Sunday, March 31, 2013

 

Oscar Quiroga - 1912

Experiência de ser


A experiência de Ser é o milagre de todo instante, a prova cabal de que o tamanho, a fragilidade ou a transitoriedade não garantem derrota, pois há Algo Maior envolvido em cada instante. Nós somos poeira, nossa existência se desenvolve sob o abrigo de uma fina camada de atmosfera, entre um caldeirão de terríveis forças telúricas e o nada infinito do espaço. Sim, sua experiência de Ser é um milagre e se você atualizar esta consciência a todo momento, mais milagres virão através da percepção, pois é real, o que você percebe é aquilo que quer ser percebido. Não importa seu tamanho, não importa sua fragilidade, não importa que você dure pouco, se você invocar a proteção da misteriosa experiência de Ser, você vale o infinito inteiro da experiência.

Labels:


Saturday, March 30, 2013

 

Oscar Quiroga - 1911

Novas tradições


Todos os aspectos que arquitetam a existência humana são duramente questionados, estão sobre a mesa e daí não sairão até que se faça algo concreto para encaminhá-los a um destino melhor. Economia, política, religião, moral e ética, tudo chegou ao ponto da exaustão, o espírito original que lhes outorgava nobreza e que promovia a dignidade no convívio humano está ausente há muito tempo. Porém, nossa humanidade não desiste, seu questionamento é a prova de que o ideal de perfeição continua orientando seus passos e obras. Só isso importa, de resto temos mesmo o duro trabalho de processar nossos destinos mediante regras e tradições que são inúteis e contraproducentes, e nesse crisol tentar criar nossa contribuição de novas regras, implantando novas tradições. Novas tradições. Sim! Isso existe, não é um contrassenso.

Labels:


Friday, March 29, 2013

 

Oscar Quiroga - 1910

Perfeição


O perdão verdadeiro e justo é sinal de grandeza, temos poucos humanos verdadeiramente grandes entre nós. A vingança é sinal de vileza, temos muitos humanos vis entre nós. Quantas mais verdades poderiam ser afirmadas para nos confrontarmos com nossa abjeção? Inúmeras! Quantas oportunidades experimentamos para sermos infinitamente melhores do que somos? Inúmeras! Humanos perfeitos houve vários ao longo da história e, apesar de ser psicologicamente incorreto buscar a perfeição, no fundo a alma humana só quer isso, perfeição e eternidade, e se essas forem as buscas que fazem arder o coração, por que deveríamos nos resignar a menos, arvorando razões científicas e psicológicas? Que tenhamos nos esquecido do que é perfeito em nós não significa que a perfeição tenha nos esquecido, ela acena vibrante por trás de todos os nossos fracassos.

Labels:


Thursday, March 28, 2013

 

Oscar Quiroga - 1909

Coreografia saudável


O estresse não existiria se nossa humanidade fizesse a devida alternância entre tensão e distensão, seguindo as orientações intuitivas. Teoricamente, essa alternância se daria entre a semana útil e o final de semana, mas não parece ter sido esta uma escolha sábia, foi apenas uma escolha adequada para o tempo da revolução industrial. O mundo mudou e nossa humanidade é mais inteligente e, por isso, suas necessidades são mais sofisticadas. Porém, nossa humanidade se estressa porque imagina que continuamente preocupada com seus problemas isso resultaria nas suas devidas soluções. É um equívoco pensar assim! Os problemas só podem ser resolvidos através de uma sábia coreografia de aproximações e distanciamentos desses, de tensões e distensões.

Labels:


Wednesday, March 27, 2013

 

Oscar Quiroga - 1908

Não estamos sós


No momento em que sua consciência se confronta com o mundo doentio que chamamos de civilização, a primeira reação é fugir, porque é clara a percepção de que o mundo destruirá seus sonhos. Porém, se você fugir, destruirá seus sonhos e a lucidez morderá suas entranhas a cada solitário instante. A doença do mundo consiste em promulgar o equivocado convencimento de que uma pessoa só não teria nunca capacidade de sustentar o sonho, mas a história mostra que quando alguém se mune do devido fervor para defender a verdade, não importa que esteja em condições inferiorizadas e que tudo seja contrário à sua luta, mesmo assim sairá vitoriosa e se converterá em mais um incentivo para que todas as pessoas inferiorizadas fervam em ideais. Não estamos sós, somos protegidos na mesma medida em que protegermos nossos ideais.

Labels:


Tuesday, March 26, 2013

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Eis que se avizinha de todos vós a primeira Páscoa da Nova Era.

Páscoa de redenção, de libertação do limite, Páscoa onde a mudança quântica da consciência humana finalmente se revela ao mundo, possibilitando uma nova compreensão da passagem de Mestre Jesus por vossas vidas e pela vida de vosso planeta.

