Saturday, January 31, 2015

 

Oscar Quiroga - 2541

A paixão


Ninguém pode apaixonar-se intencionalmente, pode-se, eventualmente, emular esse exaltado estado de ser e dramatizar seus gestos e palavras, como um bom artista faria, porém, os resultados não serão os mesmos. A paixão não pode ser dominada, ela é a força dominante, temida por aqueles convencidos de que nossa humanidade é brutal por natureza e que por isso precisa ser contida mediante rígidas convenções morais, mas na prática o tema é controverso, há provas do contrário também, de que se nossa humanidade fosse deixada completamente livre de intervenções moralistas ela seria pacífica e cordial, e que quanto mais se reprime a psique humana, mais violência é gerada com isso. Está aí a paixão para prová-lo, uma força capaz de subverter tudo e fazer com que se amem aqueles destinados a odiar-se.

Labels:


Friday, January 30, 2015

 

Oscar Quiroga - 2540

O divino


Os eventos são ambíguos e as interpretações confundem, mas, o que seria a realidade senão o que cada um de nós percebe dela? É o sonho mítico do cientista poder se posicionar no lugar do observador passivo e objetivo, mas na prática a intenção de encontrar algo e pesquisar um assunto específico direciona sua percepção e a coisa toda se transforma em ambígua e confusa. Pistas, nada temos além disso, pistas para montar um colossal quebra-cabeça cósmico e compreender nossa relativa posição no Infinito. A realidade é como um diamante lapidado, muitas e diversas são as facetas pelas quais se pode percebê-la, mas todas se unificam na mesma dimensão: há uma realidade que quer ser percebida, há aqueles desejosos de percebê-la e há também o ato da percepção. O Divino é o que percebe, a percepção e o objeto dela.

Labels:


Thursday, January 29, 2015

 

Oscar Quiroga - 2539

Desejos e aspirações

Sentir-se distante daquilo que te daria prazer e regozijo é o princípio do desejo, pois não existiria desejo se não sentisses que te falta algo. Por que te angustiaria, então, a falta? Sobre essa falta arquitetas teu desejo e junto com esse todos os planos e artimanhas que precisas para aproximar-te infinitamente do que te satisfaria. Essa aproximação é infinita porque também é paradoxal, já que por mais que aconteça ao mesmo tempo sempre te faltará algo e um novo desejo será arquitetado. Dizem que a paz de espírito só advém àqueles que anulam os desejos, mas isso é uma loucura, é impossível deixar de desejar, porém, pode-se orientar os desejos ao verdadeiro dono e transformá-los em aspirações para assim, viver na abundância do espírito, que nunca nasceu e, por isso, não pode morrer.

Labels:


Wednesday, January 28, 2015

 

Oscar Quiroga - 2538

A ciência da despreocupação


Hoje não é um dia produtivo, mas nossa humanidade existe numa civilização que pouco se importa com isso, nos trata como engrenagens que devem ligar e desligar sempre nos mesmos horários da “semana útil”. Enquanto isso, sencientes como somos, antenados no Universo em que nos movimentamos e somos, podemos orientar-nos melhor nesse espaço estreito das regras que, na prática, é melhor transgredir do que respeitar. Regras, afinal, haveriam de servir-nos e não nós servirmos a elas. A regra principal consiste em sermos livres para buscarmos a felicidade, pois ao sermos felizes seremos produtivos também e irradiaremos influência pacífica e bela, tornando o mundo melhor. Tempos de Lua Vazia são propícios para nos dedicarmos, sem pudor algum, à sagrada ciência da despreocupação.

Labels:


Tuesday, January 27, 2015

 

Mensagem de Mãe Maria - 02/2015


“Amados filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

A consciência crística dos Filhos da Terra retorna neste tempo, para possibilitar-lhes o reconhecimento do imenso poder de que são detentores e, assim, exercitarem a escolha de refletirem novamente a perfeição, para tornar possível a todos vivenciar a unidade na multiplicidade contida em todas as formas de vida que evoluem no mundo da 3ª dimensão.

É tempo de compreender que tudo está interligado pela mesma força crística, por uma minúscula porção de luz – idêntica em todos – porção de luz originada da mesma fonte, aquela que estais acostumados a chamar de Deus.

