Sunday, October 26, 2014

 

Terapia de Oxigênio


Terapia de oxigênio é um termo que se refere a várias práticas diferentes na qual oxigênio, ozônio e peróxido de hidrogênio (água oxigenada) são utilizados para propósitos terapêuticos. Apesar de existir várias formas de terapias de oxigênio, iremos aqui enfatizar o uso terapêutico do peróxido de hidrogênio (também chamada de terapia bio-oxidativa, junto com o uso médico do ozônio).

Por que a terapia do oxigênio funciona tão bem?

O oxigênio constitui 62% a 71% do nosso corpo, e constitui o elemento mais abundante e essencial do corpo. Noventa (90%) de toda a nossa energia biológica vem do oxigênio.

Além disso, quando você considera que microorganismos, vírus, bactérias e patógenos que causam doenças não podem sobreviver em ambientes ricos em oxigênio, você começa a ver porque a terapia de oxigênio é a arma mais poderosa para combater doenças. Um corpo altamente oxigenado não é apenas imune a doenças, mas ele também destrói a doença que já exista nesse corpo.

Se o oxigênio fosse uma cura para virtualmente todas as doenças, poderia se chegar à conclusão errônea de que basta fazermos respirações profundas para criar um ambiente rico em oxigênio no corpo (base para o modo de vida chamado respirantismo, o viver apenas de ar e luz). Infelizmente, isso não é suficiente em nossa sociedade. O fato é que, mesmo que nossas cidades, povoados e áreas residenciais tivessem ar limpo com quantidades abundantes de oxigênio (o que não ocorre devido à poluição do ar, devido a inúmeros fatores, como as trilhas químicas - chemtrails - espalhadas por aviões), e mesmo se os seres humanos lembrassem de respirar profundamente durante todo o dia (o que eles não fazem), ainda não seria possível incorporar todo o oxigênio que os nossos corpo necessitam para que a cura ocorra e a saúde seja restaurada.

Simplesmente inalando oxigênio não é suficiente (apesar de ajudar, como quando uma pessoa em risco de vida é colocada em uma tenda de oxigênio em UTI de hospital). Apenas 15% do oxigênio que você inala é absorvido pela corrente sanguínea. O oxigênio precisa entrar no sangue, e o sangue, por sua vez, precisa entregar esse oxigênio para as células e tecidos do corpo. Isso, então iria aumentar os níveis de oxigênio nos tecidos, matar as bactérias, vírus e células defeituosas dos tecidos, permitindo as células sadias sobreviverem e multiplicarem mais rapidamente - e finalmente criar um sistema imunológico mais forte.

Uma das mais importantes descobertas que deu suporte à terapia do oxigênio ocorreu em 1931, quando o Dr. Otto Warburg conquistou o Prêmio Nobel em Fisiologia (Medicina) por provar que vírus não pode proliferar ou existir em um ambiente com altos níveis de oxigênio. Isso ocorre porque vírus são anaeróbicos, o que significa que eles ocorrem e se multiplicam na ausência de oxigênio. Dr. Warburg supostamente disse: "Elimine da célula 35% de seu oxigênio por 48 horas e ela se tornará cancerosa". Ele também afirmou que a causa primária de câncer é oxigênio insuficiente a nível celular, e que as células de câncer não podem sobreviver em um meio com alto nível de oxigênio.

Cada ser humano tem célula cancerosa existindo em seu corpo que estão apenas procurando um meio com pouco oxigênio onde elas possam se multiplicar e formar uma doença completamente desenvolvida.

O aumento da oxigenação, seja na forma de peróxido de hidrogênio, ozônio ou oxigênio hiperbárico (via câmaras hiperbáricas), leva à destruição de vírus. Os tumores cancerígenos reduzem-se quando colocados em contato com oxigênio. Estudos provaram que não apenas células cancerosas, mas praticamente todas as toxinas, bactérias, vírus, patógenos e microorganismos causadores de doenças são oxidados e mortos em meios com alto nível de oxigênio. Como resultado, nós agora sabemos que câncer e outras células que causam doenças simplesmente não conseguem sobreviver e se multiplicar em um corpo rico em oxigênio. Células normais, por outro lado, que precisam de oxigênio como sua fonte de vida, e dependem de oxigênio para manter suas funções e viabilidade, se multiplicam e tornam-se mais saudáveis em um ambiente rico em oxigênio. O corpo humano, no todo, é rejuvenescido e recebe inúmeros benefícios de saúde da terapia de oxigênio.

Louis Pasteur, notável químico e microbiologista francês do século 19, retratou-se da sua teoria do germe para as doenças em seu leito de morte, afirmando: "O micróbio é nada. O terreno é tudo". O terreno que ele se referia não é o sistema imunológico, mas o ambiente oxigenado do corpo humano. Um estado fraco e suprimido do sistema imune apenas ocorre quando falta oxigênio no corpo humano, o que permite os micróbios patogênicos se multiplicarem.