Páscoa que trás nela contida o novo caminho a ser trilhado pela humanidade, caminho de paz, de alegria, de fraternidade.

Páscoa aonde o amor vem à tona, o amor de Deus-Pai-Mãe, o amor Divino, por onde flui o equilíbrio entre poder e amor, o equilíbrio que dá vazão à sabedoria divina que vos devolve a possibilidade de transformar em luz toda escuridão que gera a ilusão em vosso mundo.

Páscoa de renascimento, o verdadeiro renascer para a missão divina que vos trouxe, por vossas escolhas, a este planeta para reaprender a ser feliz.

Olhai, pois, para o novo caminho que se abre nesta Páscoa de Redenção e Liberdade, olhai com os olhos do coração, olhai com compreensão, para que possais enxergar a nova realidade, o novo homem-mulher que surge, renascidos das cinzas da ilusão, da dor do limite, para o verdadeiro viver.

Viver em harmonia, amando sem restrições, dando vazão ao ser divino que existe dentro de vós, reconhecendo no outro a perfeição de Deus-Pai-Mãe que precisa ser novamente manifestada pelos Filhos da Luz.

Lembrai-vos, amados, que chegastes como humanidade ao tempo da colheita!

É hora, pois, de iniciar com determinação este novo ciclo, iniciando novos projetos, aceitando novos desafios, colocando em vossas atitudes e pensamentos a força infinita do amor, para que a consciência da Mãe Divina seja manifestada em todos os momentos de vossas vidas.

Onde existe amor, inexiste conflito, de qualquer espécie.

É hora, pois, de aceitardes o amor como a maior ferramenta para acabar com todos os conflitos ainda existentes na Mãe Terra; conflitos que geram guerras, não só entre povos e nações, mas dentro de cada ser, a guerra diuturna da luz com o ego, ego que ainda habita quase soberano dentro de cada um de vós.

É tempo do findar de todas as guerras, e esse fim só se manifesta se cada um de vós colocar um ponto final em suas guerras pessoais.

Deixai de lado o orgulho, a prepotência e o egoísmo revelado pelo poder manipulativo que vossos egos vos impõem.

Abraçai a compreensão, a alegria e a paz que só o amor contém, e segui em frente, segui vosso caminho com determinação, sendo um exemplo para vossos irmãos, demonstrando com vossas atitudes a verdade de que a fraternidade é o resultado do trabalho árduo e incessante dos Filhos de Deus que escolheram transformar suas vidas servindo à luz.

Bem amados, que esta Páscoa de Renascimento traga a todos vós a libertação da escravidão imposta pelo ego/personalidade, e que a partir desse evento cósmico vossos egos sejam sobrepujados por vossas almas, para que a vontade do Pai se faça presente e dê vazão à beleza de todos vós, beleza que passo a passo vem à tona das profundezas do vosso ser.

Bem amados, que vossas orações ajudem a reunificar todas as mentes e corações para que a liberdade se faça presente em cada ato dos Filhos da Terra.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.
    
SP-24-03-2013-Mensagem de Mãe Maria-06-2013 recebida por Jane M. Ribeiro.

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1907

Verdade indiscutível


Nunca ofender alguém intencionalmente, seja através de piadinhas infames, de ironias ou de estratégias formuladas com inteligência. Nunca ofender alguém intencionalmente, se nossa humanidade considerasse isso com sabedoria e seguisse a regra, certamente a convivência social seria infinitamente mais produtiva e provedora de bem-estar para o maior número possível de pessoas. Porém, nossa humanidade se acotovela num mundo inventado por ela que é muito distante ao que ela mesma sabe sobre como deveria ser tudo. Por isso as ofensas, porque nossa humanidade convive todos os dias com situações que a ofendem. Porém, em vez de ter a coragem de deter essa voragem, dela participa através de pequenas ironias ou de grandes estratégias. Tudo isso, um dia, se volta inexoravelmente contra ela, pois é assim que as coisas são. Verdade indiscutível.

Labels:


Monday, March 25, 2013

 

Oscar Quiroga - 1906

Furor destrutivo


O mundo funciona de maneira oposta ao que aprendemos sobre como deveria funcionar, e apesar de nossa humanidade, de muito boa vontade e resignada a se acomodar o melhor possível a essa incongruência, de tempos em tempos ela é tomada por um furor destrutivo, já que o coração ferve por ideais e não por resignações. Essas violências cotidianas que nossa humanidade perpetra são normalmente diluídas, porém, em momentos como o atual há uma convergência que se manifesta através de movimentos destrutivos muito mais substanciosos. A destruição pode vir de forma intencional, porém, como também nossa humanidade anda meio covarde com seu próprio destino, ela destrói mais através de atos falhos, aparentemente sem intenção, mas de resultados eficientes. O furor destrutivo é a convivência incongruente do mal e o bem.