Deus vos criou com a intenção de vos possibilitar a liberdade de escolher estar a Ele integrado ou não, e vós Filhos da Terra escolhestes por longas eras manter-vos distantes do Pai, desconectados, isolados, alimentando a ilusão de que à distância vos possibilitaria ser feliz.

Ninguém é feliz negando sua origem, isolando-se de seus pares, desconhecendo suas necessidades e suas solicitações.

A felicidade não se reflete no egoísmo e na ganância, eis que esses sentimentos não contêm luz, e onde não há luz não há amor, e sem amor não há como resgatar a felicidade.

O amor é a chave, bem amados, para que possais deixar de olhar a multiplicidade contida nos seres que convosco convivem, para que possais deixar de colocar vossa atenção nas diferenças que eles aparentam quando tentais reconhecê-los através de vossos olhos, para que possais ir além das aparências, e ultrapassando as barreiras que a matéria densa impõe, reconhecer a força que vos mantém conectados, a expressão una da mesma luz, que brilha em todas as formas de vida que anseiam se reconhecer novamente como um único ser, um só cálice, um só recipiente para conter a vontade do Pai, aquela que resulta da escolha maior que Ele vos ofereceu de ser livre, e livre poderem finalmente ser feliz.

Resgatar o amor, contudo exige de vós aceitardes o processo de mudanças que se vos apresenta como a única alternativa para ultrapassardes vossos limites, e a compreensão desse processo jaz sepultada em vossos corações.

O coração é a chave; ele é o passaporte através do qual as portas do mundo infinito podem finalmente se abrir, sem qualquer obstáculo, para que possais transpô-la e, assim fazendo, mergulhar em uma nova realidade.

O que é real para vós hoje, amados?

Real hoje são as guerras, as disputas, as mentiras, a violência, o descaso com a vida, o ódio, a falta de fé, de solidariedade, a inexistência de compaixão; real em vosso mundo é a separação.

Não, amados!

A vida não é caos, mas sim plenitude, e vivenciar a plenitude exige de vos a superação do caos.

Ousai, pois, resgatar a chave de vosso coração, ousai reconhecer que ele contém a força-inteligência fundamental para o vosso crescimento e a vossa felicidade, a força-inteligência que nominais de amor.

Só o amor tem o poder de reintegrar as múltiplas partes em que fracionastes a essência do Pai, e que neste tempo chegou ao máximo da separação, tempo em que a guerra externa reflete a guerra de cada ser a quem o Pai deu o livre-arbítrio, homem ou mulher, guerra que transparece entre pais e filhos, maridos e esposas, amigos, conhecidos ou desconhecidos; todos alimentam sua guerra pessoal e é essa guerra que alimenta a guerra externa na forma da luta insana entre tantos povos, nações, na luta de classes que o ser humano criou e alimenta pela total falta de amor.

Buscai, pois, exercitar vosso processo de mudanças, exercitando o amor, voltando à origem deste vosso mundo, percebendo que o mundo é um só, e que o inferno em que a humanidade transformou o paraíso precisa ser dissolvido pela dissolução da dualidade, para que a unidade possa novamente ser refletida na multiplicidade de seres que evoluem na Mãe Terra, seres que, pela força do amor, praticam o amor, se reconhecem no amor, são unos no amor.

Bem amados, o tempo da transformação caminha inexorável para seus últimos momentos; é preciso, pois, que possais compreender essa verdade, para que possais buscar novamente resgatar o caminho do coração, tornando possível a vossa redenção, a redenção que revela a unidade de todos com o Pai.

Bem amados, orai pela transformação do mundo, pelo despertar da consciência crística de vossos irmãos, para que a irmandade dos Filhos da Luz se reconheça e conviva em harmonia, paz e plenitude nesse lindo planeta que responde pelo singelo nome de Mãe Terra.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”


Mensagem de Mãe Maria-02-2015 (outubro-2007)

Labels:


 

Oscar Quiroga - 2537

A rejeição


Observa com atenção tuas queixas mais recorrentes, sobre o que parece te acontecer com frequência, aquilo que as pessoas fazem a você. Observa isso com cuidado, é provável que tenhas te adaptado tão bem a essas condições que Tu te ocupes de armá-las, estendendo-te as armadilhas para que o cenário não mude. Por exemplo, se te queixas de rejeição e as pessoas que mais queres parecem rejeitar-te, encontrarás pistas de como montas o cenário para isso te acontecer, pelas palavras que usas, pelo modo em que transmites que não te importas com que isso ou aquilo aconteça ou deixe de acontecer. Na prática, descobrirás que Tu não és a alma rejeitada, mas a que rejeita, tudo para permanecer no mesmo velho e conhecido lugar, que te fornece a justificativa para continuares dizendo que te rejeitam.

