Friday, February 09, 2018

 

Leite, Queijo, Iogurte e Manteiga


LEITE
Como todos sabemos, o leite de diferentes animais mamíferos difere consideravelmente em sua composição química. O que nos induz a pensar que o leite de vaca é adequado às necessidades humanas? Mesmo com um grande esforço de imaginação, em que nos assemelhamos às vacas? Por que, em vez disso, não nos fixamos no leite de cabra, cadela, lhamas ou leite de porca? É muito simples. Nenhum desses outros animais se revelou comercialmente lucrativo [1][2].

Nascemos com a glândula timo, que excreta uma enzima necessária à digestão do leite materno. Por volta dos quatro anos de idade, a maioria das crianças começa a perder o uso dessa enzima. Na puberdade, ela se torna virtualmente inativa. Então, o timo se reduz ao tamanho de um grão de ervilha e fica aparentemente inútil para a digestão.

Curiosamente, o homem é o único mamífero que bebe leite depois de desmamado. Estudos numerosos indicam que tal consumo, na realidade, não nos é benéfico e que nosso consumo de leite e seus derivados (laticínios) traz sérias consequências para toda a vida. Sendo o leite homogeneizado e pasteurizado, o principal ingrediente que nos ajuda a digerir pelo menos seu teor gorduroso, a lecitina, é destruído pelo processo de aquecimento, junto com as possíveis proteínas.

Uma vez que não digerimos o leite e seus derivados, não podemos obter dele qualquer nutriente para nosso organismo.

Só absorvemos tudo de ruim que existe neste "alimento", fonte de anemia, alergias, falta de coordenação motora e muitos outros problemas. Fica a pergunta: em que o neném se assemelha a um bezerro?

A teoria de que o leite de vaca é uma boa fonte de cálcio, já foi por água a baixo. O leite, por ter difícil digestão enzimática no ser humano, não é mais indicado contra a osteoporose. Na verdade, o leite de vaca prejudica a absorção de outro mineral essencial ao perfeito metabolismo ósseo, que é o magnésio. A deficiência de magnésio está ligada à osteoporose. Duas colheres de sopa de sementes de gergelim (ou tahine) por dia contém mais cálcio do que dois copos de leite e podem ser totalmente absorvidas pelo organismo, uma vez que são digeridas com rapidez. E não tem contra indicações.

Além disso, há cálcio suficiente nas plantas para permitir que cavalos, vacas, elefantes, hipopótamos e girafas desenvolvam seus enormes esqueletos. A quantidade de cálcio absorvida pelo intestino é determinada pela necessidade do nosso corpo. Se todo o cálcio contido nos alimentos fosse absorvido pelas células intestinais, teríamos uma sobrecarga de cálcio no organismo. Por isso, não faz sentido dar cálcio em tabletes para uma pessoa que apresenta sinais de osteoporose. A osteoporose se cura através da mudança do estilo de vida. Se a pessoa já consumiu leite e queijo a vida toda e teve osteoporose, está mais do que provado que o leite é maléfico para o ser humano.

A ciência já sabe que a cada três meses nosso corpo forma um novo esqueleto e é esse o tempo que se precisa para se curar da osteoporose com um novo estilo de vida. A ciência também sabe que a pele se renova todo mês, o fígado a cada seis semanas, enfim, o nosso corpo se renova a cada quatro ou cinco anos. Só depende de nós termos um corpo sempre saudável.

O açúcar refinado, para ser digerido no organismo, precisa de muito cálcio e magnésio. Recentemente, cientistas do Governo da Grã-Bretanha, descobriram que as principais marcas de leite em pó à venda no país, contém altas doses de italatos, substância que afeta a fertilidade. Segundo o Ministério da Agricultura britânico, em testes com animais, o italatos reduzem o tamanho dos testículos e a capacidade de produção de espermatozoides. Os pesquisadores suspeitam que estas substâncias também prejudiquem a fertilidade feminina.

QUEIJO

Para fabricar-se um quilo de queijo são necessários 20 litros de leite. Se já é difícil, senão impossível, digerir o leite, pense no que o queijo representa para o seu pobre estômago. Quanto mais duro o queijo, pior para digerir. Outro ponto negativo: o queijo é fortemente carregado de sal químico. Se você nunca comeu queijo sem sal, compreenderá o motivo: é como comer borracha. No queijo tem uma substância denominada tiramina, capaz de desencadear uma forte dor de cabeça


MANTEIGA

Para fabricar-se um litro de manteiga são necessários muitos litros de leite de vaca. Não é difícil concluir que o resultado final (a manteiga) também constitui um pesado ônus para o estômago, da mesma forma que o queijo.


IOGURTE

Ele é aclamado como o alimento que nos emagrece, nos torna saudáveis e nos fará viver eternamente. O iogurte foi colocado em um pedestal pelos "homens" dos tempos modernos. Se o consumo de leite está em declínio, o do iogurte sobe como um foguete e a indústria de laticínios conta alegremente seus lucros. O iogurte puro já tem pouco valor nutritivo, acrescente adoçantes ou frutas e quaisquer possíveis vantagens do iogurte natural são destruídas dez vezes mais.

Lembre-se de que o queijo e o iogurte também são proteínas e, portanto, a adição de frutas, açúcar ou vegetais nos mesmos (queijo com goiabada...), os tornarão indigeríveis. Mesmo uma gota será o suficiente para que fiquem retidos em seu estômago, provocando prisão de ventre.

Referências:
[1] Roberto Filizzola, Em Nome da Vida Saudável: saiba porque ficamos doentes, OR Produtor Editorial Independente, Rio de Janeiro, agosto 2000, 3ª Edição. ISBN: 85-900828-1-4.
[2] Leite - O veneno mortal, http://www.curaeascensao.com.br/alimentacao_saude/alimentos/alimentos13.html

Labels: , , , , , , , , , ,


Comments: Post a Comment

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?