Friday, February 05, 2016

 

O Vírus Zika é Guerra Biológica!

 

O recente espalhamento do vírus zika no Brasil pode estar ligado à soltura na selva de mosquitos geneticamente modificados em testes recentes de campo no Brasil financiado pela Fundação Bill Gates [1].

O vírus zika, que tem sido detectado em 18 dos 26 estados do Brasil, é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti. Uma versão geneticamente modificada deste vírus foi desenvolvida por uma companhia britânica de biotecnologia chamada Oxitec.

Os resultados de um teste no Brasil, publicado neste verão, envolve mosquitos geneticamente construídos para supostamente combater o espalhamento da dengue, febre amarela, chikungunya e o vírus zica.

No entanto, os cientistas avisaram que o estudo tinha muito pouco controles implementados para que os mosquitos liberados no mato não acabassem espalhando ainda mais a febre da dengue, a febre amarela, o chikungunya e o vírus zika.

Em resumo, estes mosquitos geneticamente modificados podem ser a causa da epidemia do vírus zika no Brasil e em outras partes da América do Sul, Central e do Norte.

Oxford Insect Technologies (Oxitec), uma companhia britânica de biotecnologia, desenvolveu esse inseto transmissor com fundos da Fundação Bill Gates. Ela conduziu os primeiros testes ao ar livre dos mosquitos transgênicos de Aedes Aegypti na ilha caribenha de Grand Cayman no outono de 2009.

Apesar do zika não ser letal, ele causa problemas genéticos (principalmente no cérebro) em recém-nascidos. A idéia básica é: meter medo na população para que todos se submetam a uma vacina contra esse vírus no futuro, para comprometer ainda mais a saúde de toda a população! E, no momento, deixar a população aceitar o despejo de muito veneno no ar, para combater o zika e tornar ainda mais precária a saúde da população. Até o exército brasileiro foi convocado para implementar a distribuição dos venenos, "para combater o zika". Será que o veneno para matar o zika é um fortificante para a população?...

Em abril de 2015, o governo brasileiro deu sinal verde para a Oxitec liberar 25 milhões destes mosquitos geneticamente modificados no país, gerando a epidemia de microcefalia [2]. Mas, já em 2012, o Brasil deixou espalhar milhões desses mosquitos em seu território. Com o medo do zika, pede-se às mulheres para não ficarem grávidas para o feto não ter microcefalia, visando a redução da população no país. É um esquema semelhante ao outro vírus desenvolvido em laboratório, o da AIDS: tentativa de redução da população mundial!

O mosquito que transmite o vírus zika pode ser apenas um acobertamento ("picada do mosquito GMO te contamina com o zika") para outras coisas que podem estar realmente causando os casos de microcefalia [3]. O Brasil é o maior consumidor mundial de venenos do mundo, na forma de "defensivos agrícolas" [4], "herbicidas", "pesticidas" (para uso dentro e fora de casa), "gramicida" (líquidos pulverizáveis para matar e secar toda vegetação rasteira), "produtos de limpeza" (detergentes, água sanitária, germicidas, sabão/sabonete, amaciante de roupa, shampu, creme dental, "bom ar", etc), muitos proibidos em seus países de origem por causar, entre outros coisas, microcefalia [5]. Qualquer produto que você não pode comer ou beber, porque lhe faz mal à saúde, você não deveria deixar entrar em contato com a sua pele, inalar ou injetar em seu corpo, como as vacinas e repelentes de mosquitos. Vacinas em grávidas também podem causar esse problema. A água pública, distribuída para toda a população, está cheia de substâncias anti-concepcionais (urina das mulheres que tomam pílulas anti-concepcionais e que vai parar nos reservatórios de água), além de um coquetel de outras substâncias tóxicas (cloro, fluor, etc). A idéia do zika pode ser desviar a atenção do que realmente está causando a microcefalia, para tentar... reduzir a população mundial sem a percepção pública!

"Por mais de 60 anos, o vírus da zika ficou restrito à área onde o descobriram, em 1947, na floresta Zika, perto da cidade de Entebe, em Uganda, África" [6]. Em todo esse período, ele não provocou qualquer preocupação nos seres humanos, até a empresa Oxitec entrar em ação... A história (da carochinha) contada foi a seguinte: o mosquito geneticamente modificado (GMO=Genetically Modified Organism) pela Oxitec, portador do zika, não iria picar humanos, iria apenas acasalar com mosquitos fêmeas saudáveis, matando seus filhotes. Como é que o governo brasileiro engoliu uma conversa fiada dessa, em abril de 2015? Será que o governo está realmente interessado em melhorar a saúde da população?

Para ver a história macabra por trás da vinculação do vírus zica com a microcefalia, não deixe de ler (em inglês) a reportagem que coloquei no meu outro blog [7]. 

Fontes: [1]  https://www.youtube.com/watch?v=eWOIDZFVsBU

[2]  https://www.youtube.com/watch?v=sWd2oqO14mI

[3]  http://www.fourwinds10.net/siterun_data/health/disease/news.php?q=1454171534

[4]  http://www.fourwinds10.net/siterun_data/health/drugs/news.php?q=1454429501

[5]  https://www.youtube.com/watch?v=CAtNkZyxXTg

[6] Julio Abramczyk, Jornal Folha de S. Paulo, Seção Ciência+Saúde, pg. B6, 06/02/2016.

[7] http://perfecthealth-rui.blogspot.com.br/2016/02/the-zika-virus-hoax.html

Labels: , , , , , ,


Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?