de paz nessas situações é o grande desafio que a vida vos impõe; tenham a certeza de que aqueles que se empenham em estar equilibrados, nos momentos de confusão, geram uma enorme onda que se propaga e envolve o ponto crítico onde foram gerados os desequilíbrios.

Lembrai-vos que as fortes chuvas, a migração em massa de vossos golfinhos, as manifestações de raios e trovões, a neve e frios intensos, o calor abrasante, e tantas outras intervenções dos elementais em vosso planeta, nada mais são do que o resultado de todo desequilíbrio que o ser humano impôs a vossa Mãe Terra.

É hora, pois, de corrigir tudo isso, adotando um novo paradigma, reconhecendo na natureza um parceiro fiel que aí está para ajudar-vos a crescer, estabelecendo um novo comportamento, zeloso e amoroso, no trato de tudo que tem vida, deixando para trás os milhares de anos de descaso e devastação que nortearam o comportamento do homem em relação a tudo que tem vida em vosso planeta.

Bem amados, urge mudar, urge trabalhar vosso equilíbrio, urge abrir vosso coração para ajudar aos reinos que aí habitam convosco a curar suas feridas, para resgatarem o propósito divino que os colocou juntos nesse solo sagrado com o único propósito de resgatarem uma perfeita interação, para que as intempéries deixem de devastar vossas terras, vossas casas, vossos lares, vossas vidas.

Bem amados, lembrai-vos que esta é a hora da verdade, e a verdade só se revela àqueles que buscam cumprir o compromisso assumido com suas almas; é hora, pois, de rever vossos pensamentos, sentimentos e intenções, para que vossas ações sejam a manifestação do ser de luz que sois, ser que nunca ignora seu propósito e sua filiação divinas, que busca diuturnamente agir em prol do bem comum, que deixa para trás o egoísmo, a inveja e a separação, para unir, reunir, trazer de volta para perto de si tudo que palpita vida, sintonizando sua frequência com a frequência que revela a unidade nesse vosso planeta, a frequência do amor incondicional.

Bem amados, que a paz habite vossos corações, que o amor esteja sempre presente em vossas vidas, e que a compreensão da verdade de que sois todos filhos do mesmo Pai indique o caminho a seguir, caminho da retidão, da alegria e da unidade infinita com Deus-Pai-Mãe.

Bem amados, que vossas orações possam continuar sustentando o alicerce de paz, amor e abundância em vosso planeta, em vossas vidas e na vida de todos os vossos irmãos.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe. 
  
SP-19/02/2013-Mensagem de Mãe Maria-04-2013 recebida por Jane M. Ribeiro.

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1873

O vício dos segredos


Quanto mais nossa humanidade se apega aos segredos, mais se encerra no labirinto conceitual que substitui o progresso disponível. No fundo, os mais graves e profundos segredos que as potências mundiais escondem não passam de banalidades, que se transformaram em pano para as teorias conspiratórias apenas pelo zelo com que foram mantidas em segredo. Decisões que definiram o destino de grandes corporações foram fruto de momentos irracionais de birra dos seus comandantes. De tanto ocultar informações, banalidades se transformaram em demônios assustadores, mas continuam sendo o que são, banalidades com ares de importância, bem do jeito que nossa humanidade se convence de as coisas serem na Vida, feitas para parecer e não para ser. Mas um dia você levanta a pedra das simulações e se depara com um micróbio se dando ares de elefante.

Labels:


Tuesday, February 19, 2013

 

Oscar Quiroga - 1872

Ao infinito e além


Cada limitação que faz você sentir saudades daquele momento em que sua alma compreendeu a grandeza da Vida é uma oportunidade para você resgatar conscientemente a infinita experiência de ser, pois nada menos do que isso satisfaria sua inexplicável e ardente aspiração ao progresso. Você pode substituir o infinito por dinheiro, por status, por relacionamentos importantes e passar décadas se convencendo de ter se tornado uma pessoa maior do que as outras. Porém, quando for deitar, antes de dormir, na hora em que os raciocínios são claros e desprovidos de máscaras, você verá que a grandeza experimentada interiormente não se assemelha a nenhum objeto que você tiver adquirido. Nessa experiência de limitação você encontrará o impulso para retornar ao infinito e além.