Rudolph Virchow, médico alemão considerado o "Pai da Patologia" afirmou: "Se eu pudesse viver minha  vida novamente, eu a iria devotar a provar que os germes procuram seu habitat natural - tecido doente - ao invés de ser a causa do tecido doente, isto é, os mosquitos procuram as águas estagnadas, mas eles não causam a poça tornar-se estagnada". Da mesma forma, germes, bactérias, vírus  e patógenos não causam a doença, mas apenas procuram ambientes em que eles podem melhor se desenvolver - e isso ocorre em corpos com pouco oxigênio.

Terapia com Peróxido de Hidrogênio (Água Oxigenada, H2O2)

As únicas pessoas para as quais o uso de peróxido de hidrogênio não é recomendável são os indivíduos que fizeram transplante de órgãos. Isso ocorre porque a água oxigenada estimula o sistema imunológico e como o sistema imunológico ataca todo corpo estranho que é diferente do que está normalmente presente no seu corpo, ele identifica o órgão transplantado como uma substância estranha que precisa ser eliminada. Portanto, existe a possibilidade de o órgão transplantado ser rejeitado.

As terapias bio-oxidativas são tratamentos efetivos para vários tipos de tumores, assim como para doenças que envolvem vírus, como a AIDS (ou SIDA, Sindrome da Imunodeficiência Adquirida), causada pelo vírus HIV (Human Immunodeficiency Virus).

Peróxido de Hidrogênio e Odontologia

Pessoas que sofrem de doenças nas gengivas e outros problemas bucais geralmente se submetem a cirurgias dolorosas na esperança de diminuir o desconforto e parar a progressão da doença. O Dr. Paul Cummings afirma que a terapia com peróxido de hidrogênio é mais efetiva do que a cirurgia periodontal, e que a cirurgia periodontal é agora raramente necessária.

Uma paciente relatou que ela fez cirurgia na gengiva após batalhar com doença periodontal por vários anos. Seu médico fez a cirurgia de gengiva em um quadrante da sua boca e recomendou mais cirurgias desse tipo. Como ela não queria enfrentar as dores e o custo financeiro dessas cirurgias adicionais, ela decidiu tentar a terapia com peróxido de hidrogênio. Após usar essa terapia no lar, ela constatou que suas gengivas voltaram para um estado saudável; ela não mais tinha dor ou inchaços, e suas gengivas não mais sangraram ou produziram pus.

As possibilidades da terapia com peróxido de hidrogênio na odontologia são excitantes, e muitos dentistas começaram a reconhecer que ela é mais benéfica do que a cirurgia.

Simplesmente escovando seus dentes com a solução de peróxido de hidrogênio de 3% (água oxigenada de 10 volumes, que você compra em qualquer farmácia) não apenas evita doenças da gengiva mas também clareia os dentes e combate cavidades dentárias. 

A Solução para o Alcoolismo

Outra doença na qual o H2O2 mostrou grande promessa é o alcoolismo. Alcoolismo é uma doença crônica, progressiva e incurável envolvendo a inabilidade de controlar o consumo de álcool. O álcool cria um estado de deficiência de oxigênio nos tecidos do corpo porque ele é um agente tóxico que prejudica a respiração celular. Esta respiração celular deficiente resulta que as células e tecidos não conseguem utilizar ou metabolizar o oxigênio presente na corrente sanguínea. Portanto, as células e os tecidos ficam ávidas de oxigênio. A inalação de oxigênio suplantam os efeitos da intoxicação por álcool. Foi observado que quando as pessoas alcoólicas começam a tomar água oxigenada oralmente (Cuidado! Não ingira as águas oxigenadas encontradas para venda nas farmácias! Para ingestão bucal deve-se usar uma água oxigenada especial - de grau alimentar - que iremos comentar posteriormente!), que leva à oxigenação do corpo, elas perdem o vício por álcool. Com o uso constante de H2O2, o desejo por álcool não retorna. H2O2 reverte o envenenamento dos tecidos que causa a deficiência na respiração celular de uma pessoa alcoólica e restaura a atividade respiratória das células, desta forma habilitando-as a utilizar novamente o oxigênio presente no sangue. Uma grande presença de oxigênio (via ingestão de peróxido de hidrogênio) portanto para com a doença, evitando que ela progrida ainda mais.

Reversão de Danos Cerebrais

Outro benefício do uso de peróxido de hidrogênio é a reversão de "danos cerebrais leves" típicos causados pela falta gradual de oxigênio. Se você vive em uma cidade onde o ar é deficiente em oxigênio, ou você tem um estilo de vida com pouco oxigênio, é provável que a função do seu cérebro ficou de alguma forma comprometida. A maioria das pessoas vai ficando esfomeado de oxigênio sem saber disso.