Labels:


Monday, January 26, 2015

 

Oscar Quiroga - 2536

Civilização brutal


Almoço de negócios? Melhor não! Melhor almoçar com calma e descontração, esticando a sobremesa e os licores até a Lua ingressar em Touro e o período Vazio terminar, e só então começar os negócios. Será que nossa humanidade está preparada para se conter? O dia em que os calendários e horários voltarem a sincronizar-se com os eventos estelares, honrando suas origens, a civilização humana voltará a produzir suporte para o progresso e felicidade. Enquanto isso não acontecer e quanto mais faltar essa sincronia, a brutalidade continuará aumentando e milhões de argumentos serão arvorados para explicá-la, mas não servirão para melhorar nada. Tentar existir numa civilização desvinculada do Universo produz brutalidade.

Labels:


Sunday, January 25, 2015

 

Oscar Quiroga - 2535

Verificações e aproximações


Nossa humanidade é ambígua, complexa e contraditória e não há nada que possamos fazer para mudar isso, é assim e ponto final. Do alto do dedo moralista que se ergue para dar sermões sobre como as coisas deveriam ser alimenta-se o inferno de tudo que nossa humanidade é obrigada a ocultar e fingir para existir em silencioso desespero por reconhecer que as coisas são como são, e não como deveriam ser. É conveniente que faças todas as constatações e verificações necessárias para libertar-te desse tormento de gastar o tempo de tua vida tentando te ajustar a um padrão impossível, que não respeita a complexidade da humanidade que te é inerente. Aproxima-te todos os dias do Divino, teu anseio pelo infinito precisa ser nutrido e para isso precisas mudar algumas atitudes, aos poucos, mas com firmeza.

Labels:


Saturday, January 24, 2015

 

Oscar Quiroga - 2534

As boas intenções


Tuas boas intenções serão ainda melhores quando as praticares com planejamento e organização. Boas intenções que nunca se tornam concretas pavimentam o caminho do inferno de todos os desentendimentos e discórdias nos casais que supostamente se amam. Ao mesmo tempo, boas intenções praticadas de forma atabalhoada tampouco servem ao propósito original, e os emissários ficam com cara de inocentes injustiçados por não serem valorizadas mais as intenções do que os resultados. Enfim, boas intenções nunca serão suficientes, são apenas o indício de que há um longo caminho a percorrer. As boas intenções interessam a alguém que não seja exclusivamente quem as sentir, são justamente indícios de que é urgente sairmos de nós mesmos.

Labels:


Friday, January 23, 2015

 

Oscar Quiroga - 2533

Teu momento real


Deixa que os humanos sejam humanos, que as crianças sejam crianças, que as mulheres sejam mulheres, que os homens sejam homens; deixa que haja ambiguidade, paradoxos, contradições e experiências que não precisem de maiores explicações, porque são apenas caprichos. Evita buscar razões para tudo, que coisa mais chata ter de ter razão! Ama sem esperar que alguém te ame, vive como se este fosse teu último momento e pudesses satisfazer um derradeiro desejo, beija a pessoa que estiver próxima, com a qual convives, como se não fosses voltar e quisesses deixar-lhe uma boa recordação. Desobedece as regras que te oprimirem, cuidando para que tua transgressão não seja uma nova opressão imposta a quem não quer, neste momento, viver nessa opulência da eternidade, que é agora, o teu momento real.