Labels:


Monday, February 18, 2013

 

Oscar Quiroga - 1871

Sol ingressa em Peixes


A inexplicável e ardente aspiração humana por algo maior é tão intensa quanto a irracional fome humana pelas encrencas. Assim, de tempos em tempos chega-se a um nó na história em que o imbróglio se torna tão intrincado, e diante do qual a lógica do mundo só faz piorar o cenário, que acaba emergindo o impossível para demonstrar que nossa humanidade se localiza dentro de movimentos muito mais amplos e abrangentes, aqueles mesmos em cuja direção se eleva a inexplicável e ardente aspiração por algo maior. Em nossas andanças entre o infinitesimal e o infinito crescemos em consciência, e mesmo que a resistência para assumir as descobertas e colocá-las em prática na civilização perdure por milênios, o dia chega em que a verdade, que nada mais é do que a Vida, encontra seu lugar e movimento. Motivo de celebração.

Labels:


Sunday, February 17, 2013

 

Oscar Quiroga - 1870


BELEZA, VERDADE E BONDADE


A beleza, inerente ao processo cósmico da Vida, deixa pistas e vestígios por todos lados e a natureza humana, curiosa e interessada em experimentá-la, empreende sua investigação.
Nem sempre somos bem sucedidos, às vezes estacionamos em curtos-circuitos que um dia outorgaram prazer, mas que sua repetição se tornou enfadonha e miserável, tudo o oposto do que a motivação inicial.
A verdade, também inerente ao processo cósmico de Vida, deixa suas pistas e nossa humanidade, mesmo constrangida a tentar se mimetizar com um mundo hipócrita, nunca abandona totalmente a veneração ao que for verdadeiro.
Nem sempre somos bem-sucedidos nessa empreitada, porém, só a busca já vale a pena, pois nos aproxima constantemente dos ares de liberdade que amamos e que, tornando-os práticos, nos convertem em pessoas que irradiamos bondade.

Labels:


Saturday, February 16, 2013

 

Oscar Quiroga - 1869

Preserve o coração



Seu único e real problema consiste em resistir para que o avanço da mediocridade não amargue seu coração. Pense que, afinal, deve haver um sentido nisso, um que de tão grande não caiba em sua consciência. Mesmo parecendo pueril e ingênuo, esse pensamento garantirá que o lado sinistro da força não usurpe seu coração, convertendo-o em mais uma dose de mediocridade. Diante dela, evite erguer seu dedo acusador ou utilizar sua mente para formular críticas ácidas, muito provavelmente essas ações alimentariam a insolência e fomentariam a impostura. Trate tudo isso com divina indiferença, ciente de que só a preservação do coração puro mediante a prática dos princípios que se alinham ao funcionamento livre, belo, verdadeiro e bondoso do Universo, torna sua presença garantia do fim desse estado de coisas, que tão feio é.

Labels:


Thursday, February 14, 2013

 

Oscar Quiroga - 1868

Liberdade


A falta de liberdade é perniciosa, mas continua sendo uma tentação restringi-la. Apesar de todas as comprovações atávicas de que quanto mais se proíbe alguma coisa, com mais força ela ressurge e atormenta, mesmo assim nossa humanidade não se atreve a permitir que a liberdade seja a nota dominante nos relacionamentos humanos. A falta de liberdade é perniciosa, ela envenena a alma, torna-a amarga, cheia de ódio e desejo de vingança. Para consolidar a ideologia que limita a liberdade, chega-se ao absurdo de questionar sua existência e realidade. Acontece que sem liberdade não somos humanos. Liberdade é o que nos permite intervir numa função teoricamente destinada a ser apenas vegetativa, a respiração. Liberdade é a coluna vertebral da consciência humana, que a reconhece através de suas intermináveis dúvidas e dilemas.

Labels:


Wednesday, February 13, 2013

 

Oscar Quiroga - 1867

A boa luta


O estado do mundo produz náusea em você? Que bom! Isso acontece porque você é da turma dos que ainda não negligenciam os princípios e são capazes de fazer alguma diferença, mesmo que pouca, mas que pela magia do somatório garante que as futuras gerações recebam mínimas condições para viver uma vida plena de paz e felicidade. Você só precisa cuidar para não estacionar nessa náusea nem fazer dela sua bandeira, essa sensação deve passar rapidamente e servir para você continuar travando a boa batalha, não apenas com as pessoas que representem a decadência dos princípios, mas principalmente com tudo que houver em sua alma que pode, eventualmente, fazer com que você também tropece e não consiga se levantar. A boa luta é eminentemente interior, é a luta da personalidade que resiste a permitir que a alma seja sua guia.