A falta crônica não percebida de oxigênio causa muitas doenças inexplicáveis tais como depressão, falta de energia, irritabilidade, julgamento comprometido e um conjunto de outros problemas de saúde. O uso de peróxido de hidrogênio restaura um grande suprimento de oxigênio ao cérebro, reverte danos cerebrais, e aumenta a energia, melhora a memória e o estado de alerta, a concentração e até o QI.

As condições de saúde tratadas pelo uso adequado de peróxido de hidrogênio vai desde doenças sérias com perigo de vida até pequenos desconfortos, como espinhas (acne), verrugas e halitose (mau hálito). As pessoas inclusive constatam que se elas começam a terapia de peróxido de hidrogênio após já ter iniciado uma gripe ou resfriado, elas se sentem muito melhor já no dia seguinte e ficam curadas ao terceiro dia.

Se você usar peróxido de hidrogênio topicamente, ele é um excelente antisséptico que pode ser usado para limpar corte e outros ferimentos. Você pode aplicar o peróxido de hidrogênio (água oxigenada) de grau farmacêutico de 3% (10 volumes) - o tipo que está disponível na sua farmácia (apenas para uso externo) - diretamente sobre a pele. Muitas pessoas descobrem que ela é especialmente efetiva no tratamento de espinhas (acne) e feridas persistentes devido a diabetes. Se você pretende usar peróxido de hidrogênio internamente, você deve usar uma fórmula de grau alimentar, que veremos posteriormente. Finalmente, você pode escolher usar vapor de peróxido de hidrogênio de grau alimentar como spray nasal ou através do uso de um vaporizador para combater problemas de respiração e de sinusite. 

Opinião de um Médico Famoso

Um dos mais famosos médicos que recomendam a terapia de peróxido de hidrogênio é o finado Dr. Christiaan Barnard. Em 1986, Dr. Barnard, que é muito conhecido por ter completado com sucesso o primeiro transplante de coração, começou a recomendar a terapia de peróxido de hidrogênio para seus pacientes. Ele estava usando essa terapia em si mesmo para tratar artrite e outras doenças relacionadas à idade e estava impressionado com a sua eficácia. O Dr. Barnard (como era de se esperar) foi ridicularizado tão fortemente por membros da comunidade médica que ele parou de dizer que tinha qualquer afiliação com as centenas de médicos que recomendavam essa terapia. No entanto, ele nunca se retratou do fato que ele estava usando a terapia de peróxido de hidrogênio em si mesmo. Apesar da terapia de oxigênio ainda não ser considerada legítima pela comunidade médica em geral, numerosos médicos voltados para a saúde a usam para curar virtualmente todas as doenças, de câncer a doenças vasculares. Na Referência citada abaixo, encontram-se os nomes de outros médicos e clínicas que usam esta terapia. 

Uso de Peróxido de Hidrogênio no Lar

Como o ozônio, o peróxido de hidrogênio mata vírus e outros patógenos por oxidação quando ele se espalha pelos tecidos do corpo humano. Ao mesmo tempo, o aumento de oxigênio revitaliza as células normais do corpo. O peróxido de hidrogênio é segurase usada corretamente, e melhor que tudo, seus benefícios à saúde são acompalhados por praticamente nenhum risco conhecido.

Antes de você se decidir auto-administrar a terapia de peróxido de hidrogênio, é crítico você entender os diferentes graus de peróxido de hidrogênio disponíveis. Os graus são:

1. Grau farmacêutico de 3% (10 volumes): Este é o peróxido de hidrogênio que está facilmente disponível na sua farmácia local. Ele é apenas para uso externo e nunca deve ser ingerido porque ele contém  muitos estabilizadores, como acetanilida, fenol, estagnato de sódio e fosfato tetrasódio.

2. Grau de embelezamento de 6% (20 volumes): Esse grau de peróxido de hidrogênio é usado por cabeleireiros para clarear o cabelo. Também não deve ser ingerido, pois contém estabilizantes assim como alvejantes.

3. Grau reagente de 30%: Este tem usos em vários experimentos científicos, mas contém estabilizantes e não serve para uso interno.

4. Grau eletrônico de 30-32%: Este peróxido de hidrogênio é usado para limpar equipamentos eletrônicos e não é para uso interno.

5. Grau técnico de 35%: Este peróxido de hidrogênio é similar ao de grau reagente, mas ele é mais concentrado e contém fósforo para neutralizar o cloro na água que é adicionada para o diluir.