Labels:


Sunday, March 24, 2013

 

Oscar Quiroga - 1905

Até quando?


De tanto perceber a corrupção transformada em moeda corrente dos relacionamentos pessoais e institucionais, nossa humanidade vai perdendo a confiança e aí, quando aparece alguém verdadeiramente confiável, essa pessoa é tratada com desdém e até desprezo, como se fosse um corpo estranho a perturbar a normalidade. É tentador desistir e se entregar à desconfiança, gastando tempo e energia com ressentimentos, porém, é mediante a desconfiança que nós depositamos o voto de apoio a que tudo isso que está aí continue degringolando na direção mais distante possível do que reconhecemos ser a verdadeira e pura realidade. Até quando tudo continuará assim? Até que nossa humanidade se abstenha de cair na tentação de considerar que a normalidade estatística, o poder da maioria, seja a melhor medida para avaliar tudo que acontece.

Labels:


Saturday, March 23, 2013

 

Oscar Quiroga - 1904

O pensador que pensa


Verifique sua mente e descarte todo e qualquer pensamento preocupante, você não precisa de nenhum deles e, além disso, pode muito bem deixar as preocupações de lado sem temer perdê-las, elas estarão aí novamente quando você quiser namorá-las. Não lhe parece que você deveria começar a comandar sua mente, conduzindo-a pelos caminhos escolhidos pelo ser interior, o dono da mente, o pensador que pensa? Pois isso é mais fácil do que pareceria, mas é necessário começar a instalar o hábito da despreocupação, porque não é com tensão e esforço de concentração que se domina a mente, mas com leveza, alegria e tentando repousar a mente em ideias que transmitam a certeza de não haver distância entre sua presença e aquilo que brindaria com felicidade. As preocupações são as inimigas desse exercício.

Labels:


Friday, March 22, 2013

 

Oscar Quiroga - 1903

Impermanência


De tanto pensar em amanhã nossa humanidade fracassa hoje, é a lei da impermanência. Cada dia começa, cada dia termina, tudo conclui, nada escapa a essa voragem, mas enquanto isso há um instante eternamente presente, raramente aproveitado porque nossa humanidade ou está presa às suas memórias ou ansiosamente vinculada às esperanças. Porém, que ninguém se engane imaginando que de nada valeria ganhar para depois tudo perder, que seria inútil lutar, já que os vencedores de hoje se converteriam inevitavelmente nos derrotados de amanhã. Cada instante leva em seu ventre a inerente necessidade que o faz existir, nós mesmos nascemos porque somos filhos da necessidade, há uma razão, um sentido oculto, que não é conhecido pelos ansiosos nem pelos saudosos, só é percebido com clareza pelas almas despreocupadas.

Labels:


Thursday, March 21, 2013

 

Oscar Quiroga - 1902

Amordace as preocupações


Você e suas preocupações: um velho caso de amor. Sua mente se agarra a elas como se não conseguisse imaginar que a vida valeria a pena sem as preocupações, que essas seriam o único sinal de que haveria progresso e nenhum adversário conseguiria furar o bloqueio que defende. Pois bem, até você não tomar a corajosa atitude de ir além desse caso de amor mal resolvido e experimentar que há vida mais abundante para se viver, desprovida de preocupações, continuará imaginando (mal) que o progresso só seria possível mediante o exercício das preocupações. Descansar é muito importante, deixar as preocupações em silêncio, ou mesmo amordaçá-las se não quiserem calar, esse é um exercício que é propício transformar em hábito, até consolidá-lo com tamanha firmeza que seja natural e espontâneo você aproveitar os respiros outorgados pelas Luas Vazias.

Labels:


Wednesday, March 20, 2013

 

Oscar Quiroga - 1901

Distâncias


A distância entre o céu e a Terra é decidida na intimidade do coração de nossa humanidade. Sim! O quanto você imaginar que for a distância entre você e o objetivo que satisfaria seus anseios de bem-estar e progresso não é uma medida objetiva, é absolutamente subjetiva. Você acha que não? Pois então retorne à compreensão do Paradoxo de Zeno, que prova matematicamente ser impossível atingir qualquer lugar, pois para isso você teria de percorrer a metade do caminho, e antes disso a metade da metade, e antes disso a metade da metade, concluindo que sempre haveria uma metade e, por isso, a distância seria infinita e intransponível. Não há distância objetiva, todas medem o que você imaginar. Distâncias difíceis, distâncias percorridas com bom humor, distâncias que produzem alegria, toda distância se decide no coração.

Labels:


Tuesday, March 19, 2013

 

Oscar Quiroga - 1900

Verdade verdadeira?