Labels:


Tuesday, February 12, 2013

 

Oscar Quiroga - 1866

As preocupações


Você pode decidir se desapegar de suas preocupações, sair por aí com a alma em paz a experimentar o sossego que acaece quando elas estão ausentes. Não se preocupe com elas, as preocupações estarão novamente aí, ao alcance de sua consciência quando a saudade for tão forte que você não suportar mais o estado de graça mental de quando as preocupações se ausentam. Diante da constatação do apego com que você trata as suas preocupações, dê por garantido que elas estarão sempre ao alcance. Por isso, você pode ter a tranquilidade de se distanciar delas, sem remorso, sem pena, só pelo prazer de experimentar a liberdade que um dia você conheceu, anterior ao momento em que começou a venerar as preocupações como se fossem inevitáveis condições da vida adulta.

Labels:


Monday, February 11, 2013

 

Oscar Quiroga - 1865

Limitações e dificuldades


Tudo que nasce conhece o fim, todo fim conhece o renascimento. Por que tentar driblar o inevitável? Não seria mais sábio aproveitar o constante fluir da Vida para que se manifeste com toda sua glória através do coração de nossa humanidade? Certamente todos concordarão com o questionamento, porém, na prática, criamos também circunstâncias para limitar nossa liberdade humana de investigar a verdade, a beleza e a bondade, dificultando que nos sintamos à vontade para experimentar, nascendo disso uma realidade distorcida e equivocada. A quem culpar por isso? A mais ninguém do que nós mesmos, por nos submetermos a essa condição. Veneremos os heróis e heroínas de todos os tempos e culturas por se sublevarem e sustentarem a jurisprudência que, um dia, pelo somatório, se converterá na nota da civilização.

Labels:


Sunday, February 10, 2013

 

Oscar Quiroga - 1864


LUA VAZIA E CARNAVAL

Data Estelar: Marte e Júpiter em quadratura; Lua é Nova e Vazia das 5h21 até 19h21, horário de verão de Brasília.


Dia muito complexo para os milhares de almas que organizam e trabalham para que as outras se divirtam e desfrutem o espetáculo do Carnaval.
Valerá a recomendação de prestar atenção redobrada a tudo que for mais delicado, e promover leveza e despreocupação nas pessoas, para que quando o infalível descompasso da Lua Vazia acontecer todas tenham margem para equilibrar a situação com improviso e bom humor.
Tensão e Lua Vazia não é uma combinação auspiciosa; quanto mais tensas as pessoas ficam, mais desatinos elas cometem.
Por isso a recomendação de abandonar as preocupações sem sentir nenhum remorso por elas, já que de todo modo, elas serão reencontradas em algum momento do futuro.
As preocupações são assim, feitas para ser abandonadas.

Labels:


Saturday, February 09, 2013

 

Oscar Quiroga - 1863

Carnaval


Nem precisava ser carnaval, o exagero está garantido pelo urdume cósmico em que nossa humanidade tece a trama que livremente determina. Essa sincronia de fatores exagerados no céu e na Terra será motivo de divertimento para muita gente, afinal, há uma poesia envolvida nisso, além de, evidente, muito dinheiro também. A apoteose das sensações, de todos os cheiros, cores e sons que se possam experimentar, a convivência de ricos e pobres, de famosos e anônimos, o carnaval não deixa de ser um microcosmo do que, na prática, é a existência normal de nossa humanidade. Nada deve ser censurado, quem levantar um dedo moralista na direção do carnaval acabará apenas acusando a si próprio de sofrer uma chatice incomensurável, uma incapacidade de perceber que a vida dos sentidos é assim, luxuriante.

Labels:


Friday, February 08, 2013

 

Oscar Quiroga - 1862

Terra Brasilis


A Terra Brasilis deve ter algum vínculo misterioso com o Império Romano, cujo calendário original tinha dez meses, sendo janeiro e fevereiro inexistentes. As instituições fechavam nas saturnálias de final de dezembro e só voltavam a funcionar em março. Na Terra Brasilis isso não é oficial, mas é vox populi que as coisas começam a funcionar só depois do carnaval. Logo mais, depois desta próxima semana de carnaval, voltamos à ativa, teremos governo e gente séria trabalhando pelo povo. Enquanto isso, como esta é a última chamada para o trem da alegria, é notório que massas enormes de gente se movimentem em estradas e aeroportos, mas infelizmente hoje não é nem de longe um dia auspicioso para essas movimentações.

Labels:


Thursday, February 07, 2013

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

É tempo de permitir que a alegria e a leveza se sobreponham à dor e ao sofrimento, decorrentes da atuação exacerbada de vossos egos.

Conquistastes o direito de serdes felizes, amados!

Correi atrás de vossa felicidade, buscando permitir a entrada do “outro” em vossas vidas, abrindo a porta para a comunhão com todos aqueles que compartilham vosso dia a dia, sendo transparente na manifestação de vossos pensamentos, sentimentos e emoções.

