Tuesday, July 09, 2013

 

Oscar Quiroga - 2004

O princípio da decadência


Nada é o que parece, quantas vezes a frase terá de ser repetida até cair a ficha? Quantos caminhos um ser humano precisa percorrer, diz a música, até conseguir que seus semelhantes o considerem humano? Na ânsia pelo poder, motivados por pura vaidade intelectual, que os faz considerar que suas teorias, apesar de refutadas pela prática, são melhores e maiores do que todas as outras, certos humanos não veem obstáculo moral em tratar as pessoas como objetos, como massa de manobra, chamando-as de classe média, ou pobres, ou ricos, ou tais e tais e tais. Os humanos podem até parecer objetos de vez em quando, mas não são. Todos os humanos, sem distinção, comungam nos mesmos problemas e nos mesmos dramas; a paixão da Cleópatra e da Benedita é a mesma, a tragédia de Hamlet e a de João também. Achar-se no topo do mundo é o princípio da decadência.

Labels:


Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?