Labels:


Thursday, January 22, 2015

 

Oscar Quiroga - 2532

Sacrifícios e melhoras


Muitos e diversos são os sacrifícios requeridos para nos tornarmos adultos e em alguns dias, como hoje, esses pesam mais, porque a alma sente saudade das suas horas livres, nas quais a opressão é uma ausência. Ser humano é uma experiência muito complexa, mas não é fracassada, houve uma melhora cabal que nos últimos 100 anos acelerou de forma vertiginosa. Afinal, a vida humana é mais respeitada hoje do que nunca; mesmo que ainda aconteçam atrocidades a cada dia essa melhora é uma tendência que se afirma e que erradicará a crueldade e miséria. O mundo não sofre pelas desigualdades, essas sempre existirão, o mundo sofre pelo desrespeito e desvalorização da vida humana, e por termos de nos sujeitarmos todos os dias a conceitos equivocados, sacrificando o que de melhor temos para oferecer.

Labels:


Wednesday, January 21, 2015

 

Oscar Quiroga - 2531

Redefinições necessárias


Trata-se, afinal, de haver questões que podem e devem ser redefinidas e, inclusive, tradições tidas como sagradas que precisam ser abolidas, porque os tempos mudaram e não cumprem mais a função de proteger nossa humanidade nem muito menos de incentivá-la a aproximar-se do Divino. Há regiões de nosso belo e assustado planeta que ainda vivem nas trevas da Idade Média e que, ainda por cima, pretendem globalizar esse estado de coisas pela força militar e o terror. Ao mesmo tempo, as regiões do planeta que evoluíram em liberdade tampouco são flores dignas de cheirar-se para comandarem o planeta e determinarem o que é certo ou errado. Afinal, ninguém tem direito de dizer a outrem o que deve ou não fazer, se deixassem nossa humanidade evoluir em paz e em liberdade as coisas seriam muito melhores para todos.

Labels:


Tuesday, January 20, 2015

 

Oscar Quiroga - 2530

Da morte à imortalidade


Tu, como individualidade diferenciada estás com os dias contados, tua morte é certa, não podes fugir dela. Contudo, pressentes ao mesmo tempo tua imortalidade, teu anseio de infinito não é uma ilusão, algo em ti comunga com o Divino. Conciliar esse paradoxo não é para amadores que preferem fórmulas simplistas como “lei da atração”, que dia mais, dia menos, provocará decepção e frustração por não fornecer os resultados pretendidos. Teu Ego individual morre e nada podes fazer para mudar isso, mas as conexões que fazes com outras individualidades revelam algo que não morre, porque nunca nasceu, foi sempre assim. Só não morre o que nunca nasceu, o Universo é uma rede complexa de conexões e interdependências, um colossal corpo cósmico. Conduze tua consciência a essa percepção e não mais morrerás.

Labels:


Monday, January 19, 2015

 

Oscar Quiroga - 2529

A experiência complexa de viver


Um dia complexo, como é a experiência de viver para nossa humanidade. A Lua está Vazia a partir das 8h51, horário de verão de Brasília, o que legitima não haver boa disposição ao trabalho repetitivo e mal remunerado com que nossa humanidade é castigada, mas ao mesmo tempo impulsos provindos de fontes mais elevadas e abrangentes estimulam o que essa mesma humanidade sabe fazer muito bem, sonhar e apaixonar-se pelos sonhos, só para logo depois constatar que, mesmo ouvindo e lendo afirmações de que o destino está em suas mãos, na prática os dias passam e a realidade é mais dura do que isso, ninguém é centro do Universo para ter todas as rédeas do destino em suas mãos. A experiência de viver é bem mais complexa do que isso, e toda simplificação dela é, de verdade, um desserviço.

Labels:


Sunday, January 18, 2015

 

Oscar Quiroga - 2528

O destino infalível


Leva a sério tudo que fazes, porque tudo que fazes te leva a sério. Leva a sério até as piadas que digas, tudo que se irradia de tua presença fala de ti. Pensa no que ficará depois que tua presença entre o céu e a terra não exista mais, medita sobre o rastro que deixas atrás de ti, as consequências de teus atos, a influência que tuas palavras exercem, o espaço que teus gestos ocupam. Assume que Tu não és apenas o resultado do meio ambiente em que existes, mas que Tu também és uma circunstância que molda esse meio ambiente. Cuida para não sobrecarregar tua consciência com a total responsabilidade pela criação de tudo, mas tampouco te alivia dessa carga inventando que nada tens a ver com nada, e que as coisas existem porque existem e ponto final. Teu coração está a meio caminho entre o céu e a terra.