O novo tempo não aceita mais a dissimulação, a falsidade, a ganância, o egoísmo.

O novo tempo só aceita o amor e a verdade.

Ser feliz ou não é a escolha do ser humano neste momento, lembrando que para ser feliz é preciso que vos entregueis ao amor e a verdade. 

Quem ama respira e compartilha alegria, compreensão, leveza, plenitude; quem ama não transige com a verdade, aquela que vos coloca como iguais, que vos identifica como Filhos do mesmo Pai, que vos pede compreensão, tolerância, paciência, aquela que só se expressa através da voz de seus corações.

Esta é a hora e este é o momento em que seguir em frente passa pela aceitação da verdade de vossa origem, de vossa descendência divina e da responsabilidade que aceitastes ao escolher encarnar nesse vosso planeta dual.

Sim, a dualidade vos foi ofertada para que pudesses compreender o propósito de vossas encarnações através de vossas escolhas, manifestando o livre arbítrio a cada ato e a cada fato ocorrido no dia a dia da longa trajetória que vos oferece sempre a oportunidade de sobrepor luz sobre a escuridão.

A luz é a herança que viestes resgatar na Mãe Terra.

É hora, pois, de reinvindicá-la, assumindo vossa verdadeira face, revelando vossa escolha em vossa maneira de pensar, sentir e agir.

Um Filho de Deus pensa com amor, sente amor e age através do amor, amor que sempre está presente, não importa o desafio, não importa a dificuldade, não importa a falta de compreensão com que se depara nesse mundo permeado pela injustiça, pelo egoísmo e pela separação.

Vosso mundo continuará revelando a dualidade em tudo e em todos.

Cabe a vós, Filhos da Luz, dizer não à dualidade, dizer não ao egoísmo, dizer não à falsidade, dizer não ao limite, à doença, à dor, ao sofrimento e ao anjo da morte.

Cabe a vós exercitar a “entrega”, entregando-vos aos desígnios de vossas almas, cultivando a alegria, vivenciando o amor, buscando a unidade que gera a plenitude, para que o poço da incompreensão seja finalmente selado, dando lugar ao ser íntegro que não precisa mais passar pela experiência da morte física para cumprir a missão de ser um Filho da Luz que clama pela juventude e pela imortalidade do corpo, clama por exercitar a troca justa, a troca que permite a todos terem tudo que os faz feliz.

Bem amados, mergulhai fundo no âmago do vosso ser, exercitando o silêncio, acalmando vossos sentidos físicos, buscando na quietude da mente a revelação da luz, luz que vos manterá plenos e, na plenitude, vos permitirá, finalmente, viver em paz.

Bem amados, que vossas orações alimentem com amor e verdade a mente e os corações de todos os vossos irmãos, para que a vida possa ser vivenciada distante do caos, da dor e do limite, revelando a todos a grandeza da vida que pode ser compartilhada entre os Filhos da Luz habitantes do planeta azul.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-04/02/2013-Mensagem de Mãe Maria-03-2013 recebida por Jane M  Ribeiro

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1861

Prosperidade


É contraproducente forçar a barra para realizar uma prosperidade que, com afinco, persistência e em nome de ideais claros e benéficos aconteceria naturalmente. É contraproducente forçar a prosperidade ou acelerá-la através de encantamentos ou feitiços, pois mesmo que essas manobras sejam imediatamente eficazes, a longo prazo cobram seu tributo, um que o dinheiro conquistado não conseguirá pagar, uma pena que não se mitiga com riqueza material. Nossa humanidade é destinada a prosperar, é um caminho infalível o da prosperidade, porém, tentar acelerar o curso seria o mesmo que abrir as entranhas da galinha que põe ovos de ouro. Se você tem um sonho e trabalha com persistência, eliminando a ansiedade, é infalível que a prosperidade aconteça. Para que tentar acelerá-la?

Labels:


Wednesday, February 06, 2013

 

Oscar Quiroga - 1860

Beleza, verdade e bondade


Sem beleza, verdade e bondade a vida não vale para a consciência humana. Sem a poesia que a beleza evoca, sem a iluminação que a verdade provoca e sem a conexão dos corações que a bondade promove, a existência se torna amarga, enfadonha e o ser humano busca escapar dela através de vícios que, a longo prazo, resultam eficientemente naquilo que se buscava desde o início, a autodestruição, já que era insuportável a ausência da beleza, verdade e bondade. Essas virtudes se encontram disponíveis sempre, ou por nos chamar a atenção na forma de acontecimentos, ou também por sermos capazes de nós mesmos produzir um pouco de bela poesia, de iluminadora verdade e de atos de bondade que promovam uma rede de corações conectados.