A verdade mais verdadeira é que tudo, na civilização, se baseia em mentiras, no mais das vezes "inocentes", porém, há também as sinistras, que atentam contra os princípios que protegem nossa humanidade dos abusos. A verdade mais verdadeira é que as mentiras, inocentes ou sinistras, só circulam sem resistência porque nossa humanidade prefere olhar para outro lado e não se envolver nas lutas que lhe são destinadas, que são a própria razão de existir. Verdade verdadeira? Melhor não nos atrevermos a jogar pedras acusatórias contra ninguém, estamos todos afundados na teia de mentiras, seja por omissão ou comissão. Por isso tememos a Verdade, e, por favor, que ninguém levante aqui o enfadonho argumento de que toda verdade é relativa. Tememos a Verdade porque sabemos intimamente que ela nos libertará, mas sabemos também que para isso ela destruirá o edifício de nossas amadas mentiras.

Labels:


Monday, March 18, 2013

 

Oscar Quiroga - 1899

Análise e síntese


Seria impossível enumerar individualmente todos os acontecimentos, eventos e detalhes que compõem o infinito Universo, sempre haveria algo mais que você se esqueceu ou que só saltaria à vista enquanto sua alma estivesse ocupada na enumeração. Enumerar tudo que você precisa fazer, tudo que você deixou de fazer, tudo que poderia ser feito, a mente se envolve freneticamente nesse exercício, mas todas as vezes que faz isso, chega ao fim do dia exausta, sem ter saído do lugar. Do outro lado da enumeração acena a síntese, o esforço mental de encontrar o denominador comum que alinhava todas as diferenças e todos os detalhes, a pedra filosofal, o som primordial, que você não conhece analisando todas as partes da realidade, mas buscando aquilo que unifica a infinita diversidade cósmica. Análise ou síntese, você escolhe que caminho seguir.

Labels:


Sunday, March 17, 2013

 

Oscar Quiroga - 1898

Dinamismo


Planeje muitas atividades para este domingo, mas também se prepare para mudar todos os planos repentinamente, como se nada tivesse sido dito ou combinado. No caso de hoje, melhor ser flexível do que se ater aos planos só para não posar de incoerente. Temporariamente, considere ser irrelevante o sentido das coisas, interessa apenas que hoje você se mantenha em movimento, dinamizando seu corpo com caminhadas, pedaladas ou mesmo andando de carro para visitar lugares inusitados. Satisfazer a curiosidade também é uma necessidade, cujo resultado é uma mente mais atenta e brilhante, conhecedora dos ingredientes que, depois, mediante a criatividade fundirá num resultado novo e instigante. O dinamismo também pode ser aproveitado sem sair de casa, com boas leituras, bons filmes ou se comunicando com as pessoas distantes.

Labels:


Saturday, March 16, 2013

 

Oscar Quiroga - 1897

As necessidades


Poucas coisas são suficientes para brindar com o necessário prazer, regozijo ou conforto que todo ser humano precisa. Tudo é necessidade, mas como circula em nossa sofisticada cultura o convencimento de que só as obrigações objetivas seriam valiosas, e que só mediante o cumprimento delas nossa humanidade ganharia a recompensa dos prazeres, resultou disso que em vez de nós tratarmos os prazeres como necessidades, os administramos como prêmios. E aí acaba acontecendo de nós nunca nos sentirmos merecedores o suficiente para satisfazer nossas necessidades, nos sentimos compungidos a fazê-lo na calada do silêncio, cheios de segredos, como se não fosse natural a necessidade de nossa humanidade satisfazer seus prazeres com absoluta naturalidade. Mande sua culpa e o desejo de recompensa catar coquinhos, você aja com naturalidade.

Labels:


Friday, March 15, 2013

 

Oscar Quiroga - 1896

O labirinto


Um dia você acorda e percebe que foram seus próprios passos que tramaram o labirinto em que sua alma está presa. Nesse momento, quaisquer tentativas de conforto são contraproducentes, a alma as recebe como insultos. A constatação da própria responsabilidade será sempre um evento de grande impacto que, porém, nem todo mundo administra com sabedoria. A falta dessa reconduz a luminosa constatação de novo para dentro do labirinto, onde se tramam novas argumentações para erguer o convencimento de que não teria havido outra saída a não ser aquela que trouxe até aqui e agora, à constatação do labirinto. Novos culpados, novas formulações estranhas, e o labirinto adquire sobrevida. Ao mesmo tempo, a oportunidade de lidar com sabedoria está disponível, observar, identificar e reciclar o poder de criar em outra direção diferente.

Labels:


Thursday, March 14, 2013

 

Oscar Quiroga - 1895

Mais tempo livre?