Labels:


Saturday, January 17, 2015

 

Oscar Quiroga - 2527

O destino infalível


Ainda que decidas, sobre a angústia que te oprime, que nunca mais serás feliz e que a partir desse instante odiarás o mundo em que existes, chegará o dia, inevitável, em que o sorriso voltará ao teu rosto e, de dentro para fora, apreciarás a beleza no farfalhar de uma folha seca, na risada cristalina de uma criança, no menear entusiasta do rabo de um cachorro. A felicidade é inevitável, tanto quanto a tragédia de decidir que não acreditas nela e que te esforças em convencer-te de que, se existe, não foi feita para ti. Teu ser se estreita, teu ser se expande, teu ser fica em suspenso, esses movimentos são inevitáveis e tão inexoráveis quanto que o Sol sempre aparecerá no lado Leste do horizonte e se porá no Oeste. Sobre esse destino infalível terás de fazer todas tuas opções.

Labels:


Friday, January 16, 2015

 

Oscar Quiroga - 2526

À imagem e semelhança

Feitos à imagem e semelhança do divino, assim somos; a exteriorização, a manifestação de sua beleza, incompreensível do ponto de vista sectário e moralista, que insiste em separar céu e terra, paraíso e inferno. Feitos à imagem e semelhança do divino para que, por própria vontade, aceitemos a missão de sermos seus emissários, seus representantes, criadores, preservadores e destruidores de mundos. A imagem é um reflexo, é a Lua Cheia que torna prateada a luz original do Sol. A semelhança é uma reminiscência do que um dia pode vir a ser. De vez em quando andam entre nós aqueles que já são o que pode vir a ser, aqueles e aquelas que, como o espelho sereno de um lago, refletem com absoluta clareza aquilo que é verdadeiro. Oremos para que estes seres avançados andem novamente entre nós.

Labels:


Thursday, January 15, 2015

 

Mensagem de Mãe Maria - 01/2015


Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Uma nova etapa de vossas evoluções principia a tomar forma em vossa realidade.

A verdade se materializa, o amor se torna palpável, a paz começa a emergir do caos que ainda causa vítimas inocentes em tantas partes de vosso planeta.

A limpeza da densidade que tomou conta de todas as formas de vida chega ao princípio do fim, e a transparência que emerge vos devolve a capacidade de reconhecer tudo e todos além da forma, além da aparência, além da vestimenta de carne que a todos envolve tornando possível a expressão da verdade de que sois uma imensa família com um propósito comum.

O caminho está aberto para que possais vos elevar além da realidade limitada do mundo do caos, abrindo espaço para a criação consciente da realidade que precisais experienciar neste ponto de vossas evoluções.

Contudo, para que possais escolher com discernimento e consciência é preciso que possais vos centrar num profundo estado de paz interior, para que as múltiplas realidades a vós oferecidas, nos mundos paralelos, se tornem visíveis e transparentes, possibilitando-vos vislumbrar o melhor caminho para a continuação de vossa evolução para um novo padrão de vibração. 

Sim, uma nova frequência e um novo padrão de vibração atuam como um ímã que desperta e atrai todas as formas de vida para a realidade onde inexistem fronteiras, onde povos e nações se compreendem e se completam, onde a percepção das múltiplas facetas oferecidas pelas formas de governo e pelas religiões podem ser vistas com os olhos da unidade, permitindo assim a substituição do ódio, da intolerância e da prepotência pela compreensão, pelo entendimento, pela tolerância, onde todos são livres para manifestarem pensamentos, sentimentos e ações em prol do bem comum.

Amados filhos, é mister que possais ser os precursores e os guardiães da paz; cultivai a paz, orai pela paz, vibrai a força da paz em vossos corações, para que a paz se expanda e envolva todas as formas de vida; sem paz a nova realidade não se instala em vosso planeta e em vossas vidas. 
  
