Thursday, September 10, 2015

 

Oscar Quiroga - 2755

O amor


“Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine”. Esse amor não é o dos beijinhos e carinhos, pois, se interpretado assim tu cairás inevitavelmente dentro de seitas em que se pratica sexo adoidado, o que pode ser até divertido, mas que não representa avanço nenhum no caminho do amor. Esse amor é o fio de consciência universal que unifica todas as existências e que, quando percebido e vivenciado, resulta em enlevo de tal categoria que o sexo se transforma em detalhe apenas. Sem esse amor vivenciado e percebido com teus próprios sentidos e em plena ação, tua alma pode ser versada em todos os conhecimentos do mundo e atrair atenção com isso, porém, será tudo teoria, será tudo fadado ao olvido.

Labels:


Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?