Data estelar: A Lua será Vazia até as 16h09, horário de Brasília

Mais tempo livre! Por acaso parece demais? Não será o contrário? Nossa humanidade anda convencida de que seu valor está vinculado à quantidade e importância das obrigações que assumir, porém, se esquece de que há também o dever de preservar o bom humor, a alegria e todas as condições que sirvam para que cada pessoa seja um foco irradiador de boas vibrações. Nesse sentido, se o cumprimento das obrigações consideradas importantes for em detrimento deste dever maior, o de irradiar boas vibrações, então francamente podemos declarar que está tudo errado neste mundo. Felizmente, o Universo produz Luas Vazias para que nossa humanidade possa alternar com sabedoria os períodos de atividade objetiva e descanso. Está tudo aí, disponível, só falta você aproveitar. Afinal, suas lindas preocupações não precisam de tanta atenção!

Labels:


Wednesday, March 13, 2013

 

Oscar Quiroga - 1894

Tempo livre

Data estelar: A Lua será Vazia hoje e grande parte de amanhã também

Tendo como base o vínculo que sua presença tem com o Universo, você recebeu uma licença para ocupar o tempo de acordo com seus desejos e não com as obrigações. Isto é, hoje e grande parte de amanhã, seu tempo é livre. O que você fará com tanto tempo livre? Sugestões: em primeiro lugar, procure deter a inércia do convencimento de que a vida só valeria a pena quando sua alma está envolvida com o cumprimento dos deveres. Em segundo lugar, considerar que já que a alma se envolve tanto com o senso do dever, que mire mais alto, em busca de um dever superior que o brinde com bem-estar e tranquilidade. Sim! É dever de todo ser humano estar em paz e para isso o próprio Universo, que pulsa do mesmo jeito que nós pulsamos através da respiração, brinda com Luas Vazias para que nossa humanidade pratique a sagrada arte da despreocupação.

Labels:


Tuesday, March 12, 2013

 

Mensagem de Mãe Maria


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

A transição para o novo mundo continua a passos largos em vossas vidas e em vosso planeta.

Acelerai, pois, o vosso processo de transformação, para que este novo ciclo evolucionário se instale definitivamente em vosso planeta e em vossas vidas.

Ainda reténs em vossas mentes e em vossos corações situações do passado não condizentes com o novo momentum a ser vivenciado.

Este novo momentum precisa de recipientes translúcidos e purificados para se revelar em total plenitude.

Onde existe densidade, escuridão e peso, causados por sentimentos, pensamentos e ações negativas, por mágoas e remorsos, por dores e carências, inexiste espaço para que a luz se revele, e é de vital importância que possais colocar vossas atenções nessas manifestações para dissolvê-las na luz do amor, na luz da compaixão, na luz do perdão e na luz da misericórdia divina.

Quem ama compreende, quem ama perdoa, quem ama utiliza o tempo da misericórdia para reconhecer as faltas que precisam ser corrigidas, os males que precisam ser curados, as doenças que precisam ser tratadas, não só com remédios, mas com a percepção de que o seu surgimento decorreu de vossos atos, e que sua cura necessita da vossa compreensão para se dissolver e, assim, revelar o equilíbrio e a unidade que só a luz contém.

Lembrai-vos que todo processo de transição é difícil e exige muito esforço e dedicação para ser superado; vivenciai neste tempo esse processo, processo que revela o caos sem qualquer disfarce, não só o caos em vosso planeta, mas também o caos em vossas vidas; toda a verdade emerge cristalina à frente de cada um de vós, e encarar a verdade, aceitar a verdade e pautar vossa existência na verdade do que verdadeiramente sois é o grande desafio deste vosso momentum.

Não vos intimideis, pois com a aparente confusão que permeia vossa mente e vosso coração; é hora de olhar além da confusão, compreendendo que ela só existe porque ainda vivenciais a dualidade, e que vosso ego ainda se impõe com muita força, não permitindo que possais perceber os desejos de vossa alma, que sempre vos aponta o melhor caminho e a melhor solução para todos os vossos questionamentos.

Buscai enfraquecer o poder do vosso ego, deixando sua arma maior – o julgamento – do lado de fora de vossas vidas; não cabe julgamento na vida dos Filhos da Terra que buscam consolidar seus processos de transição. 

O julgamento limita, o julgamento separa, o julgamento dá vazão às duvidas e confusões, o julgamento faz desabrochar o ódio e o rancor, o julgamento torna cego o ser humano, não permitindo que ele reconheça no outro o seu irmão, o julgamento é o principal alimento que sustenta as guerras entre aqueles que deveriam se abraçar, não se escravizar, reconhecendo-se não como inimigos, mas sim como verdadeiros irmãos que são.

É tempo, pois de compaixão!

A compaixão é a mola propulsora da paz e da unidade, e já se faz o tempo em que os Filhos da Terra precisam revelar essas virtudes do Pai, para que a vida readquira seu verdadeiro sentido, e a liberdade seja a tônica do dia a dia em vosso planeta.