Começai, pois, este novo ano buscando engrossar as fileiras da paz através de vossos pensamentos e vossas ações, e segui em frente com a certeza de que as transformações que se fizeram necessárias no ano que chegou ao fim vos trouxeram uma nova percepção da realidade, onde tudo é possível, onde tudo acontece pela força do pensamento do ser humano; que a responsabilidade acompanhe vossos passos, que a clareza mental esteja sempre presente em vossas escolhas, que a compaixão seja a tônica de vossas manifestações, e que o amor esteja sempre presente em vossas vidas nesta nova etapa de vossas evoluções.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.

SP-13/01/2015-Mensagem de Mãe Maria-01-2015 recebida por Jane M. Ribeiro.

Labels:


 

Oscar Quiroga - 2525

Moralismo


Os moralistas sentem-se superiores e, por isso, autorizados a julgar e condenar os outros, que não são semelhantes, mas inferiores que devem ser castigados e, em última instância, aniquilados. Nossa humanidade não tem do que admirar-se por ter parido os nazistas, esses foram apenas uma consequência natural de algo que continua em voga, independentemente de ideologias, raças ou credos. O moralismo é simplista, ignora a complexidade de todo e qualquer ser humano, prefere imaginar que a alma seja ou santa ou demoníaca e que o destino se resuma a uma luta entre o bem e o mal. Evidentemente, os moralistas estariam sempre do lado do bem e o resto a ser aniquilado seria o mal. Ignorar a complexidade e ambiguidade de nossa humanidade é mutilar nossas almas por não sermos capazes de compreendê-la.

Labels:


Wednesday, January 14, 2015

 

Oscar Quiroga - 2524

A crueldade


Toda a crueldade que nossa humanidade é capaz de executar, objetiva e subjetivamente, se nutre da mesma fonte, o moralismo que serve para autorizar que uns se sintam no direito de julgar e condenar os outros. Na prática e sob uma análise impiedosa, ninguém teria moral suficiente para arrogar-se esse direito de julgar e condenar, e aqueles raros que a teriam não se atrevem a fazê-lo, pois possuem moral justamente por terem compreendido um pouco mais a respeito da vida. A crueldade é um misto de brutalidade instintiva com severidade, algo que estrutura uma subjetividade de superioridades e inferioridades que está além de ideologias, credos e raças, nivela toda nossa humanidade no mesmo patamar, a do moralismo ignorante. Os moralistas, porém, sentem-se sempre superiores.

Labels:


Tuesday, January 13, 2015

 

Oscar Quiroga - 2523

Lua minguante e vazia


Antes de que o ano novo fique velho seria melhor aproveitares este período de descanso cósmico, esta pausa da objetividade, para reconsiderares todos os passos que deste até aqui e que te colocaram na posição em que te encontras, com todas suas angústias e glórias. Tudo isso passará, tuas certezas se transformarão em questionamentos, depois em dúvidas e finalmente superarás as limitações que tua própria mente estabelece por ignorar que está vinculada ao infinito. Antes de que o ano novo fique velho faz um esforço para te renovar, para que todos os dias sejam uma nova oportunidade de estabeleceres a marca do teu ardor no mundo. Pensa no que ficará depois de que tua presença entre o céu e a terra seja esquecida.

Labels:


Monday, January 12, 2015

 

Oscar Quiroga - 2522

O ardor


Procura dentro de ti aquilo que é teu ardor, aquilo pelo qual viverias e morrerias, aquilo que faz que Tu sejas quem Tu és, independentemente de isso ser apenas um pressentimento e não uma visão clara. Esse ardor é insubstituível, é um ritmo, uma sílaba, um gesto, não há nada no mundo exterior que seja comparável a essa experiência de aproximação. Muito bem! Já identificaste esse ardor? Agora cabe a experiência de buscar no mundo sua ressonância, e se por ventura não a encontrares, então Tu terás de ser essa ressonância, a influência há de irradiar-se através de tua presença e marcar o mundo com esse ardor, sem o qual tua vida não poderia ser chamada de vida e sem o qual tua morte seria absolutamente sem sentido. Tu és esse ardor e esse ardor és Tu, o resto são apenas circunstâncias.