Labels:


Tuesday, February 05, 2013

 

Oscar Quiroga - 1859

Ideologia ultrapassada


Todos estamos impregnados com a ideologia pragmática e convencidos de que só a objetivação de nossos planos seria a parte interessante e valiosa da existência, pois ideais e sonhos, apesar de interessantes, são relativos à experiência subjetiva. O maior promotor desta ideologia foi, paradoxalmente, um santo cristão, Tomás de Aquino, cuja afirmação ressoa até hoje na civilização: "Nada chega ao intelecto sem ter antes passado pelos sentidos". Francamente, está mais do que na hora de destruir essa ideologia, é cientificamente comprovado, e friso a palavra ciência, pois é a dona atual da verdade, que a chamada realidade objetiva se ordena de acordo com a visão de quem a observa e, por isso, não seria errado inverter a afirmação filosófica: "Nada chega aos sentidos sem antes ter passado pelo intelecto".

Labels:


Monday, February 04, 2013

 

Oscar Quiroga - 1858

A identidade



Por uma vida mais intensa e profunda nossa humanidade é capaz de chutar o pau da barraca. Por uma experiência que a aproxime da beleza que pensa ser seu direito vivenciar, mas que por alguma razão enigmática se encontra distante e ela, em estado de exílio, nossa humanidade é capaz de mandar tudo para os ares. Em silencioso desespero ao contemplar a si mesma aprisionada numa rotina que não lhe brinda com esses momentos gloriosos, nossa humanidade é uma verdadeira bomba de tempo que a qualquer momento pode explodir e manifestar comportamentos dos mais bizarros. Porém, para quem assim agir a bizarrice toda fica na conta de ter se submetido por tempo demais a uma rotina com a qual não tinha nenhuma identificação. Nossa humanidade encontra sua identidade nos momentos de paixão.

Labels:


Sunday, February 03, 2013

 

Oscar Quiroga - 1857

Liberdade


A liberdade é tão natural que só pode ser abandonada livremente. Só abdica de sua liberdade de pensar e investigar a vida quem livremente decide isso. Na prática, nossa humanidade detesta seguir ordens que lhe sejam impostas, ninguém em seu são juízo e de posse dos plenos poderes que sua humanidade lhe confere encontra graça nisso. Pelo contrário, a experiência, quando ocorre, é vivida como uma desgraça. Porém, com a mesma intensidade que nossa humanidade detesta imposições e impostos, ela também anseia se identificar livremente com o desejo de seres humanos que ela idealizar, porque através de suas escolhas livres ela quer continuamente ser maior do que si mesma. Isso só poderia ser assim porque há uma realidade maior que deseja ser percebida pela nossa humanidade, mas que não se impõe a ela.

Labels:


Saturday, February 02, 2013

 

Oscar Quiroga - 1856

Elogio aos pacatos


O ser humano que for amigo da paz, sossegado, tranquilo e de mentalidade serena é chamado de pacato. Porém, paradoxalmente, não se vê com muito bons olhos alguém pacato, pois carece de competitividade e seria simplório demais para se integrar à dinâmica mediante a qual os humanos se convencem de viverem a possibilidade de ser gente importante na vida. Os pacatos raramente estão integrados a essa dinâmica, são por ela excluídos quase que naturalmente, apesar de esse advérbio ser de duvidosa reputação para exprimir a circunstância. A presença, porém, de um número maior de pacatos nas cidades seria um antídoto que diminuiria os índices de violência; sem ir mais longe, por exemplo, se nossa humanidade fosse mais pacata quando dirige seus lindos e muito caros automóveis.

Labels:


Friday, February 01, 2013

 

Oscar Quiroga - 1855

Os amigos do divino


Onde não reinar a liberdade de pensar e agir sem nunca prejudicar outrem intencionalmente reinará a mediocridade, a carência de talento será a promotora dos relacionamentos sociais e o resultado infalível será a invenção de um governo que se autorize a desapropriar nossa humanidade de sua liberdade de pensar e agir sem nunca prejudicar outrem intencionalmente. Essa aberração persiste ao longo da história, porém, persiste com força ainda maior o movimento pleno da alma humana que, diante das distorções, faz nascer gerações que se ocupam em desapropriar os usurpadores. Quem afirmar de pés juntos que a alma humana é, por natureza, mesquinha, está do lado dos usurpadores. Quem promover a investigação do que é bom, belo e verdadeiro será mais um elo da eterna corrente dos que são amigos do divino

Labels:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?