Perseverai, pois, em vosso propósito de revelar a luz que jaz latente em vossos corações, para que o caminho seja cada vez mais suave, a alegria cada vez mais presente, e o amor deixe de ser um sentimento para se tornar um “estado de ser”.

Bem amados, que vossas orações continuem alimentando vosso planeta e vossos irmãos com amor e devoção, para que se coroe a Idade do Ouro na vida de todos os habitantes da Mãe Terra.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos, e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-12-03-2013-Mensagem de Mãe Maria-05-2013 canalizada por Jane M. Ribeiro

Labels:


 

Oscar Quiroga - 1893

Revelações


Normalmente contidos, os seres humanos sob pressão, interna e externa, acabam um dia cedendo aos seus mais íntimos impulsos e ficam aí, no centro do palco, nus e transparentes, revelados nas suas fibras mais escondidas, naquilo que normalmente era contido. Há um quê de elegância na contenção, promove o equilíbrio de, por exemplo, andar sobre saltos altos. Porém, há também um quê de neurose na contenção, que nada tem de elegante, o ato de recalcar sistematicamente o que se deseja fazer em benefício de participar de situações com as quais não se tem identificação nenhuma. Quando a contenção neurótica é praticada por anos a fio, o ser humano se esquece de como eram as coisas antes, porém, um dia como hoje, por exemplo, faz detonar os impulsos que revelam ao mundo e a cada ser humano o que serpenteia de verdade em seu interior.

Labels:


Monday, March 11, 2013

 

Oscar Quiroga - 1892

Paradoxos


Apesar de se dizer por aí que nossa humanidade teme o desconhecido, ao mesmo tempo se pode dizer que as pessoas procuram novidades, pois essas brindam com frescor e entusiasmo. Enfim, as informações são contraditórias e paradoxais e não poderia ser diferentes, levando em conta que falamos da humanidade, a espécie mais complexa que habita este planeta. Tememos o desconhecido, mas procuramos novidades, nossas necessidades apontam para caminhos aparentemente irreconciliáveis, porém, na prática, continuamos nos equilibrando na corda bamba de nossos paradoxos. Assim somos, belos, imperfeitos e complicados! Por isso, que se calem essas vozes que se escudam em livros que foram sagrados em épocas remotas, mas que na atualidade não merecem mais ser chamados assim, já que promovem a segregação e o ódio.

Labels:


Sunday, March 10, 2013

 

Oscar Quiroga - 1891

Sinto informar...


A sensação de limitação e constrangimento não é uma fantasia, é a mais fiel tradução da realidade confusa e atabalhoada que nossa humanidade inventou, já que durante séculos imaginou que a Terra seria um lugar de expiação de pecados e que, por isso, todos deveríamos sofrer em nome de uma recompensa divina. Nada mais equivocado do que isso! Tão errado é esse conceito que inúmeras pessoas se dedicam sistematicamente a infligir dor e constrangimentos aos semelhantes se sentindo ungidas na missão de expiar os pecados do mundo. Sinto informar que está tudo errado, que ao divino não se pode chegar através do sofrimento, pois enquanto não irradiarmos alegria graciosa continuaremos ficando abaixo da linha do radar divino, que só detecta almas capazes de ser alegres, graciosas e irradiadoras de bem-estar e progresso.

Labels:


Saturday, March 09, 2013

 

Oscar Quiroga - 1890

O radar divino


Faça da recuperação da alegria a prioridade deste dia, pois é dela que você precisa. Nada além da alegria poderá tirar você dessa confusão sistemática de ver seu tempo sequestrado por obrigações nas quais não há como identificar progresso. Diante dessa constatação a alma aciona o conceito de sacrifício, imaginando que a vida aqui, na Terra, seja uma espécie de escola onde aprendemos as lições a duras penas, renunciando ao que intimamente sabemos seria o melhor para nos dedicar ao pior com ânimo constrangido. Sacrifício não é sofrer para depois gozar. Sacrifício é desempenhar todo ato que aproxime a alma do divino, do transcendental, e ao divino só se pode chegar através da alegria. Enquanto não houver alegria, a alma não é localizada pelo radar divino.

Labels:


Friday, March 08, 2013

 

Oscar Quiroga - 1889

Um hábito contraproducente


A confusão toda é resultado de nossa humanidade ter se acostumado com tudo que a faz infeliz, como se esse fosse o sacrifício necessário que a conduziria finalmente à felicidade ansiada. É uma grande confusão e o conceito de sacrifício é equivocado. Ao princípio divino em nome do qual esse suposto sacrifício é feito não interessa o sofrimento de nossa humanidade, nem disponibiliza recompensa por isso. Acostumar-se com a infelicidade é um erro, uma grande confusão, um imbróglio. Ao princípio divino nossa humanidade se aproxima com alegria e nunca sem ela, a chave que abre a porta da percepção divina se chama alegria, pois só através dessa o divino se pode difundir graciosamente sem causar prejuízos. Vai valer a pena você verificar onde a infelicidade se tornou um hábito e começar a erradicar esse comportamento, que é contraproducente.

