Tuesday, August 26, 2008

 

Mensagem de Mãe Maria: A Reconciliação

“Amados Filhos,

Que as bênçãos do amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

É tempo de reconciliação; reconciliação com vós mesmos, reconciliação com vossas almas.

A distância entre vosso mundo, onde permeia a ilusão, e o mundo real, ofertado a vós pelo Criador, se encurta rapidamente e isso exige de vós permitirdes que vossas almas se expressem através de vossos corpos físicos para que a plenitude aconteça em vossas vidas.

Soltai, pois a rigidez expressada por vossos corpos físicos, para que o sentir norteie vossos passos, permitindo-vos olhar para vosso mundo com os olhos da alma, e ante a visão confusa que eles possam ainda vos revelar, continuardes o árduo trabalho em busca de transformação.

A rapidez com que se processa “no agora” vossas evoluções impõe às vossas vidas um ritmo tão intenso que só a disciplina e a determinação dos que vislumbram o alvorecer pleno impedem que possais vos desestimular pela incerteza e confusão que permeiam vossos dias.

Centrai-vos, pois, em vossos corações, reconciliai-vos com vossa natureza divina, retirai o poder de vossos egos permitindo assim que vossos corpos e vossas almas sigam em frente expressando um mesmo compasso, harmoniosamente exercitando com paciência todos os passos que vos permitam concluir a total purificação de vossas vidas.

Paciência, amados!

Com paciência buscai resgatar em vós todos os fatos, circunstâncias, momentos e atitudes que sabeis já não fizeram de vós a manifestação do Criador quando de suas ocorrências, eis que não refletiram a freqüência do amor.

Exercitai a paciência, para pacientemente desfazer todos os nós deles decorrentes e que vos mantém ainda atados a pessoas e situações.

Tomai a iniciativa de ir de encontro a todas essas pessoas e situações que vos mantém suspensos no desamor, na incompreensão, na mágoa, na dor e estendei mais uma vez vossas mãos, sem julgamento, sem vos sentir fracos; sois fortes, amados, e é essa força que vos fazem generosos para mais uma vez expandir amor e gratidão àqueles que vos fizeram sofrer.

Há pouco amor manifestado no mundo porque há pouco amor manifestado por vós!

Deixai, pois, de lado o orgulho para permitir que o amor volte a transbordar de vossos corações, preenchendo vossas vidas e as vidas de todos aqueles que, de alguma maneira, fazem parte de vossas jornadas.

A percepção de que os desafios só vos fazem crescer – em verdade e em espírito – se revela como a parte mais difícil de vossos aprendizados.

Lembrai-vos, pois que não são as pessoas ou as situações que vos desafiam. Não, amados!

Elas são apenas os reflexos de vós mesmos e um alerta para que possais vos reconhecer através do outro e, assim fazendo, ter a chance de corrigir vossa rota exercitando a compreensão do verdadeiro significado dos eventos que ocorrem em vossas vidas.

Buscai encarar todos os acontecimentos que vos cercam como uma oportunidade de corrigirdes algo em vós; aceitai esse desafio mudando vossa perspectiva quanto à tentativa de entender o que se passa ao vosso redor.

Procurai ser mais tolerante na aceitação de que todos que aí estão tem muito a aprender, assim como vós.

A tolerância exige de vós o árduo trabalho de não julgar o outro, de ver o outro como um filho do Pai como vós sois, um vosso irmão que necessita de amor tanto quanto vós.

O amor é a chave, o amor e só ele pode abrir as portas para a total reconciliação dos Filhos da Terra com suas essências divinas, para na unidade de corpo e alma construírem rapidamente o mundo onde irmãos compreendem irmãos, e na compreensão resolvem todas as pendências, todos os conflitos, toda e qualquer situação onde paire qualquer desentendimento ou dúvida, onde o amor esteja ausente, onde o equilíbrio seja precário pela ausência de harmonia.

Bem amados, que as oportunidades que ressurgem no agora sejam aproveitadas, que a compreensão do momentum vos levem a dar os passos que até então não ousastes materializar, que mãos estendidas não sejam recusadas, que corações abertos tenham o condão de atrair todos aqueles que de alguma maneira fazem parte de vossos processos de crescimento, e que vossos braços se tornem longos o bastante para acolherem todos aqueles que, distantes por um tempo, retornam para o vosso convívio pela necessidade premente de concluírem suas jornadas neste tempo de redenção.

Bem amados, que vossas orações possam ser direcionadas para todos os recantos da Mãe Terra onde possais sentir a ausência do amor, para que ressurja entre todos os Filhos da Terra o entendimento tão necessário para mais um salto quântico em vossas evoluções.

Bem amados, Eu vos deixo agora derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos no meu manto de proteção porque Eu Sou Maria, Vossa Mãe.”

Sp-26/08/08

Mensagem de Mãe Maria-27-2008 canalizada por Jane M. Ribeiro

Labels:


Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?