Labels:


Sunday, January 11, 2015

 

Oscar Quiroga - 2521

Verdade é autoridade


A verdade teria de ser a autoridade máxima em todas as instâncias da civilização, porém, na prática essa estrutura fundamental da realidade foi invertida e a autoridade passou a constituir-se como a detentora da verdade, a despeito de estar muito longe disso. Afortunadamente o futuro não perdoa ninguém, pois o tempo é o grande revelador do que é ou não verdade. Mesmo que as pessoas resistam a pensar, que é o ato que garante acesso à verdade, o aproveitamento das experiências acontece assim mesmo, espontaneamente ou sob pressão. Dessa forma, mesmo que por puro pressentimento, todos vão reconhecendo a inversão dos valores e a canastrice daqueles que se convencem de que por ser autoridades são também detentores da verdade.

Labels:


Friday, January 09, 2015

 

Oscar Quiroga - 2520

O reino dos políticos


A regra proposta por Darwin em relação à evolução das espécies não se aplica ao reino dos políticos, pois neste caso não ocorre a seleção natural dos mais aptos, apenas a seleção dos mais aptos a se fazerem eleger, utilizando de quaisquer subterfúgios para isso. Como resultado teremos sempre que os selecionados não são os mais aptos para cumprirem a função que os faz existir, mas apenas aptos a continuar sendo selecionados. Para os que votam e elegem, discernir esse sutil processo requer o ato de pensar, mas quando se substitui o ato de pensar pelo de consumir, retornamos à distorção do processo e à preservação de um estado de coisas que agride qualquer esclarecimento possível. Deve haver um sentido mais amplo para tudo isso, um que por enquanto escapa e se oculta no meio dos absurdos cotidianos.

Labels:


Thursday, January 08, 2015

 

Oscar Quiroga - 2519

Produção e descanso


Até o início do período de Lua Vazia de hoje, o dia pode ser muito produtivo e benéfico. Aproveita-o intensamente, coloca em dia todos esses assuntos que foram protelados indefinidamente, a oportunidade é fantástica e te sentirás muito melhor depois de ter atualizado as questões de teu interesse. Assim, quando a Lua Vazia iniciar na segunda parte do dia, chegarás a ela com uma autorização cósmica para te entregares ao ócio, sem culpa, sem remorso e com muita alegria, ciente de ter cumprido teus deveres e, então, assumindo outro tipo de obrigação, a de manter tua alma despreocupada, leve e plena de regozijo, porque a vida não é só trabalho nem tampouco tarefas sem-fim, a vida também é descanso e divertimento.

Labels:


Wednesday, January 07, 2015

 

Oscar Quiroga - 2518

Generosidade


A generosidade não consiste em oferecer esmolas nem tolerar faltas alheias, esses são apenas detalhes superficiais dessa virtude. A generosidade consiste em amar o Divino sobre todas as coisas e diferenças e percebê-lo em teu coração e no de todos os seres. Por enquanto essas afirmações são objeto de fé e a generosidade também consiste em te esforçares para transformar tua fé em conhecimento, em percepção clara dessa realidade divina que permeia o Universo inteiro. Este é o serviço mais generoso que podes fazer a toda a humanidade, pois te converterá numa pessoa colossal e benéfica, irradiando um estado de ânimo curativo a todos os que ingressarem em teu círculo de influência. Conhece-te a ti mesmo, assim começa o inestimável e generoso serviço que hás de prestar à humanidade.

Labels:


Tuesday, January 06, 2015

 

Oscar Quiroga - 2517

As conexões


Irradia bons sentimentos para teus amigos e também para teus inimigos, porque tua presença está conectada a todos, os que aprecias e os que desprezas, e a irradiação de bons sentimentos garantirá que coisas boas e interessantes fluam através dessas conexões. Mesmo que resistas a fazer essa irradiação aos teus inimigos e que não consigas ver sentido nisso, podes, se assim for mais fácil para ti, expandir bons sentimentos através desses vínculos por puro interesse pessoal, para que essas coisas boas e interessantes retornem a ti. Faze disso uma rotina e observa os resultados a médio e longo prazo, porque de imediato nada mudará, essas coisas demoram um tanto para manifestarem seus efeitos. É que o Universo é imenso e o coração pequeno.