Labels:


Thursday, March 07, 2013

 

Oscar Quiroga - 1888

Revolução não, evolução!


É insuficiente que nos conformemos com, dia a dia, fazer limonada com os limões, a alma humana deseja mais, pois reconhece frutos deliciosos além das agruras que resultam da confusão sistemática de existir num mundo que não mais serve à nossa humanidade, mas que a obriga a perder sua graciosa vitalidade em tarefas que a tornam infeliz. Toda infelicidade provém do distanciamento da fonte que significaria verdadeiro progresso e bem-estar. Francamente, nossa humanidade é infeliz de puro covarde que é, porque não se revolta o suficiente contra o mundo que contraria tudo que de gracioso e elevado ela reconhece ser disponível. Nenhuma intervenção alienígena ou mensageiro celestial fará por nossa humanidade o que ela mesma, pela sua própria livre vontade e esforço, pode e deve fazer. Isso não é revolução, mas evolução.

Labels:


Wednesday, March 06, 2013

 

Oscar Quiroga - 1887

O “imbróglio”


O mundo é o conjunto de regras e orientações que nossa humanidade inventa para propiciar bem-estar e felicidade à maior quantidade possível de pessoas, sem nunca prejudicar ninguém intencionalmente. Bem, pelo menos é isso que o mundo deveria ser. Na maior parte do tempo de nossa atualidade não é esse o mundo em que vivemos, as regras são primordialmente punitivas, vivemos acossados por complexos de culpa muito intrincados, somos desorientados por regras discordantes e somos empurrados a nos sentir um pouco mais vivos na mesma medida em que escolhermos alguém para vítima de nossa má vontade de causar prejuízos, imaginando que com isso salvaguardaríamos nosso caminho individual. Este é o "imbróglio" em que estamos metidos.

Labels:


Tuesday, March 05, 2013

 

Oscar Quiroga - 1886

Lua vazia à tarde


Trabalhar bastante no período da manhã e se outorgar licença para descansar e praticar a sagrada arte da despreocupação no período da tarde, dessa forma nossa humanidade sincronizaria beneficamente as atividades terrestres e celestes. Porém, somos treinados a contrariar essa sincronia, quase diria que agimos assim como se tivéssemos nossos cérebros lavados e não nos questionássemos mais a razão de nos comportarmos de uma forma contrária ao que nossas necessidades mais íntimas indicam. Assim, dia a dia, metemos os pés pelas mãos e vamos agregando mais um obstáculo para o processo de transformação de nosso mundo numa dimensão que propicie bem-estar, progresso, paz e felicidade para a maior quantidade possível de pessoas, sem nunca ofender ninguém intencionalmente. Obter essa melhora seria simples, muito simples.

Labels:


Monday, March 04, 2013

 

Oscar Quiroga - 1885

O mundo somos nós


Que o mundo ficou mais complicado do que em qualquer outro momento da história não deve ficar mais nenhuma dúvida em qualquer ser humano minimamente esclarecido, capaz de ler nas entrelinhas das notícias e enxergar além das simulações dos que ocupam cargos oficiais. Agora só falta juntar os pontos e perceber que o mundo não é essa entidade distante que, por pura conveniência, nos ensinaram que seria. O mundo é o conjunto de seres humanos que sustenta e preserva um modo de fazer as coisas, ou seja, o mundo somos nós. A complicação toda do momento atual da história é reconhecermos que grandes mudanças devem ser feitas para que as regras se adaptem às verdadeiras necessidades, culminando essas em que o mundo sirva à humanidade e não que nós, humanos, sirvamos ao mundo.

Labels:


Sunday, March 03, 2013

 

Oscar Quiroga - 1884

Domingo de lua vazia


A despreocupação é um instrumento que brinda com leveza e bom humor. Hoje pode ser domingo, pode o Sol clarear os cantos escuros e realçar as cores, podem também os pássaros nos embalar com seus cantos, porém, assim mesmo nossa humanidade pode estar obnubilada com preocupações, porque se acostumou tanto com o exercício que até lhe parece perder algo importante se não estiver preocupada. Porém, para quem se atreve a dar um passo além do carinho com que trata suas importantes preocupações, percebe a irrealidade dessas, já que os assuntos que as alimentariam nunca seriam solucionados enquanto a mente estivesse tomada pelas preocupações. Um tempo bem aproveitado na prática da sagrada arte da despreocupação ajuda a superar com sabedoria os problemas difíceis.

