Tuesday, November 14, 2006

 

A Energia e a Vida


Para se manter vivo, nosso corpo físico precisa de
energia. A energia presente em nosso veículo físico é captada do meio ambiente que nos cerca. Para exercer as atividades de um organismo vivo, nosso corpo perde energia para o meio externo. Para o nosso corpo se manter saudável ao longo do tempo, a captação e a perda de energia devem se igualar. Um filósofo francês, chamado Lavoisier, afirmou corretamente que "no universo nada se cria e nada se extingue, tudo se transforma". Isto se aplica particularmente à energia presente no universo: a quantidade total de energia do universo é constante, havendo apenas a transformação de um tipo de energia para um outro tipo de energia. Portanto, falando corretamente, não existe "gerador de energia" (como baterias, pilhas, geradores de hidroelétricas, etc), mas apenas equipamentos transdutores de energia, que transformam um tipo de energia em outro tipo de energia. Um gerador de hidrelétrica, por exemplo, transforma a energia mecânica (de movimento) da água em energia elétrica.

O nosso corpo é um transdutor de energia. É interessante identificar as fontes que podem fornecer energia para o nosso corpo e quais os mecanismos que consomem (expelem para fora) a nossa energia armazenada. Obviamente, a radiação eletromagnética proveniente do Sol pode ser captada por nosso corpo, quando incide em nossa pele. Porisso, é conveniente que aproveitemos esta fonte gratuita de energia, expondo diariamente nosso corpo aos raios solares, de preferência sem a obstrução de roupas (para facilitar a geração de vitamina D - fixadora de cálcio nos ossos, entre outras conseqüências salutares). Em particular, os raios solares que incidem sobre os olhos, têm sua energia armazenada em glândulas endócrinas situadas no cérebro. Portanto, neste sentido, não devemos obstruir esse mecanismo de captação de energia pelo uso de óculos escuros. Jesus chamava esta fonte de energia inteligente, associada ao elemento Fogo, de Anjo da Luz Solar.

Neste ponto é interessante comentar o seguinte: nosso corpo, em um certo aspecto, se comporta como uma antena eletromagnética, pois ele capta e emite energia. Todas as partes de nosso corpo funciona dessa forma, podendo captar e emitir energia. Vamos, primeiramente, considerar a antena chamada cabelo: quando comprido capta mais energia do que quando curto (é o mesmo comportamento da antena telescópica de seu carro: quando curta não capta bem a energia, quando comprida capta mais energia e o som fica melhor no rádio do carro). Na Bíblia Sagrada isto está indicado pela passagem de Sansão e Dalila: quando Dalila cortava os longos cabelos de Sansão (deixando seus cabelos curtos, como os que usamos atualmente), este perdia a sua poderosa força muscular.

Um segundo ponto interessante se refere aos olhos. Eles também captam e emitem energia. Um xamã da África do Sul, chamado Credo Mutwa, afirma que existem seres (de origem extraterrestre) que vivem neste planeta, da linha reptiliana, que possuem 3 olhos na face: dois olhos como nós e um terceiro no meio da testa. Este terceiro olho é um pouco diferente dos outros 2: as pálpebras dele abrem e fecham na horizontal e, não, na vertical, como os outros 2. Além disso, o terceiro olho desses seres, pode emitir uma radiação/luz (visível no escuro, como no caso dos vagalumes) forte que pode ser mortal para os seres humanos. Daí provavelmente surgiu a expressão "mau olhado" (evil eye, em inglês). Isso me faz lembrar dos filmes de desenho animado de Walt Disney, onde animais perigosos aparecem com olhos incandescentes no escuro (só os olhos desses animais são mostrados)...

Uma segunda fonte óbvia de energia para nosso corpo está associada ao ar que respiramos: não conseguimos sobreviver mais que alguns minutos sem inserir este elemento gasoso para dentro de nossos pulmões (elimine casos extremos de iogues, que podem passar muito tempo sem respirar, em um estado parecido como hibernação). No Oriente, diz-se que a energia não está propriamente nas moléculas das substâncias gasosas do ar (como nitrogênio e oxigênio), mas em uma substância sutil que se associa a essas moléculas, chamada de Prana. Neste sentido, a técnica do Yoga desenvolveu práticas de respiração que otimizam a energização prânica do corpo, como o Pranayama. Jesus também enfatizou bastante a importância de uma boa respiração para recuperar e manter a saúde do corpo físico. Ele atribuía os benefícios desta prática ao Anjo do Ar, conforme já comentamos em postagem anterior. Um ar poluído irá ter menos prana associado a ele. Todas as comunidades mais longevas do planeta moram em regiões montanhosas elevadas (Vilcabamba-Equador, Hunzas-Paquistão, Georgia), onde o ar é muito puro e pranificado.

Geralmente, a ingestão bucal de comida é considerada nossa principal fonte de energia. Isto não é verdade, pois o ar é o elemento principal, como visto acima. Ao ingerirmos substâncias, nosso sistema digestivo precisa gastar energia para conseguir eliminar essas substâncias do corpo. Existe, também, um possível ganho de energia pela extração de energia do alimento ingerido. Se a diferença entre o ganho de energia e o gasto de energia for nulo ou negativa, o processo alimentar irá se constituir em um mecanismo desvitalizante (desenergizante) do corpo físico. O que tem importância fundamental para que a citada diferença fique positiva? A existência de enzimas nos alimentos ingeridos (abundantes nos alimentos crus). Havendo enzimas nos alimentos ingeridos, nosso corpo não precisa gastar energia adicional (perdendo força vital) produzindo suas próprias enzimas, para poder digerir a comida ingerida. Já foi provado, em todo o reino animal, que uma dieta de baixa caloria (eufemismo para dieta de comer pouco) é o processo que mais aumenta a longevidade de todos os animais testados. Com os seres humanos ocorre a mesma coisa: procure se informar sobre o nobre italiano medieval Luigi Cornaro, por exemplo [ http://drbass.com/cornaro.html ]. Pense um pouco sobre este resultado da Ciência...

Tudo no Universo, que os nossos olhos físicos conseguem identificar, é constituído de Energia. Os nossos pensamentos, que não vemos com nossos olhos, são constituídos de energia pura. Neste caso particular, nos comportamos como verdadeiras torres de transmissão de rádio e TV, emitindo continuamente nossa energia mental dos pensamentos (portanto, diminuindo nosso estoque de energia armazenada internamente). Para todo tipo de energia existe uma Lei física chamada Lei da Atração, que é a maneira como criamos a nossa Realidade [boa ou má, conforme os pensamentos prevalentes em nossa mente]. Por exemplo, se aceitarmos como verdadeira a idéia de que algum dia iremos morrer, isto se tornará uma profecia auto-realizável.

[continua]

Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?