6. Grau alimentar de 35%: Este é o ÚNICO grau de peróxido de hidrogênio recomendado para uso interno. Ele é comumente usado na produção de laticínios, como leite e ovos. Ele é espalhado no revestimento de produtos como sucos e age como um antisséptico. Verifique na internet onde você pode adquirir este produto. NOTA IMPORTANTE: A concentração de 35% precisa ser diluída antes de ser usada internamente. Sem diluição ela queima a pele e, portanto, deve ser manuseada com cuidado!

7. 90%: Este é usado como fonte de oxigênio em combustíveis de foguetes. 

Se você pretende ingerir peróxido de hidrogênio (água oxigenada, H2O2) como parte de sua terapia, claramente você deve usar apenas a fórmula de grau alimentar de 35%. Nesta concentração você deve manusear esse líquido com muito cuidado, pois ele pode queimar sua pele e é inflamável. Se ele entrar em contato com sua pele, lave o local imediatamente com água corrente. Em nenhuma circunstância ingira este produto sem diluí-lo. Acima da concentração de 10%, esse produto causa dano neurológico.

Um forma conveniente de usar o peróxido de hidrogênio é em um copo de vidro usando um conta gotas. A tabela abaixo é um protocolo sugerido, baseado em milhares de casos de sucesso:

 Dia  -  Número de gotas de 35% H2O2 em um copo de água  -  Número de vezes de uso no dia
  1                                                     3                                                              3
  2                                                     4                                                              3
  3                                                     5                                                              3
  4                                                     6                                                              3
  5                                                     7                                                              3
  6                                                     8                                                              3
  7                                                     9                                                              3
  8                                                    10                                                             3
  9                                                    11                                                             3
 10                                                   12                                                             3
 11                                                   13                                                             3
 12                                                   14                                                             3
 13                                                   15                                                             3
 14                                                   16                                                             3
 15                                                   17                                                             3
 16                                                   18                                                             3
 17                                                   19                                                             3
 18                                                   20                                                             3
 19                                                   21                                                             3
 20                                                   22                                                             3
 21                                                   23                                                             3
 22                                                   24                                                             3
 23                                                   25                                                             3

Após o vigésimo terceiro dia (tomando 3 vezes 25 gotas de H2O2-35% em um copo de água sem cloro), a cada dia adicional ir diminuindo uma gota, até chegar novamente na dose de manutenção de 3 gotas, 3 vezes ao dia.

É importante notar que o peróxido de hidrogênio (H2O2, água oxigenada) não é insípido, mas tem um sabor de alvejante, que não é agradável para a maioria das pessoas. Algumas pessoas usam goma de mascar sem açucar após beber a solução com peróxido de hidrogênio para resolver esse problema.

Além de diluir o peróxido de hidrogênio em água sem cloro (portanto, não usar água da torneira), conforme a tabela mostrada acima, é importante que você tome essa solução com o estômago vazio. Os melhores momentos são uma hora antes das refeições e/ou três horas após as refeições. O peróxido de hidrogênio irá reagir com as bactérias de sua comida no seu estômago, o que pode resultar em espuma em excesso, náusea e possivelmente vômito.

Apesar de não ser muito comum, você pode experimentar sintomas de náusea, fadiga, diarréia e resfriado ou gripe quando o seu corpo tenta expelir grandes quantidades de células doentes mortas. Esta fase é o que é chamada de crise curativa, que é a reação do corpo no processo de remoção das condições que causam doenças ou das condições tóxicas. Não pare com o regime se você experimentar esses sintomas; você ficará com desconforto por um ou dois dias, mas isso significa que a terapia está funcionando corretamente.

Apesar de incomum, você pode ter sua pele rompida por alguns dias ou você pode ter algumas bolhas ou outros tipos de irritação da pele. Esses sintomas significam  que seu corpo está trabalhando duro para se livrar de toxinas e eles irão passar depois de alguns dias. Também, se você tiver certos vírus ou bactérias no seu estômago, como streptococcus, você pode sentir náuseas nos primeiros dias da terapia. É muito importante que você mantenha a continuidade da sua terapia com o peróxido de hidrogênio; não descontinue o seu uso se você experimentar sintomas desagradáveis (=crise curativa). Lembre-se que seu corpo está se livrando de doenças e toxinas, e que você passará a se sentir muito melhor dentro de poucos dias.


[continua]

Referência: Madison Cavanaugh, The One-Minute Cure: The Secret to Healing Virtually All Diseases, Think-Outside-the-Book Publishing, 2008.

Labels: , , , , , , , ,


Comments:
Boa tarde,

Como andei pesquisando na internet e me pareceu um pouco difícil achar onde vende peróxido 35% P.A. Para quem for do Rio de janeiro eu encontrei no centro da cidade na bherzog - http://www.bherzog.com.br/. No site tem o endereço. Custou R$ 28,00 1L
 
Agradecida pela informação de onde posso encontrar o peroxido 35% P.A. No Rio de Janeiro.
 
Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?