Labels:


Saturday, March 02, 2013

 

Oscar Quiroga - 1883

Tolo convencimento


A infelicidade se nutre com o convencimento de que estaríamos distantes do que nos brindaria com felicidade. Esse, porém, é um convencimento, e como tal, se caracteriza pelo apego com que nossa humanidade se agarra a todos seus convencimentos. Onde está a Vida de sua vida? Certamente não deve estar muito distante, senão, como você poderia estar aqui e agora, vivo, enquanto lê estas linhas? E, no entanto, há um convencimento que lhe impede experimentar e perceber a Vida de sua vida, a garantia que revela não haver distância entre sua presença e aquilo que brinda com eterna felicidade. Buscar longe o que está perto é a fonte de toda infelicidade, dizia Pitágoras. Imaginar-se longe da Vida enquanto se vive é o resultado desse tolo exercício. Todo convencimento é uma resolução, você se convence intencionalmente.

Labels:


Friday, March 01, 2013

 

Sexo antes e depois da Morte


Como criações divinas, somos seres imortais que temporariamente vestem um corpo de carne, quando estamos presentes na fisicalidade. Quando vivemos nesta realidade física adquirimos uma série de hábitos coerentes com esta realidade, como a alimentação bucal e a atividade sexual, usando os órgãos disponíveis para isso. Quando nos desfazemos do corpo físico, com o evento chamado de morte (mas que não significa que morremos, que deixamos de existir conscientemente), é comum levarmos para a nova realidade (mundo astral) os hábitos que adquirimos nesta realidade física, o que nem sempre é adequado para a nova realidade astral em que estaremos vivendo. Sexo, usando os nossos órgãos genitais, é algo que costumamos levar para a nova realidade espiritual, sem pensar se seria mais adequado adaptar este nosso hábito para a nova realidade não-física em que estamos agora vivendo.

Por exemplo: na fisicalidade é comum os homens ejacularem ao final da atividade sexual. Isso tem uma função bem definida aqui: pode gerar uma nova forma humana nesta realidade. Na realidade astral, a atividade sexual que praticarmos, por hábito adquirido por aqui, nunca irá gerar uma nova forma humana naquela realidade, e, portanto, não faz sentido ejacular ao final do ato sexual, constituindo isso apenas em um desperdício energético naquela nova realidade em que estamos atuando. Portanto, ao mudar de realidade em que estamos inseridos, deveríamos fazer uma auto-análise para verificar quais hábitos devemos mudar para estar em harmonia com o novo ambiente em que estamos atuando. Isto vale para todos os nossos hábitos, como, por exemplo, o hábito de comer. Talvez, na realidade não-física, possamos dispensar a alimentação bucal e vivermos nos alimentando apenas de luz....

Na Referência [1] esclarece-se bem a interação sexual que existe entre o mundo físico e o mundo astral, e os problemas sexuais que levamos para o lado de lá... Eis alguns temas interessantes tratados nesta obra. O sexo, como algo sagrado (criado por Deus), é algo natural e não constitui impecilho à evolução humana. Pelo contrário, é uma porta aberta para a evolução. Não é através da reencarnação (via sexo) que os espíritos vão alcançando maior progresso? O sexo é porta sagrada. A extravagância sexual (excesso) é que enfraquece o corpo físico e o perispírito do homem. As forças eletromagnéticas dos veículos corpo físico e perispírito tendem a enfraquecer-se ou a gastar-se com o exercício indiscriminado da sexualidade, apenas isso... É como se uma bateria se descarregasse pelo uso excessivo. O cérebro material sem a carga eletromagnética necessária, enfraquecido, não tem condições de alçar vôos para o pensamento mais alto. A criatura encarnada tem a responsabilidade da criação de formas (corpos físicos)...

 Referência:
[1] R.A. Ranieri (Orientado pelo espírito André Luiz), O Sexo além da Morte, Editora da Fraternidade, 1994.

Labels: , , , ,


 

Oscar Quiroga - 1882

Dois dias em um

Data estelar: Sol e Saturno em trígono; Lua será Vazia até 14h35, horário de Brasília

Os deveres, tal qual as preocupações, estarão sempre por aí, você não precisa ceder à ideia de tempo perdido ou de que você estaria sempre a descompasso da Vida. Navegar pela Vida que nos vive é um perpétuo equilibrar-se, há sempre Algo Maior do que cada um de nós em particular acontecendo e, por isso, nem sempre conseguimos sustentar com tranquilidade a nossa limitada visão, o Algo Maior se entremeia em nossos pensamentos e sentimentos e/ou pressentimos isso como uma melancolia, ou simplesmente emerge como a leveza que só o familiar sentimento de despreocupação atualizaria. Hoje você poderá, até o fim da Lua Vazia, se despreocupar, e depois finalizar seus deveres. Verifique assim que o bem-estar depende da alternância entre ócio e trabalho.

Labels:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?