Labels:


Monday, January 05, 2015

 

Oscar Quiroga - 2516

Lua cheia e vazia


Achaste estranho que a Lua possa estar Cheia e Vazia ao mesmo tempo? Mais estranho ainda é ter de ir trabalhar como se hoje fosse um dia como todos os outros, fingindo que Tu poderias ligar e desligar como uma máquina, sempre nos mesmos horários todos os dias, a despeito de teus estados de ânimo não serem os mesmos, isso sim é estranho. Quanto à Lua, a fase dela é Cheia e ao mesmo tempo está temporariamente Vazia porque não faz nenhum relacionamento geométrico com quaisquer outros planetas do Sistema Solar, o que significa que não dá suporte para tua ânsia de objetivar ideias e sentimentos, mas te oferece um tempo para meditares e elevares teu coração ao infinito subjetivo do Universo. Tratar isso como se fosse algo estranho é tornar desconhecida a parte mais rica do teu ser, a conexão com o Universo.

Labels:


Sunday, January 04, 2015

 

Oscar Quiroga - 2515

Os vivos e os mortos


Todas as entidades existem porque há uma necessidade que as faz existir, isso lhes outorga um propósito, que é o de suprir essa necessidade. Inúmeras espécies não precisam refletir sobre isso, apenas existem automatizadas sem desviar-se, por isso, nem por um instante dessa dinâmica. Em nossa humanidade o processo é mais complexo, pressentimos esse propósito, mas não temos sequer certeza de havê-lo, quanto menos de entender com clareza qual seria esse. Por isso vivemos cheios de culpas e arrependimentos, e se por ventura Tu achares que isso seja exclusividade dos vivos é porque ainda não tiveste oportunidade de escutar o lamento sem fim dos que não mais existem, mas que não obtiveram o descanso que imaginavam, e continuam arrependendo-se, agora esperando pela chance de nascer de novo.

Labels:


Saturday, January 03, 2015

 

Oscar Quiroga - 2514

Líderes


A ausência de líderes políticos, religiosos e filosóficos dá certa saudade de tempos melhores, mas ao mesmo tempo remete à certeza de que nossa época tem outro espírito, um que muda as tradições. O Ego firme do líder individual é uma tradição em decadência, que vai sendo substituída pelo Ego imortal, que não nasce ou se revela através de indivíduos em particular, mas através de grupos. Como esta é uma situação completamente nova, os grupos ainda não adquiriram capacidade de organização suficiente para fazer sentir sua influência. O vácuo gerado pela falta de líderes individuais é lenta, porém, firmemente preenchida por esta nova forma de manifestação, bem adequada ao advento da Era de Aquário.

Labels:


Friday, January 02, 2015

 

Oscar Quiroga - 2513

Em nome de...


Quanto de pessoal e solitário haveria em cada decisão que tomamos, e que nos atormentamos com a ideia de não podermos compartilhar esse fardo com ninguém? Menos do que imaginamos! Acontece que, a despeito de eventualmente não pedirmos opinião a ninguém, em nossas mentes elaboramos diálogos com os ancestrais que introjetamos, sendo também influenciados indiretamente pelo meio ambiente em que existimos e pelas pessoas que desse fazem parte, sem contar com fatores mais misteriosos, porém, não menos reais, como a telepatia. É inegável que as decisões são pessoais e intransferíveis, porém, é inegável também que, no ato de tomar essas decisões as colocamos em marcha “em nome de”, e isso invoca outra presença no cenário. E vai tentar descansar com um paradoxo desses ressoando na alma!

Labels:


Thursday, January 01, 2015

 

Oscar Quiroga - 2512

A solidão é impossível


Transmite tuas melhores vibrações subjetivas e objetivas, adota uma postura receptiva para acolher o que teus semelhantes transmitirem também, e reconhece que o relacionamento consiste em continuamente modular essa dinâmica; é esta a atividade que te comprova que Tu vives e existes. O filósofo afirmou que porque pensava, existia, mas nem precisas pensar, a dinâmica te sobreleva; porque te relacionas, existes. A solidão é impossível no mundo humano, alguém te transmite algo mesmo que não te conheça e, igualmente, Tu transmites o tempo inteiro algum sentimento, isso é relacionamento e ponto final, não há razão para ficar discutindo a solidão; acredita, essa é uma ilusão que precisa de tua vitalidade para sustentar-se.

Labels:


This page is powered by Blogger. Isn't yours?