Tuesday, March 18, 2014

 

O Vôo 370 da Malaysia Airlines


Um relatório reservado que circulou no Kremlin (Rússia) no dia 14 de março de 2014 [1] esclarece o que aconteceu com o "desaparecimento" do vôo 370 da Malaysia Airlines (também registrado como vôo 748 da China Southern Airlines, que compartilham vôos). Esse vôo foi capturado e, então, desviado pela Marinha dos Estados Unidos para a sua base aérea e naval secreta do Oceano Índico (sul da Índia) chamada de Diego Garcia. É a partir dessa base que continuou (secretamente) o programa espacial de exploração da Lua, após ser descontinuado o Programa Apolo nos anos 1970 [2].

O vôo noturno 370 da Malaysia Airlines estava programado para ir de Kuala Lumpur (capital da Malásia) para Beijing (Pequim), capital da China. Usava um avião Boeing 777-200ER que está equipado com um sistema eletrônico fly-by-wire que substitui completamente os controles de vôo manual convencional do avião com uma interface eletrônica, que permite que ele seja controlado de forma semelhante a qualquer avião do tipo drone (avião não-tripulado, geralmente usado em operações secretas e militares). A marinha norte-americana usou esse sistema para tomar o controle do avião e levá-lo para Diego Garcia.

Apesar desse avião poder ser controlado remotamente, o mesmo não pode ser dito dos seus sistemas de comunicação, que apenas podem ser desligados manualmente. Neste caso do vôo 370, o sistema de envio de dados foi desligado em 1h:07min, seguido pelo desligamento do seu transponder (que transmite localização e altitude) em 1h:21min. Obviamente, o piloto e co-piloto são os maiores suspeitos de terem feito isso (mas como "desapareceram", não há como verificar esta hipótese). Este vôo foi acompanhado por satélites VKO e radares, que verificaram todo o trajeto de 3.447 km (2.142 milhas) até a base secreta norte-americana de Diego Garcia.

Esse vôo da Malaysia Airlines estava levando um carregamento suspeito retirado do navio norte-americano MV Maersk Alabama, onde dois Seals da marinha dos EUA foram mortos.

Os EUA já possuem experiência anterior em fazer "desaparecer" aviões e seus passageiros. No dia 11 de setembro de 2001 o governo Bush "desapareceu" com o vôo 77 da American Airlines, com seus 64 passageiros e tripulação, após falsamente afirmar que ele chocou-se com o Pentágono, mas onde não foi encontrado nenhum dos 64 cadáveres que deveriam estar nesse avião. Interessante, não? Tudo isso faz parte de uma geopolítica de bastidores, como a atual agitação na Ucrânia [3].

Para maiores detalhes consulte meu blog http://perfecthealth-rui.blogspot.com, postagem de 19.03.14.

Referências:
[1] http://www.whatdoesitmean.com/index1753.htm, postagem de 14 de março de 2014.
      http://www.whatdoesitmean.com/index1756.htm, atualização sobre este assunto.
[2] http://www.peterdavidbeter.com/docs/all/dbal26.html, postagem de 30 de setembro de 1977 !!
[3] http://benjaminfulford.net/, postagens de 11 e 18 de março de 2014.

Labels: , , , , , ,


Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?